Vivemos uma crise de valores?


Antes de discutir a questão acima, precisamos entender sobre quais valores estamos falando. Se estivermos falando a respeito dos nossos valores culturais, realmente estamos vivendo uma época de crise, já que é muito comum sobrepormos esses valores por valores econômicos e materiais.

Atualmente, vivemos uma época do “ter”. É mais importante “ter” do que “ser”. Hoje o conhecimento esta sendo rebaixado a um segundo plano, onde o que você sabe, é facilmente ignorado pelo o que você possui materialmente. Estamos em uma era de consumismo acelerado, onde se destaca aquele individuo que consegue possuir um maior número de “coisas”, e deixa de lado os valores verdadeiros, que irão fazer uma real diferença no seu futuro.

A própria mídia nos força a ter este novo comportamento, com propagandas massivas de produtos que mudam apenas sua aparência, com um apelo visual cada vez mais forte e dominador, fazendo com que percamos nossa principal essência de mostrar o que somos realmente, através de nossos próprios conceitos e valores.

Perdemos nossa essência, por conta do “ter”, do “possuir”, e hoje, chegamos ao extremo de “possuir” pessoas. Os nossos sentimentos de posse não se resumem mais unicamente a bens materiais, como carros, uma boa conta bancaria, mas também se expande para nossos circulo de relacionamentos. O verbo “ter” tomou uma proporção muito grande em nossa vida. Ao falarmos que “temos” amigos, “temos” um namorado (a), muitas das vezes estamos falando do ter como posse, como se essas pessoas que estão ao nosso lado, às vezes simplesmente por querer fazer parte de nossa vida, de uma sociedade, nos pertencessem, e desta forma, tivéssemos total domínio sobre suas existências.

Esquecemos do mais importante, avaliar realmente o porquê estas pessoas estão ao nosso lado? Na maioria das vezes, é fato admitir que grande parte das pessoas se aproxime por interesse, se aproximam pelo o que você “tem”, e querem fazer parte deste “ter”. Mas ainda é possível encontrar pessoas que pensam diferentes, que ainda buscam nos valores individuais as suas escolhas de companhia e relacionamento.

Estas pessoas ainda acreditam nos valores individuais de cada um, como a amizade, respeito, admiração e principalmente amor, não o amor sexual de “ter”, “possuir”, mas o amor fraternal que é o laço principal que une as pessoas que ainda, neste mundo de “ter” e “possuir”, ainda acreditam no individuo e na sua própria essência.

Vivemos em uma crise de valores, mas cabe a nós mesmos, valorizar os valores realmente importantes, que podem fazer a diferença em nosso hoje, e principalmente, no nosso amanhã.

Anúncios

4 Respostas para “Vivemos uma crise de valores?

  1. Nossa, muito bom o seu texto! Adorei, parabéns.

  2. Josemare Saraiva Vilela

    Concordo literalmente com você, as pessoas estão esquecendo valores importantes , hoje é comuns vermos pessoas bem sucedidas e completamente sozinhas, casais perderam o respeito, mas se toleram do que se amam, falta diálogo, cumplicidade, hoje traição não é mais coisa de homem, as mulheres traem na mesma proporção, o que não tem em casa buscam fora, amor, carinho, respeito, mas nem sempre é isso que encontram.

  3. Ajudou bastante a ter uma idéia pro meu trabalho de história da arte 😀

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s