Parábola Hindu – Os Cegos e o Elefante


Tive uma aula hoje, na faculdade, que levantou a questão de como enxergamos as coisas a nossa frente. Logo me lembrei de uma fábula que li a muito tempo, sobre seis sábios cegos, e um elefante. Encontrei esta fábula na internet, e trago aqui para que possamos fazer uma pequena reflexão, de como as vezes não exergamos as coisas como realmente são, e de que forma isso pode acabar prejudicando nosso próprio desenvolvimento. Vamos a fábula então:

elefante“Numa cidade da Índia viviam sete sábios cegos. Como os seus conselhos eram sempre excelentes, todas as pessoas que tinham problemas recorriam à sua ajuda.
Embora fossem amigos, havia uma certa rivalidade entre eles que, de vez em quando, discutiam sobre qual seria o mais sábio.
Certa noite, depois de muito conversarem acerca da verdade da vida e não chegarem a um acordo, o sétimo sábio ficou tão aborrecido que resolveu ir morar sozinho numa caverna da montanha. Disse aos companheiros:
– Somos cegos para que possamos ouvir e entender melhor que as outras pessoas a verdade da vida. E, em vez de aconselhar os necessitados, vocês ficam aí discutindo como se quisessem ganhar uma competição. Não aguento mais! Vou-me embora.
No dia seguinte, chegou à cidade um comerciante montado num enorme elefante. Os cegos nunca tinham tocado nesse animal e correram para a rua ao encontro dele.
O primeiro sábio apalpou a barriga do animal e declarou:
– Trata-se de um ser gigantesco e muito forte! Posso tocar nos seus músculos e eles não se movem; parecem paredes…
– Que palermice! – disse o segundo sábio, tocando nas presas do elefante. – Este animal é pontiagudo como uma lança, uma arma de guerra…
– Ambos se enganam – retorquiu o terceiro sábio, que apertava a tromba do elefante. – Este animal é idêntico a uma serpente! Mas não morde, porque não tem dentes na boca. É uma cobra mansa e macia…
– Vocês estão totalmente alucinados! – gritou o quinto sábio, que mexia nas orelhas do elefante. – Este animal não se parece com nenhum outro. Os seus movimentos são bamboleantes, como se o seu corpo fosse uma enorme cortina ambulante…
– Vejam só! – Todos vocês, mas todos mesmos, estão completamente errados! – irritou-se o sexto sábio, tocando a pequena cauda do elefante. – Este animal é como uma rocha com uma corda presa no corpo. Posso até pendurar-me nele.
E assim ficaram horas debatendo, aos gritos, os seis sábios. Até que o sétimo sábio cego, o que agora habitava a montanha, apareceu conduzido por uma criança.
Ouvindo a discussão, pediu ao menino que desenhasse no chão a figura do elefante. Quando tacteou os contornos do desenho, percebeu que todos os sábios estavam certos e enganados ao mesmo tempo. Agradeceu ao menino e afirmou:
– É assim que os homens se comportam perante a verdade. Pegam apenas numa parte, pensam que é o todo, e continuam tolos!”

About these ads

12 Respostas para “Parábola Hindu – Os Cegos e o Elefante

  1. Igual aos cegos, ao analisarmos a organização, estamos lidando com diferentes dimensões interligadas.Se esta for decomposta, poderá ser observado que há dimensões técnicas e estruturais, bem como, dimensões humanas, póliticas e culturais, simultaneamente.

  2. Augusta Rodrigues Vilela

    O ser humano acredita que é inteligente e capaz de sanar todas as coisas, sem lógica tal pensamento, pois verdade é que estamos todos em evolução e constante de aprendizagem, portanto estamos cada vez descobrindo novas verdades em nossa caminhada.

  3. Paulo Guedes Pereira

    Acredito que esta estória seja um excelente paradigma exemplificativo da busca da verdade !

    Evidencia suas múltiplas facetas de análise individual e a consequente complexidade de compô-las em uma única representação aceita por unanimidade entre gregos e troianos.

    Paulo Guedes Pereira

  4. Pingback: CONHECEMOS VERDADEIRAMENTE? « Lula Fylho

  5. Acreditasse que as verdades do mundo encontram-se dispersas, soltas ao vento. a Fábula me trouxe uma ótima reflexão do que é o certo. Apenas um sábio teve a perspicacidade de ver em um desenho as formas de um real elefante, elevando o seu próprio saber.
    Muito interessante a fábula.

    Obrigado.

  6. Não podemos proclamar nenhuma verdade absoluta, conhecendo apenas parte do todo.

  7. Herminia Cristina Lamy

    muito boa historia e que demonstra que nem tudo é o que parece … por isso … tento na alma e olho em acção… humildade e atenção e encontraremos mais do que apenas parte mas um todo coberto de muitas facetas do eu e do mundo.

  8. Faltou o quarto sábio…

  9. muito boa essa parábola pois mostra que somos tão cegos que nem percebemos que essa parabola nao fala do quarto sabio e nem do sétimoo realmente somos cegos

  10. Francisco José dos Santos Oliveira

    Esta parábola nos trás grandes ensinamentos e nos pede uma reflexão .
    Deixa claro que em tudo na vida o ser humano tenta ser melhor que seu semelhante, o que fez com que ao longo do tempo conseguisse grandes benefícios, mas, também muitos danos irreversível ao planeta, o que poderá levar a sua auto-destruição.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s