Arquivo da tag: análise swot

Decodificando uma Análise Swot (#Swot #coach)

Modelo ilustrativo de uma Matriz Swot Padrão

Modelo ilustrativo de uma Matriz Swot Padrão

A análise Swot (Análise de Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças) é uma ferramenta muito utilizada para realizar a avaliação de um ou mais cenários, que envolvem um momento de decisão importante, seja de nível pessoal, como também profissional. O processo de trabalho através de uma análise Swot, será sempre comparar dois cenários distintos, ou então o momento atual com o momento futuro.

Ao lado temos a representação gráfica em um padrão internacional de uma matriz Swot. A partir deste modelo, poderemos realizar as mais diversas análises para avançar em nosso momento de decisão. A partir desta matriz, poderemos realizar os seguintes processos:

  • Avaliar a compra de um carro;
  • Avaliar a compra de uma casa ou apartamento;
  • Verificar uma mudança de carreira;
  • Avaliar contatos pessoais e sociais;
  • Avaliar o desenvolvimento de um novo projeto;
  • Avaliar a implantação de novos processos;
  • Definir uma viagem de passeio com a família;
  • Avaliar mudanças estratégicas em um projeto;
  • Avaliar e analisar formas de investimento;
  • Entre inúmeras outras opções limitadas apenas pela sua imaginação.

Seja qual for o processo em que a matriz Swot será realizada, o desenvolvimento será sempre o mesmo. Vamos conhecer cada uma das áreas e ter uma visão mais clara de sua utilização:

Forças – (S)trength: Nesta área, definimos todas as forças que possuímos, que podem auxiliar no desenvolvimento do processo, ou as forças resultantes de cada cenário apresentado.

Fraqueza – (W)eakness: Aqui estaremos definindo as fraquezas que temos atualmente, ou também as fraquezas provenientes de cada cenário que estamos analisando.

Oportunidade – (O)pportunities: Quais as oportunidades que podem surgir ao analisar este projeto ou cenário? Determine todas as oportunidades e a forma como elas surgem em cada cenário apresentado.

Ameaças – (T)hreats: Por fim, determine todas as ameaças provenientes de cada cenário apresentado, ou da mudança desejada em seu projeto.

Tendo todas essas informações detalhadas em sua matriz Swot, você agora pode fazer uma análise visual, e verificar quais de seus projetos possui um maior número de benefícios, de que forma você pode trabalhar suas forças para um melhor aproveitamento das oportunidades, como eliminar as ameaças e diminuir seus pontos fracos. São inúmeras formas de avaliar e analisar, que resultarão sempre em uma escolha acertada em relação ao projeto em questão, ou dentro dos cenários apresentados.

A análise Swot é então uma ferramenta poderosa na mudança de comportamento e de visão sobre as nossas atuações, podendo trazer benefícios incontáveis para o nosso progresso pessoal e profissional.

Você já fez uma análise Swot em sua vida? Como foi o resultado apresentado? Participe em nossos comentários e deixe sua dúvida ou opinião.

Anúncios

Modelo 7.2 – Análise Estratégica Swot

No Swot Estratégico, o Coaching trabalha com a comparação de dois ou mais cenários, no objetivo de determinar o melhor caminho para prosseguir em caminho de seu objetivo. a sua forma de ação é similar ao do Swot Pessoal, visto anteriormente aqui.  Para este processo, iremos utilizar a matriz abaixo:

Vamos agora determinar todos os fatores influentes de cada cenário:

Passo 1: Determine os pontos fortes de cada situação. Desenvolva uma lista com os benefícios e ganhos de cada item.

Passo 2: Determine os pontos fracos de cada situação. Desenvolva uma lista com as perdas e conseqüências de cada item.

Passo 3: Determine as oportunidades que cada cenário pode oferecer em um futuro próximo.

Passo 4: Determine as perdas e os riscos que cada cenário possui.

Após ter as listas prontas, realize o processo de análise de ambos os cenários de forma separada. Use as conclusões desta análise para determinar qual cenário é mais propicio para que você possa alcançar o seu objetivo final.

As perguntas abaixo poderão auxiliar no processo de analise:

1 – Colocando todos estes elementos em uma balança, qual você acha que apresenta uma melhor solução?

2 – Esta OK para você esta situação?Ou você tem algo que queira considerar e reformular adicionalmente nesta reflexão?

Qualquer dúvida na realização deste processo, entre em contato com nossa equipe atravez dos comentários que teremos muito prazer em auxiliar.

Swot estratégico – Download

Abraços e Sucesso Sempre.

Análise Swot – Passo a Passo:

Modelo 7.1 – Análise Swot Pessoal

Com o Swot Pessoal, o coaching procura trabalhar diretamente com o indivíduo, buscando informações a respeito de suas forças e fraquezas, de forma a melhorar oportunidades ou eliminar ameaças na busca de um objetivo. Para este processo, vamos utilizar o modelo padrão de Análise Swot, que segue abaixo (o mesmo se encontra disponível para download no final deste artigo)


É sempre bom relembrar, que o foco principal do Coaching é o desenvolvimento de capacidades e habilidades para o alcance de metas e objetivos. Para o uso deste processo, é importante que você tenha um objetivo em vista, e se este ainda não é o caso, reveja nosso modelo: Especificação de Objetivo. Vamos então aos passos do processo:

1º Passo: Estabeleça os seus pontos fortes: (Ambiente Interno)

Os pontos fortes estabelecidos nesta questão inicial devem lhe auxiliar a buscar seu objetivo. Devem ser forças que possam somar mais ferramentas para a realização das metas determinadas.

2º Passo: Estabeleça os seus pontos fracos: (Ambiente Interno)

Falar de pontos fracos pode não ser agradável a todas as pessoas. As vezes é difícil assumir certos aspectos de nossa vida, de aceitar e indicar que temos fraquezas. Mas somente pelo fato de reconhecer que temos fraquezas, e identificá-las, já é um grande passo para alcançar nossos objetivos. Neste caso em especial, devemos fazer uma lista com todas as fraquezas que podem atrapalhar o desenvolvimento de nosso objetivo.

