Os Sabotadores! Inimigos de nosso Sucesso. (Parte 2)


No artigo anterior, começamos a elaborar uma serie de artigos sobre as crenças limitantes e como vence-las. Descrevemos o caso do Sr. João, e como ele conseguiu vencer suas dificuldades em fazer uma faculdade. Hoje, vamos falar de uma segunda ferramenta que pode ser utilizada para trabalhar com as crenças limitantes. Neste caso, vamos  aprender a trabalhar com a ferramenta contra um outro tipo de crença limitante, as Idéias Fixas.

O que são as Idéias Fixas?

As idéias fixas, como as crenças limitantes, são padrões de pensamento que estao inseridos en nosso modo de pensar e sentir. São padrões faceis de serem identificados, tendo o Coach um papel fundamental de detectar estes padrões logo nas primeiras sessões. A partir de dialogos com o individuo, é fácil obter os padrões de idéias fixas, que podem ser por exemplo:

  • Eu não consigo participar de reuniões;
  • Eu não consigo emagrecer;
  • Eu tenho que ser assim;
  • Entre outras..

Para exemplificar esta situação, de forma que possa ser entendida mais facilmente, vamos utilizar um caso em que estive envolvido a algum tempo:

Estudo de Caso – Idéia Fixa
Coachee: Srª. Maria (Nome Fictício)
Periodo: 12 Sessões

Srª. Maria veio me procurar para conseguir alcançar seu sonho de ter um emprego melhor, melhorando assim sua qualidade de vida. Durante as primeiras sessões de reconhecimento, notei logo que a Srº. Maria tinha uma idéia fixa de que tinha que ser perfeita em tudo que fazia para conseguir chegar ao seu objetivo. Este desejo de perfeição, impedia a Sr.ª Maria de aceitar suas falhas, e de certa forma, isto acabava prejudicando suas chances de conseguir uma chance de melhorar profissionalmente, seja dentro da empresa em que trabalhava, como também em outras empresas em que surgissem novas oportunidades.

Conversando com a Srª. Maria, entrei nesta questão da idéia fixa. Detectando que realmente ela se pressionava muito nesta questão, houve a necessidade de interromper o ritmo das sessões como programado, para resolver este problema, que com certeza, tinha forte influência sobre a situação geral.

Colocando as armas a postos:

Encontramos um problema a ser resolvido, então é hora de por as mãos a obra e utilizar do coaching para encontrar as melhores soluções junto ao coachee.

Para este caso, utilizei a técnica de idéias fixas, que visa questionar o quão válido é esta idéia junto ao individuo, e pesar todos os p´ros e contras que ele encontra. Desta forma, estaremos fazendo uma análise custo-benefício, que mostrará de forma prática e clara que o indíviduo pode ter idéias diferentes, e desta forma ter mais opções de alcançar seus objetivos.

O primeiro passo é questionar esta idéia, fazendo com que o coachee começe a ter dúvidas a respeito deste sentimento, e abra a mente para novas possibilidades. Poderiamos até mesmo, neste caso, utilizar da análise swot para levantar os dois lados do questionamento, mostrando para o cliente o quanto esta idéia pode ser irracional.

Pode-se utilizar perguntas como:

  • Quais são as regras que você esta seguindo?
  • O que você sabe sobre…
  • Como você sabe que…
Obs.: Evite no inicio de um processo o uso da palavra “Por quê”. Procure criar e utilizar perguntas que tenham uma resposta que possa ser utilizada. Ao fazer uso de “Por quês”, você corre um sério risco de entrar em uma circulo vicioso de respostas que não terá mais fim.

Com a Srª. Maria, o questionamento seguiu este ritmo:

  • O que te faz pensar, que precisa ser perfeita em tudo, para conseguir uma promoção?
  • O que você pode dizer sobre as pessoas que alcançaram o sucesso que você deseja? Eram perfeitas? Nunca erraram ou cometeram falha em nenhum momento?
  • O que você sabe sobre perfeição? Como você avalia isso em suas ações?
  • Você se baseia em que principio para chegar a esta opinião?

Estes questionamentos, levaram a Srª. Maria a começar a pensar a respeito de suas respostas, e através destas reflexões, podemos elaborar uma análise sobre as vantagens e desvantagens de se apegar a esta ideia.

Com o decorrer do processo, a Srª. Maria foi percebendo que cobrava muito de si mesma, e se colocava em um patamar acima do qual poderia alcançar. Ao perceber que poderia começar a aprender com suas falhas, se posicionou de forma mais branda quanto as suas ações. Quando parou de cobrar de sí mesma, de forma irracional, conseguiu encontrar caminhos que a levaram para o seu objetivo de forma mais tranquila.

Terminando mais este artigo, espero ter contribuido de alguma forma para todos os leitores. É sempre bom buscarmos a perfeição em tudo o que fazemos, mas é importante também entender, que somos seres humanos, passiveis de falhas, e, melhor do que ser perfeito, é ter humildade para que possamos aprender com nossos erros.

Abraços e Sucesso a todos…

Anúncios

3 Respostas para “Os Sabotadores! Inimigos de nosso Sucesso. (Parte 2)

  1. Tudo que vc fala é tudo muito óbvio…Mas é interessante como é difícil perceber o óbvio e o simples, não é mesmo?E é por isso que as prateleiras estão lotadas de livros de auto ajuda…na verdade é alguém te ajudando a colocar em prática aquilo que vc já sabe, mas “você” prefere acreditar que é novidade…é isso!!…encontrei a resposta para as minhas frustações!…rs

    É isso ai, Douglas, parabéns!… Encontrou a “fórmula mágica”…Muito empreendedor e sábio.

    Lú.

  2. Boa tarde Douglas, como vai? Espero que bem. Realmente tudo que você expõe em seus textos que são considerados “Sabotadores do Sucesso”, é verdade. Infelizmente eu sou assim, como a srª Maria, cobro muito de mim. Tenho 18 anos de idade e conclui o ensino médio no ano passado (2010) e durante todos os anos como estudante, sempre fui cobrada por todos, talvez seja esse o motivo dessa minha atitude.
    Sou assim também no dia-dia, procuro me espelhar em pessoas que conseguiram galgar um espaço digno na vida, mas como eu havia citado anteriormente, deixo de fazer certas coisas que gosto , por medo da reação de minha família. Antes de tomar qualquer decisão, penso nas consequências. (ah! será que minha família vai gostar? e isso me prejudica um pouco.) Mas, vou tentar mudar esse meu jeito.
    Gostei muito do seu blog. Continue escrevendo textos assim, que é bem interessante. Sucesso em sua vida e que Deus nos abençõe sempre.

    Láisa;*

  3. Douglas, essa matéria foi ótima, eu tenho esse problema, como o da Sra. Maria, vou refletir sobre o proposto. VALEU!!!!

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s