Arquivo do mês: fevereiro 2012

Sucesso e sucesso… #Coach #Coaching

Estes dias eu vi uma atualização na linha do tempo de um amigo com uma fábula. É até uma fábula interessante, apesar de eu não concordar com alguns conceitos.

Para quem tiver interesse em conhecer a fábula segue o link que publiquei em meu blog (Artigo – Fábula). Mas o que me chamou a atenção na publicação foi uma frase que encerra a mesma, que me fez repensar e refletir por algum tempo sobre seu conteúdo:

“Procure ser uma pessoa de valor, em vez de ser uma pessoa de sucesso.”

Vendo esta frase, eu me perguntei: – Qual é a noção que um indivíduo possui sobre Sucesso, para distanciá-lo tanto assim dos valores pessoais?

Uma pessoa de Sucesso, obrigatoriamente deve ser uma pessoa sem valor? Uma pessoa corrupta? Uma pessoa desonesta? Ou talvez uma pessoa egoísta e mesquinha? Ou vendo pelo outro lado da moeda, uma pessoa de valor deve se submeter a viver uma vida sem ter a chance de partilhar dos holofotes do sucesso? Da tranqüilidade de ser reconhecido?

A partir de meu ponto de vista, dentro de muitos anos estudando o fator “Sucesso” em nossas vidas, entendo que o autor desta citação foi deverás infeliz. O Sucesso de um indivíduo está intimamente ligado aos seus valores de vida. Ou você acha que só porque um indivíduo possui um carro do ultimo ano, uma casa em local privilegiado, passa suas férias em paraísos, mas tudo ganho a custa do trabalho de outros, é uma pessoa de sucesso? Quando você vive dentro de seus valores de vida, um ciclo se inicia e você é levado em direção ao Sucesso. Mas não um sucesso aparente, mascarado pelas riquezas profanas, mas um Sucesso Real, reconhecido pelos seus pares, identificado através de seu sorriso, de suas ações e de seu comportamento.

A definição de sucesso foi deturpada pelo seu uso indiscriminado. O Sucesso não é e nem pode ser medido pelas suas posses, ou pelo seu status social, mas deve ser medido sim pelos seus valores. Como você trata sua família, como você interage com seus amigos de trabalho, a forma como você vive sua vida em sociedade, se prontificando a ser uma pessoa gentil e solicita quando assim for necessário e possível. Estas ações irão diferenciar um individuo de Sucesso, daquele que é mesquinho, egoísta, egocêntrico… Essa é a verdadeira definição de Sucesso.

Peço desculpas se minhas idéias atingem alguns de vocês de forma negativa, mas sei que muitos também irão concordar com as minhas palavras finais:

“Procure ser uma pessoa de valor, em vez de ser mesquinho, ser egoísta e impessoal. Desta forma, alcance o Sucesso em sua vida.”

Deixo a todos um forte abraço, e desejo de muito Sucesso, Realizações e Boa Saúde.
Abraços e aguardo suas considerações.

Douglas Ferreira

Anúncios

Análise de Fábula – O Porco e o Cavalo

Deixo este texto exposto em meu blog para referencia a uma análise que postarei em breve a respeito de uma frase que encontrei em minha linha do tempo, no Perfil da Life Coaching no Facebook. (http://www.fb.com/LifeCoachPage/)

Escolha o seu destino quem quer ser porco e quem quer ser cavalo

Um fazendeiro colecionava cavalos e só faltava uma determinada raça. Um dia ele descobriu que o seu vizinho tinha este determinado cavalo.
Assim, ele atazanou seu vizinho até conseguir comprá-lo. Um mês depois o cavalo adoeceu, e ele chamou o veterinário:
– Bem, seu cavalo está com uma virose, é preciso tomar este medicamento durante 3 dias, No terceiro dia eu retornarei e caso ele não esteja melhor, será necessário sacrificá-lo.
Neste momento, o porco escutava toda a conversa. No dia seguinte deram o medicamento e foram embora. O porco se aproximou do cavalo e disse:
– Força meu amigo! Levanta daí, senão você será sacrificado!
No segundo dia, deram o medicamento e foram embora. O porco se aproximou do cavalo e disse:
– Vamos lá amigão, levanta senão você vai morrer! Vamos lá, eu te ajudo a levantar… Upa!
No terceiro dia deram o medicamento e o veterinário disse:
– Infelizmente, vamos ter que sacrificá-lo amanhã, pois a virose pode contaminar os outros cavalos. Quando foram embora, O porco se aproximou do cavalo e disse:
– Cara, é agora ou nunca, levanta logo! Coragem! Upa! Upa! Isso, devagar! Ótimo, vamos um, dois, três, legal, legal, agora mais depressa vai… Fantástico! Corre, corre mais! Upa! Upa! Upa! Você venceu!
Então, de repente o dono chegou, viu o cavalo correndo no campo e gritou:
– Milagre! O cavalo melhorou. Isso merece uma festa… Vamos matar o porco!
Isso acontece com freqüência no ambiente de trabalho. Ninguém percebe quem é o funcionário que tem o mérito pelo sucesso. Saber viver sem ser reconhecido é uma arte, afinal quantas vezes fazemos o papel do porco amigo ou quantos já nos levantaram e nem o sabor da gratidão puderam dispor?