3º Passo: Oportunidades: (Ambiente Externo)

Agora devemos listar todas as oportunidades que teremos ao realizar o objetivo em questão. Aumento de salário, Melhoria de Qualidade de Vida, Realização Pessoal entre outros. As vezes um curso de Inglês, pode nos dar a oportunidade de chegar a um cargo já há muito tempo desejado dentro da empresa, ou uma viajem para o exterior nos dar a oportunidade de conhecer novas culturas. è neste ponto que devemos encontrar o maior número possível de oportunidades que podem vir a aparecer na realização de nosso objetivo.

4º Passo: Ameaças: (Ambiente Externo)

E por fim, devemos listar todas as ameaças que possam impedir de que o objetivo em questão não seja alcançado. Usando ainda o exemplo do curso de Inglês, poderíamos citar como ameaças, o nosso comprometimento com o curso em si (de cada 100 pessoas que decidem fazer um curso de idiomas, cerca de 88 pessoas desistem no primeiro mês, por falta de comprometimento), o tempo, ou a escassez dele, poderia ser visto também como uma ameaça, e desta forma iremos montar uma lista com todas as ameaças que pudermos recordar.

Agora nós teremos em nossa matriz, 4 listas, referentes as nossas Forças, Fraquezas, Oportunidades e Ameaças. neste momento começa a análise, que consiste em analisar os elementos da matriz, buscando:

  • Potencializar nossas forças, de forma que se tornem melhores e possam auxiliar na busca de nosso objetivo;
  • Melhorar nossas fraquezas, de forma que não se tornem um empecilho na busca de nosso objetivo;
  • Acompanhar nossas oportunidades, para que possamos direcionar nosso objetivo em suas conquistas;
  • Eliminar as ameaças, fazendo com que as mesmas não possam atrapalhar no processo de realização do objetivo.

As questões abaixo poderão auxiliar no processo de análise?

– O que você concluiu deste quadro? O que você pode aprender com esta análise?

– O que você poderia melhorar ou desenvolver para aproveitar melhor as oportunidades e diminuir as possíveis ameaças?

Swot Pessoal – Download

Espero que este processo tenha sido bem compreendido, e qualquer dúvida em sua realização, entre em contato pelos comentários que teremos um imenso prazer em ajudar.

Abraços e Sucesso Sempre…

Análise Swot – Passo a Passo:

Modelo 7 – Introdução – Análise Swot

Vamos iniciar mais um dos modelos utilizados para a prática do Coaching Online. Este modelo será dividido em duas partes, a primeira tratando do Swot Pessoal, e a segunda, do Swot para múltiplos cenários.

Nesta introdução, vamos conhecer um pouco mais sobre a ferramenta Swot:

A Análise SWOT [em que o termo SWOT é uma sigla inglesa para Forças ou Pontos Fortes (Strengths), Fraquezas ou Pontos Fracos (Weaknesses), Oportunidades (Opportunities) e Ameaças (Threats)], cuja criação é atribuída a Kenneth Andrews e Roland Christensen, dois professores da Harvard Business School, consiste num modelo de avaliação da posição competitiva de um indivíduo ou companhia no mercado. Essa avaliação da posição competitiva é efetuada através do recurso de uma matriz de dois eixos (o eixo das variáveis internas e o eixo das variáveis externas), cada um dos quais composto por duas variáveis: pontos fortes (Strenghts) e pontos fracos (Weaknesses) da organização ou indivíduo; oportunidades (Opportunities) e ameaças (Threats) do meio envolvente.

Ao construir a matriz a variáveis são sobrepostas, facilitando a sua análise e a procura de sugestões para a tomada de decisões, sendo uma ferramenta imprescindível na formação de Planos de Negócio e na definição de Estratégias e Realização de Metas.

Abaixo podemos ver a representação gráfica da matriz, com as sugestões genéricas para cada um dos quadrantes que a compõem.


Para a construção da matriz são necessárias dois tipos de análises: por um lado uma análise interna e por outro uma análise externa. No caso da análise interna, esta permite identificar aspectos em que a organização ou indivíduo apresenta pontos fortes e aspectos em que apresenta pontos fracos relativamente aos seus concorrentes. Quanto à análise externa, esta consiste numa avaliação da envolvente da organização ou do indivíduo de forma a identificar oportunidades e ameaças com que este se depara ou possa vir a deparar. Qualquer uma destas análise deverá ser efetuada não apenas numa perspectiva estática, mas também numa perspectiva dinâmica e permanente.

Análise Swot – Passo a Passo:

Os Sabotadores! Inimigos de nosso Sucesso. (Parte 2)

No artigo anterior, começamos a elaborar uma serie de artigos sobre as crenças limitantes e como vence-las. Descrevemos o caso do Sr. João, e como ele conseguiu vencer suas dificuldades em fazer uma faculdade. Hoje, vamos falar de uma segunda ferramenta que pode ser utilizada para trabalhar com as crenças limitantes. Neste caso, vamos  aprender a trabalhar com a ferramenta contra um outro tipo de crença limitante, as Idéias Fixas.

O que são as Idéias Fixas?

As idéias fixas, como as crenças limitantes, são padrões de pensamento que estao inseridos en nosso modo de pensar e sentir. São padrões faceis de serem identificados, tendo o Coach um papel fundamental de detectar estes padrões logo nas primeiras sessões. A partir de dialogos com o individuo, é fácil obter os padrões de idéias fixas, que podem ser por exemplo:

  • Eu não consigo participar de reuniões;
  • Eu não consigo emagrecer;
  • Eu tenho que ser assim;
  • Entre outras..

Para exemplificar esta situação, de forma que possa ser entendida mais facilmente, vamos utilizar um caso em que estive envolvido a algum tempo:

Estudo de Caso – Idéia Fixa
Coachee: Srª. Maria (Nome Fictício)
Periodo: 12 Sessões

Srª. Maria veio me procurar para conseguir alcançar seu sonho de ter um emprego melhor, melhorando assim sua qualidade de vida. Durante as primeiras sessões de reconhecimento, notei logo que a Srº. Maria tinha uma idéia fixa de que tinha que ser perfeita em tudo que fazia para conseguir chegar ao seu objetivo. Este desejo de perfeição, impedia a Sr.ª Maria de aceitar suas falhas, e de certa forma, isto acabava prejudicando suas chances de conseguir uma chance de melhorar profissionalmente, seja dentro da empresa em que trabalhava, como também em outras empresas em que surgissem novas oportunidades.

Conversando com a Srª. Maria, entrei nesta questão da idéia fixa. Detectando que realmente ela se pressionava muito nesta questão, houve a necessidade de interromper o ritmo das sessões como programado, para resolver este problema, que com certeza, tinha forte influência sobre a situação geral.

Colocando as armas a postos:

Encontramos um problema a ser resolvido, então é hora de por as mãos a obra e utilizar do coaching para encontrar as melhores soluções junto ao coachee.

Para este caso, utilizei a técnica de idéias fixas, que visa questionar o quão válido é esta idéia junto ao individuo, e pesar todos os p´ros e contras que ele encontra. Desta forma, estaremos fazendo uma análise custo-benefício, que mostrará de forma prática e clara que o indíviduo pode ter idéias diferentes, e desta forma ter mais opções de alcançar seus objetivos.

O primeiro passo é questionar esta idéia, fazendo com que o coachee começe a ter dúvidas a respeito deste sentimento, e abra a mente para novas possibilidades. Poderiamos até mesmo, neste caso, utilizar da análise swot para levantar os dois lados do questionamento, mostrando para o cliente o quanto esta idéia pode ser irracional.

Pode-se utilizar perguntas como:

  • Quais são as regras que você esta seguindo?
  • O que você sabe sobre…
  • Como você sabe que…
Obs.: Evite no inicio de um processo o uso da palavra “Por quê”. Procure criar e utilizar perguntas que tenham uma resposta que possa ser utilizada. Ao fazer uso de “Por quês”, você corre um sério risco de entrar em uma circulo vicioso de respostas que não terá mais fim.

Com a Srª. Maria, o questionamento seguiu este ritmo:

  • O que te faz pensar, que precisa ser perfeita em tudo, para conseguir uma promoção?
  • O que você pode dizer sobre as pessoas que alcançaram o sucesso que você deseja? Eram perfeitas? Nunca erraram ou cometeram falha em nenhum momento?
  • O que você sabe sobre perfeição? Como você avalia isso em suas ações?
  • Você se baseia em que principio para chegar a esta opinião?

Estes questionamentos, levaram a Srª. Maria a começar a pensar a respeito de suas respostas, e através destas reflexões, podemos elaborar uma análise sobre as vantagens e desvantagens de se apegar a esta ideia.

Com o decorrer do processo, a Srª. Maria foi percebendo que cobrava muito de si mesma, e se colocava em um patamar acima do qual poderia alcançar. Ao perceber que poderia começar a aprender com suas falhas, se posicionou de forma mais branda quanto as suas ações. Quando parou de cobrar de sí mesma, de forma irracional, conseguiu encontrar caminhos que a levaram para o seu objetivo de forma mais tranquila.

Terminando mais este artigo, espero ter contribuido de alguma forma para todos os leitores. É sempre bom buscarmos a perfeição em tudo o que fazemos, mas é importante também entender, que somos seres humanos, passiveis de falhas, e, melhor do que ser perfeito, é ter humildade para que possamos aprender com nossos erros.

Abraços e Sucesso a todos…

Técnicas de Coaching – Especificação de Objetivos – 2ª Parte

Voltamos para continuar nosso bate papo sobre Especificação de Objetivos (ver parte 1).  Nesta Etapa final, vamos começar a colocar nossos desejos em prática, através de uma série de questionamentos que nos levará a ter uma melhor compreensão de nossos desejos, e de como será possível obtê-los.

Vamos então a:

3ª Etapa – Como?

6 – Do que você vai precisar? (Recursos Financeiros, conhecimentos/métodos, tempo, qualidades, habilidades, capacidades pessoais)

É neste momento que começamos a estipular, quais as ferramentas que iremos utilizar para alcançar nossos objetivos. Pode ser um Curso, pode ser a criação de um Fundo Monetário (Poupança), Otimização de nosso tempo, Descobrir e aprimorar nossos talentos e capacidades pessoais, entre muitos outros recursos que nem temos idéia de possuir. Para cada desejo, será necessário uma habilidade diferente e especial, e é neste momento, que colocamos nossas armas a postos, para começar a grande aventura de conquistar nossos objetivos. Na realidade, podemos sim criar esta analogia. Quando um aventureiro se propõem a realizar um grande feito, ele se prepara muito antes de iniciar sua jornada, verifica seus equipamentos, verifica se possui todo o conhecimento e habilidades necessários, e só então, quando esta realmente preparado, ele sai em sua jornada. Para realizar nossos objetivos, temos que agir da mesma forma.

7 – Quais são as formas para conseguir isto? Quais serão suas estratégias? Você conhece alguém que já fez isto? Como esta pessoa conseguiu?

Estando preparado para nossa jornada, também é importante verificar o quanto isso é possível de ser realizado, da forma como nos preparamos. Se conhecemos alguém que tenha conseguido realizar este objetivo, este alguém pode ser um estudo de grande importância para nossa preparação. Analisar como foi feito, de que forma o objetivo foi alcançado, é uma ajuda muito grande na realização de nossos próprios objetivos. Mas também, se nunca ninguém realizou tal feito, é o momento de analisar se é realmente possível, e se você tiver plena certeza da realização, estudar muito mais a dica anterior, se preparando em dobro para a realização de seu objetivo.

8 – Quais são os passos para conseguir isto? Qual será seu plano de ação?

Estando preparado, e com casos estudados a respeito, é quando vamos realmente começar nossa jornada, Mas ainda antes de dar o primeiro passo, é recomendável que já esteja preparado nossa rota. Quando vamos viajar, é muito comum que antes estudemos um mapa, para saber por onde devemos e podemos ir, se existe alguma forma de economizar tempo e dinheiro, sem perder a segurança, entre muitos outros preparativos que uma viagem requer. Na realização de nossos desejos, também é muito importante realizar esta etapa, preparando assim o terreno de nossa jornada. Elaborar um plano de ação pode ser fácil, quando se utilizas técnicas conhecidas de Coaching, como por exemplo a “RoadMap”, uma técnica para estabelecer pontos de controle de um objetivo. Posteriormente farei um artigo para este assunto especifico.

9 – Qual será o seu primeiro passo?

Agora fica mais fácil definir o nosso primeiro passo. Tendo nosso mapa já determinado, é mais fácil caminhar sobre ele.

10 – Depende de quem para que seu objetivo seja realizado? O que você pode fazer para que este objetivo dependa de você para ser iniciado hoje e mantido por você?

Agora chegamos na chave da realização de nossos objetivos e desejos. Determinar nosso comprometimento com o nosso objetivo. Depende de quem a realização deste objetivo? É necessário que você tenha plena convicção, de que seus desejos dependem unicamente de você. Se lamentar que não conseguiu conquistar algo porque fulano atrapalhou, ou sicrano não colaborou, é a mais comum das desculpas dos perdedores. E se você esta lendo até este ponto, isso prova que você não é um perdedor, mas sim um vencedor.

Todos os seus desejos dependem unicamente de você. Você deve aceitar que tem o controle total sobre sua vida, isso inclui suas escolhas também. Você determina o que vai possuir o conquistar. Enquanto este comprometimento, não fizer parte de sua essência, infelizmente, nenhum desejo está ao seu alcance. Se você ainda tem dúvidas sobre o seu comprometimento, recomendo a leitura deste artigo.

11 – Qual o seu grau de comprometimento em realizar isto? O que você pode fazer para aumentar o seu grau de comprometimento?

Avalie seu grau de comprometimento, pergunte a si mesmo, o quanto esta comprometido, numa escala de 0 a 10. Para a realização de qualquer desejo, do mais simples ao mais complexo, não é aceito um comprometimento menor que 10, e se este for o seu caso, O que você pode fazer para aumentar o seu grau de comprometimento? Re-avalie novamente todo o quadro da realização de objetivos, verifique os pontos fortes, os pontos fracos, analise com muito cuidado, de que forma este objetivo pode ser importante para você.

Uma realidade, é que ninguém, absolutamente ninguém neste mundo, irá mover uma palha para que seu objetivo se torne realidade, se você mesmo não acreditar nisso, e colocar suas energias para que ele se realize.

Esta é a finalização de nosso artigo, e o que mais gostei ao escreve-lo, foi que ele abriu um leque muito grande de opções de novos artigos, que podem aprimorar o nosso conhecimento a respeito do Coaching, como um mecanismo capaz de transformar vidas.

Espero que tenha gostado até aqui, e aguardo com ansiedade, os comentários com criticas, sugestões e dicas. Aproveitem também para tirar suas dúvidas, os comentários estão abertos, e todos serão lidos e respondidos.

Abraços e Sucesso Sempre…

Coach Douglas Ferreira

Seus comentários podem nos ajudar a melhorar e oferecer um conteúdo mais direcionado. Ajude-nos a fazer deste espaço, um local onde as suas dúvidas podem encontrar uma solução.

Técnicas de Coaching – Especificação de Objetivos – 1ª Parte

Voltando ao nosso assunto atual, vamos agora aprender uma nova técnica de coaching, que somado a outras, pode fazer um excelente trabalho na realização de seus objetivos.

Primeiramente, vamos conhecer a planilha de preenchimento desta técnica:

Para copiar esta imagem, clique com o botão direito do mouse sobre a mesma e escolha a opção salvar imagem como.

Agora, vamos relembrar um pouco de nossos exercícios anteriores. No primeiro artigo desta série, vimos a importância de se ter seus objetivos listados, e posteriormente, aprendemos a categorizar estes objetivos, de forma que possamos ver qual objetivo esta ligado a determinada área de nossa vida.

Mas até ai, apenas temos uma bonita lista de objetivos, que se ficar guardada na nossa gaveta, não vai se realizar sozinha. Por isso entra agora, a ferramenta que irá melhorar a visualização de cada um de nossos objetivos, e fazer com que ele se torne cada dia mais real em nossa vida.

O primeiro passo é escolher um dos objetivos listados para se trabalhar. Como exemplo, vou utilizar um dos objetivos que mencionei num dos artigos anteriores, de comprar um carro, mais especificamente, um Corsa Sedã 4 portas na cor vinho. Com este objetivo em mente, vamos começar a aplicar esta nova técnica do coaching:

Copie a imagem acima para seu computador, e imprima uma cópia para que você possa acompanhar cada uma das etapas de especificação de objetivo. Agora, vamos entender cada um dos campos que temos disponíveis:

1ª Etapa – O Que?

1- O que você deseja especificamente? Qual o contexto? (Onde você quer que isto aconteça? Quem participa deste objetivo? Quando?) Está formulando de forma positiva? É alcançável?

Para este primeiro levantamento, é interessante fazermos também uso de outras técnicas utilizadas pelo coaching, como por exemplo as técnicas SMART e Grow de objetivação, que posteriormente estarei descrevendo sua total funcionalidade. Por enquanto, responder a estas questões levantadas já ajuda a especificar melhor o nosso desejo.

  • – Defina exatamente o que você deseja: Um Carro modelo Corsa Sedã com 4 portas na cor vinho
  • – Defina o contexto deste seu desejo, onde e como você deseja que isso aconteça: Comprar um carro, no período de 1 ano.
  • – Quem participa deste objetivo: Inclua neste momento, as pessoas que irão participar ativamente de seu objetivo, seja familiares, amigos, ou qualquer outro tipo de pessoa que possa estar ao seu lado.
  • – Quando? Defina um prazo, no nosso caso, de 1 ano para a aquisição deste objetivo.
  • – Pensamento positivo: Um fator muito importante, é sempre manter seu desejo dentro do positivismo. Isso funciona quando você mentaliza o que quer, sem se preocupar com o que pode prejudicar seus desejos. Um exemplo de negativismo, é desejar ter o carro, mas inconscientemente, se preocupar com seus futuros gastos. Isso destrói completamente o processo de criação, e pode tornar um sonho, em um pesadelo.
  • – É Alcançável? Este é o principal elemento de seu objetivo. Ele é alcançável? Existe uma real possibilidade de você obter o que deseja dentro do prazo estipulado? Essas perguntas sempre são melhores respondidas utilizando outras técnicas de coaching em conjunto, como o já citado SMART, e também uma análise swot sobre as perdas e ganhos que você terá ao conquistar este objetivo.

Neste ponto, abro um parêntese para ajudar a entender melhor o conceito de Alcançável. Imagine uma pessoa sem nenhuma renda, que deseje em um ano comprar uma ferrari ultimo modelo. Não posso dizer que seja um objetivo impossível, pois a pessoa pode ter uma grande sorte de conseguir isso, mas falando estratégicamente, levando em consideração a atual situação da pessoa, é um desejo que não pode ser classificado de alcançável, não a este prazo. Nenhum sonho é impossível, mas precisamos também respeitar as limitações de nossa vida diária, e conseguir, através de técnicas e estratégias, formulas saídas alternativas para as dificuldades.

2 – Qual a evidência de que você conseguiu? Qual a representação mental de seu ultimo passo?

Este é outro ponto importante da 1 etapa. Qual será a prova material de que você conseguiu realizar seu sonho. No caso de nosso exemplo, é uma resposta fácil de se dar: Quando estiver dirigindo o Corsa Sedã 4 Portas. Uma resposta simples e muito importante para a concretização do seu objetivo. Mas não adianta apenas responder a esta pergunta, você precisa também vivenciar este momento, conhecer as sensações que irão despertar em você quando isso acontecer. Para isso, o coaching também possui ótimas ferramentas, como por exemplo a “Imagem Mental”, um exercício feito nas sessões de coaching, onde você pode vivenciar exatamente as sensações, e tornar seu sonho cada dia mais real.

2ª Etapa – Porque?

Agora, vamos passar para a segunda etapa de nosso exercício, que também influencia de forma marcante a realização de nossos objetivos:

3 – O que você ganha com isso? Quais são os benefícios que você obterá?

Este questionamento é de extrema importância para a realização de seu objetivo. Através destas perguntas, e das perguntas seguintes, podemos já estabelecer o que chamamos de “Análise Swot Individual“, que ajuda a manter fixo o nosso objetivo em mente, mas de forma que saibamos todos os prós e contras deste objetivo realizado. Quando você determina os benefícios de seu objetivo para você, você torna este objetivo mais agradável, mais próximo de si, e desta forma, mais suscetível a realização.

4 – O que você perde com isso? Este objetivo ou resultado esperado afeta negativamente outras pessoas ou o meio que você faz parte? (Se sim, o que você pode alterar no seu objetivo para que afete apenas positivamente outras pessoas ou meio?)

Da mesma forma que ver os benefícios, também é importante saber o que podemos perder na realização de nosso objetivo. Muitas pessoas, e isso é muito comum, ao conquistar seu objetivo, não conseguem mantê-lo. Isso acontece porque elas não pensaram antes, nos elementos opositórios de sua conquista. Todo o planejamento para a conquista do seu objetivo, depende de como ele vai influenciar sua vida, tanto de forma positiva como de forma negativa. Saber já de antemão, de que forma o seu desejo irá refletir em sua vida, torna-se um elemento de vital importância para a permanência de seu desejo após a sua conquista.

5 – Porque isto é importante para você? Quais os valores que você irá satisfazer com esta meta? Porque isto é relevante para você?

Chegamos a um ponto determinante de nossa ferramenta. Levantar a real importância deste desejo em nossas vidas. Porque é importante para você realizar seu desejo? Vamos continuar em nosso exemplo: Porque é importante ter um carro? Status, Segurança, Mobilidade? De que forma este seu desejo influência diretamente a você? Aqui, também podemos utilizar muitas ferramentas de coaching, para verificar se de alguma forma este seu desejo entra em conflito com seus valores de vida. Conflitos, podem ser resolvidos no inicio, mas se não observados a tempo, se transformam e monstros destruidores de sonhos.

Quanto texto.. rsrsrs… Não achei que este tema fosse se prolongar tanto. Para não cansar a leitura, vou encerrando aqui esta primeira parte, me comprometendo a voltar com a segunda parte desta técnica, onde iremos finalmente aprender como que nossos desejos e sonhos poderão se tornar realidade. Espero realmente que estejam gostando desta série de artigos, e peço que comentem sobre o que estão lendo, dicas, sugestões, críticas. Todos os comentários serão lidos e respondidos. Para abreviar minha ausência, até a publicação da continuação deste artigo, vou deixar um link de um Conto Indiano, que fala exatamente de desejos, e suas conseqüências.

Tenha um ótimo dia, Desejo Sucesso a todos.

Coach Douglas Ferreira

Seus comentários podem nos ajudar a melhorar e oferecer um conteúdo mais direcionado. Ajude-nos a fazer deste espaço, um local onde as suas dúvidas podem encontrar uma solução.

Analise Swot – Identificando Cenários – Parte 2

“Caro Douglas,
Agradeço pela brevidade e atenção com que você retornou as minhas indagações. Já ajudou muito para um melhor entendimento da ferramenta.
Minha expectativa agora é que num próximo artigo possamos visualizar:
1) A definição de cenário?
2) Que tipos de perguntas são formuladas para elaborar a lista de situações para em seguida fazer o levantamento dos pontos fortes e fracos?
3) Se dentro desta metodologia existem formulários padrões que nortearão os levantamentos e conclusão, além dos gráficos expostos?
Mais uma vez agradeço pela forma didática e objetiva com que abordou o tema.
Bem Ricardo, Agradeço por voltar ao blog, e vamos tentar sanar estas dúvidas adicionais:
1 – A definição do cenário, no caso de tomada de decisão, é você detalhar de forma clara e precisa, como está a situação atualmente, para onde ela está caminhando, de que forma ela é estruturada, e todas as ações tomadas até o momento, para determinar como a situação chegou ao cenário atual. Após a análise deste cenário, devemos também visualizar como seria se outras opções forem tomadas, o que aconteceria se tal ação fosse realizada, e como isso implicaria no cenário, num futuro próximo. É um pouco difícil falar exatamente como a construção destes cenários seriam idealizadas, sem uma completa pesquisa a respeito da situação, mas de forma geral, esta seria a maneira correta de se definir os cenários. Resumindo, identificar e detalhar o cenário atual, da forma como ele esta atualmente, e identificar e detalhar o cenário alternativo, com as medidas que foram tomadas para se chegar a ele.
Tendo os dois cenários, podemos começar a fazer as analises através de seus pontos fortes e fracos, colocando em andamento o processo de analise swot.
2 – Em relação às perguntas a serem feitas, elas devem sempre ser o mais direto possível. Mas no momento da identificação dos cenários, já é possível detectar os pontos fortes e fracos. Para exemplificar, vamos analisar uma situação fictícia:
Digamos que certa empresa trabalha com vendas por telemarketing, e essa estrutura de venda já faz parte da empresa desde seu inicio.  Após uma reunião da diretoria, foi proposto um novo meio de venda, através de representantes fazendo visitas porta a porta.
Temos já os dois cenários a serem analisados, vamos ver como eles se comportam na analise swot:
Cenário A: Telemarketing:
Pontos Fortes: Menor custo para a empresa – Centralização da equipe de vendas – Retorno imediato do calculo de metas
Pontos Fracos: Falta de interatividade física com o cliente – Maior desgaste emocional – Menor possibilidade de retorno (Poucas pessoas se sentem bem ao serem contatadas através de telemarketing)
Cenário B: Venda Porta a Porta:
Pontos Fortes: Maior interatividade com o cliente – Possibilidade de agendamentos para visita futura – Face to Face com o cliente.
Pontos Fracos: Maior gasto em questão de locomoção – Treinamento de equipes de venda (No caso da empresa nunca ter trabalhado neste segmento)
Como é um cenário fictício, não estamos entrando na questão do lucro final da empresa, apenas no processo de implantação.
Tendo os pontos fortes e pontos fracos já determinados, a partir da identificação dos cenários, outras perguntas se tornam obsoletas, então como dito no inicio, as perguntas devem ser diretas, neste caso, por exemplo perguntar no início de cada identificação: Quais são os pontos fortes que temos com telemarketing, quais são as fraquezas que temos, e a mesma coisa para o segundo cenário.
Seguindo este padrão, se torna mais simples fazer a analise, e chegar a resultados quando formos comparar os dois cenários, utilizando ainda a ferramenta de analise swot.
3 – Quanto ao uso de formulários, no artigo anterior, anexei duas imagens de um formulário padrão para a analise swot, e o uso destes formulários são a base para uma estruturação adequada para o bom desenvolvimento da ferramenta. Além das imagens citadas, o Coaching oferece muitas outras ferramentas de analise individual de cada situação, como uma correta especificação de objetivos, análises de campos de força entre outros.
Espero ter podido auxiliar nestas dúvidas, e caso deseje mais informações, entre em contato e tetaremos oferecer um melhor conteúdo para o que você deseja.
Muito obrigado pelo retorno, e sinta-se a vontade em nosso espaço.

“Caro Douglas,

Agradeço pela brevidade e atenção com que você retornou as minhas indagações. Já ajudou muito para um melhor entendimento da ferramenta.

Minha expectativa agora é que num próximo artigo possamos visualizar:

  1. A definição de cenário?
  2. Que tipos de perguntas são formuladas para elaborar a lista de situações para em seguida fazer o levantamento dos pontos fortes e fracos?
  3. Se dentro desta metodologia existem formulários padrões que nortearão os levantamentos e conclusão, além dos gráficos expostos?

Mais uma vez agradeço pela forma didática e objetiva com que abordou o tema.”

Bem Ricardo, Agradeço por voltar ao blog, e vamos tentar sanar estas dúvidas adicionais:

1 – A definição do cenário, no caso de tomada de decisão, é você detalhar de forma clara e precisa, como está a situação atualmente, para onde ela está caminhando, de que forma ela é estruturada, e todas as ações tomadas até o momento, para determinar como a situação chegou ao cenário atual. Após a análise deste cenário, devemos também visualizar como seria se outras opções forem tomadas, o que aconteceria se tal ação fosse realizada, e como isso implicaria no cenário, num futuro próximo. É um pouco difícil falar exatamente como a construção destes cenários seriam idealizadas, sem uma completa pesquisa a respeito da situação, mas de forma geral, esta seria a maneira correta de se definir os cenários. Resumindo, identificar e detalhar o cenário atual, da forma como ele esta atualmente, e identificar e detalhar o cenário alternativo, com as medidas que foram tomadas para se chegar a ele.

Tendo os dois cenários, podemos começar a fazer as analises através de seus pontos fortes e fracos, colocando em andamento o processo de analise swot.

2 – Em relação às perguntas a serem feitas, elas devem sempre ser o mais direto possível. Mas no momento da identificação dos cenários, já é possível detectar os pontos fortes e fracos. Para exemplificar, vamos analisar uma situação fictícia:

Digamos que certa empresa trabalha com vendas por telemarketing, e essa estrutura de venda já faz parte da empresa desde seu inicio.  Após uma reunião da diretoria, foi proposto um novo meio de venda, através de representantes fazendo visitas porta a porta.

Temos já os dois cenários a serem analisados, vamos ver como eles se comportam na analise swot:

Cenário A: Telemarketing:

Pontos Fortes: Menor custo para a empresa – Centralização da equipe de vendas – Retorno imediato do calculo de metas

Pontos Fracos: Falta de interatividade física com o cliente – Maior desgaste emocional – Menor possibilidade de retorno (Poucas pessoas se sentem bem ao serem contatadas através de telemarketing)

Cenário B: Venda Porta a Porta:

Pontos Fortes: Maior interatividade com o cliente – Possibilidade de agendamentos para visita futura – Face to Face com o cliente.

Pontos Fracos: Maior gasto em questão de locomoção – Treinamento de equipes de venda (No caso da empresa nunca ter trabalhado neste segmento)

Como é um cenário fictício, não estamos entrando na questão do lucro final da empresa, apenas no processo de implantação.

Tendo os pontos fortes e pontos fracos já determinados, a partir da identificação dos cenários, outras perguntas se tornam obsoletas, então como dito no inicio, as perguntas devem ser diretas, neste caso, por exemplo perguntar no início de cada identificação: Quais são os pontos fortes que temos com telemarketing, quais são as fraquezas que temos, e a mesma coisa para o segundo cenário.

Seguindo este padrão, se torna mais simples fazer a analise, e chegar a resultados quando formos comparar os dois cenários, utilizando ainda a ferramenta de analise swot.

3 – Quanto ao uso de formulários, no artigo anterior, anexei duas imagens de um formulário padrão para a analise swot, e o uso destes formulários são a base para uma estruturação adequada para o bom desenvolvimento da ferramenta. Além das imagens citadas, o Coaching oferece muitas outras ferramentas de analise individual de cada situação, como uma correta especificação de objetivos, análises de campos de força entre outros.

Espero ter auxiliado nestas dúvidas, e caso deseje mais informações, entre em contato e tetaremos oferecer um melhor conteúdo para o que você deseja.

Muito obrigado pelo retorno, e sinta-se a vontade em nosso espaço.

Análise Swot – Levantamento de Informações – Coaching Aplicado

Recebi a pouco um e-mail de um visitante, questionando como funciona o levantamento de informações para uma análise Swot, e aproveito para deixar mais um artigo sobre este tema bastante procurado. Antes de prosseguir, gostaria de agradecer novamente a participação de vocês em nosso espaço, e reafirmo que estamos sempre por aqui, dispostos a ajudar.
No E-mail, são levantadas questões da prática da ferramenta, tentarei montar um passo a passo de como trabalhar com a análise swot, de forma que possa explanar esta e demais dúvidas que possam surgir.
Vejamos as questões levantadas:
“Mas como levantar esses dados? Existe uma metodologia para nortear as entrevistas? Existem formulários para guiar a absorção das informações?”
No processo de Análise Swot, podemos ter duas alternativas de trabalho:
Swot Pessoal: Levantar uma única situação, avaliar seus pontos fortes e seus pontos fracos, e direcionar o cliente para as melhores possibilidades, criando uma seqüência de ações para que a situação possa ser tomada de forma a minimizar os pontos fracos e maximizar os pontos fortes.
Swot Estratégico: Outra forma de trabalho é analisar duas situações, onde confrontaremos os pontos fortes e pontos fracos de ambas, para uma tomada de decisão mais precisa a respeito do caminho a ser estruturado.
Em ambas as formas de trabalho existem a questão de levantamento de informações. Para isso, utilizamos o modelo adequado para a situação.
No caso do e-mail recebido, vamos trabalhar com a segunda opção, fazendo uma análise de dois cenários, e a partir desta análise, obter as melhores respostas sobre o rumo a seguir.
Utilizando o modelo para a segunda opção, veremos os campos relativos a todas as informações que precisamos inserir em nossa análise. Esta análise deve ser feita sem nenhuma forma de julgamento, e o acompanhamento de um Coach é sempre aconselhado para que todas as possibilidades possam ser questionadas.
Primeiramente, determinamos os pontos fortes de cada situação, e também todos os benefícios que cada uma poderá trazer ao final do processo.
Preenchida esta primeira etapa, passamos para a determinação das fraquezas de cada situação, e o que poderemos perder ou quais serão as conseqüências de cada uma ao final do processo.
Esta etapa é muito importante da parte do individuo buscar a imparcialidade, por este motivo que sempre recomendamos a participação de um Coach junto aos processos para que esta imparcialidade seja efetiva, evitando desta forma contaminar os resultados com nossos próprios desejos pessoais.
Após termos a prévia destes cenários já determinados, passaremos ao preenchimento das demais áreas da análise, as oportunidades:
Devemos avaliar todas as oportunidades existentes para ambas as situações, de forma clara e concisa, sempre atento a imparcialidade do processo.
E por fim determinamos os riscos de cada situação apresentada, de forma poder avaliar dentro de todo o quadro de análise, qual cenário obterá maior êxito no final do processo.
A partir deste momento, o papel do coach se torna primordial, para conduzir e auxiliar o individuo a obter respostas da análise, para encontrar o melhor a caminho a ser tomado. Devemos analisar de forma sistêmica, definindo quais foram os aprendizados ao fazer a análise, qual seria a melhor solução apresentada, se os cenários fossem avaliados e pesados e se é o momento de escolher definitivamente a opção mais direcionada, ou se ainda existem pontos a serem analisados, o que poderia ser feito novamente com a analise swot, podendo neste processo seqüencial, compararmos mais de duas situações, quantas forem necessárias, até chegar a um consenso comum da melhor alternativa.
Espero ter ajudado de alguma forma a responder eventuais dúvidas sobre esta fantástica ferramenta do Coaching, e caso surjam novas indagações, não deixem de comentar ou de entrar em contato pelo nosso e-mail: Douglas.coach@gmail.com.
Sempre alertando, a interação destes processos, juntamente com um Coaching preparado, pode surtir efeitos fenomenais em seu desenvolvimento. Sempre consulte um Coaching de sua confiança, antes de tomar qualquer decisão que possa influenciar sua vida.
Este canal está sempre aberto para dúvidas a respeito de Coaching. Sinta-se sempre a vontade.
Abraços e sucesso sempre.

Recebi a pouco um e-mail de um visitante, questionando como funciona o levantamento de informações para uma análise Swot, e aproveito para deixar mais um artigo sobre este tema bastante procurado. Antes de prosseguir, gostaria de agradecer novamente a participação de vocês em nosso espaço, e reafirmo que estamos sempre por aqui, dispostos a ajudar.

No E-mail, são levantadas questões da prática da ferramenta, tentarei montar um passo a passo de como trabalhar com a análise swot, de forma que possa explanar esta e demais dúvidas que possam surgir.

Vejamos as questões levantadas:

“Mas como levantar esses dados? Existe uma metodologia para nortear as entrevistas? Existem formulários para guiar a absorção das informações?”

No processo de Análise Swot, podemos ter duas alternativas de trabalho:

swot1

  • Swot Pessoal: Levantar uma única situação, avaliar seus pontos fortes e seus pontos fracos, e direcionar o cliente para as melhores possibilidades, criando uma seqüência de ações para que a situação possa ser tomada de forma a minimizar os pontos fracos e maximizar os pontos fortes.

swot2

  • Swot Estratégico: Outra forma de trabalho é analisar duas situações, onde confrontaremos os pontos fortes e pontos fracos de ambas, para uma tomada de decisão mais precisa a respeito do caminho a ser estruturado.

Em ambas as formas de trabalho existem a questão de levantamento de informações. Para isso, utilizamos o modelo adequado para a situação.

No caso do e-mail recebido, vamos trabalhar com a segunda opção, fazendo uma análise de dois cenários, e a partir desta análise, obter as melhores respostas sobre o rumo a seguir.

Utilizando o modelo para a segunda opção, veremos os campos relativos a todas as informações que precisamos inserir em nossa análise. Esta análise deve ser feita sem nenhuma forma de julgamento, e o acompanhamento de um Coach é sempre aconselhado para que todas as possibilidades possam ser questionadas.

Primeiramente, determinamos os pontos fortes de cada situação, e também todos os benefícios que cada uma poderá trazer ao final do processo.

Preenchida esta primeira etapa, passamos para a determinação das fraquezas de cada situação, e o que poderemos perder ou quais serão as conseqüências de cada uma ao final do processo.

Esta etapa é muito importante da parte do individuo buscar a imparcialidade, por este motivo que sempre recomendamos a participação de um Coach junto aos processos para que esta imparcialidade seja efetiva, evitando desta forma contaminar os resultados com nossos próprios desejos pessoais.

Após termos a prévia destes cenários já determinados, passaremos ao preenchimento das demais áreas da análise, as oportunidades:

Devemos avaliar todas as oportunidades existentes para ambas as situações, de forma clara e concisa, sempre atento a imparcialidade do processo.

E por fim determinamos os riscos de cada situação apresentada, de forma poder avaliar dentro de todo o quadro de análise, qual cenário obterá maior êxito no final do processo.

A partir deste momento, o papel do coach se torna primordial, para conduzir e auxiliar o individuo a obter respostas da análise, para encontrar o melhor a caminho a ser tomado. Devemos analisar de forma sistêmica, definindo quais foram os aprendizados ao fazer a análise, qual seria a melhor solução apresentada, se os cenários fossem avaliados e pesados e se é o momento de escolher definitivamente a opção mais direcionada, ou se ainda existem pontos a serem analisados, o que poderia ser feito novamente com a analise swot, podendo neste processo seqüencial, compararmos mais de duas situações, quantas forem necessárias, até chegar a um consenso comum da melhor alternativa.

Espero ter ajudado de alguma forma a responder eventuais dúvidas sobre esta fantástica ferramenta do Coaching, e caso surjam novas indagações, não deixem de comentar ou de entrar em contato pelo nosso e-mail: douglas.coach@gmail.com.

Sempre alertando, a interação destes processos, juntamente com um Coaching preparado, pode surtir efeitos fenomenais em seu desenvolvimento. Sempre consulte um Coaching de sua confiança, antes de tomar qualquer decisão que possa influenciar sua vida.

Este canal está sempre aberto para dúvidas a respeito de Coaching. Sinta-se sempre a vontade.

Abraços e sucesso sempre.

Ps.: Deixo um link do site “O Gerente“, com maiores explanações a respeito do assunto.

publicidade-baner3

Ferramentas de Coaching – Análise Swot

A Análise SWOT é uma ferramenta utilizada para fazer análise de cenário (ou análise de ambiente), sendo usado como base para gestão e planejamento estratégico de uma corporação ou empresa, mas podendo, devido a sua simplicidade, ser utilizada para qualquer tipo de análise de cenário, desde a criação de um blog à gestão de uma multinacional.
A Análise SWOT é um sistema simples para posicionar ou verificar a posição estratégica da empresa no ambiente em questão. A técnica é creditada a Albert Humphrey, que liderou um projeto de pesquisa na Universidade de Stanford nas décadas de 1960 e 1970, usando dados da revista Fortune das 500 maiores corporações.
O termo SWOT é uma sigla oriunda do idioma inglês, e é um acrónimo de Forças (Strengths), Fraquezas (Weaknesses), Oportunidades (Opportunities) e Ameaças (Threats).
Não há registros precisos sobre a origem desse tipo de análise, segundo HINDLE & LAWRENCE (1994) a análise SWOT foi criada por dois professores da Harvard Business School: Kenneth Andrews e Roland Christensen. Por outro lado, TARAPANOFF (2001:209) indica que a idéia da análise SWOT já era utilizada há mais de três mil anos quando cita em uma epígrafe um conselho de Sun Tzu: “Concentre-se nos pontos fortes, reconheça as fraquezas, agarre as oportunidades e proteja-se contra as ameaças ” (SUN TZU, 500 a.C.) Apesar de bastante divulgada e citada por autores, é difícil encontrar uma literatura que aborde diretamente esse tema.
Análise SWOT
Estas análise de cenário se divide em ambiente interno (Forças e Fraquezas) e ambiente externo (Oportunidades e Ameaças).
As forças e fraquezas são determinadas pela posição atual e se relacionam, quase sempre, a fatores internos. Já as oportunidades e ameaças são antecipações do futuro e estão relacionadas a fatores externos.
O ambiente interno pode ser controlado pelo individuo, uma vez que ele é resultado das estratégias de atuação definidas por ele mesmo. Desta forma, durante a análise, quando for percebido um ponto forte, ele deve ser ressaltado ao máximo; e quando for percebido um ponto fraco, o individuo deve agir para controlá-lo ou, pelo menos, minimizar seu efeito.
Já o ambiente externo está totalmente fora do controle. Mas, apesar de não poder controlá-lo, o individuo deve conhecê-lo e monitorá-lo com freqüência, de forma a aproveitar as oportunidades e evitar as ameaças. Evitar ameaças nem sempre é possível, no entanto pode-se fazer um planejamento para enfrentá-las, minimizando seus efeitos. A Matriz SWOT deve ser utilizada entre o diagnóstico e a formulação estratégica propriamente dita.
swotA Análise SWOT é uma ferramenta utilizada para fazer análise de cenário (ou análise de ambiente), sendo usado como base para gestão e planejamento estratégico de uma corporação ou empresa, mas podendo, devido a sua simplicidade, ser utilizada para qualquer tipo de análise de cenário, desde a criação de um blog à gestão de uma multinacional.
A Análise SWOT é um sistema simples para posicionar ou verificar a posição estratégica da empresa no ambiente em questão. A técnica é creditada a Albert Humphrey, que liderou um projeto de pesquisa na Universidade de Stanford nas décadas de 1960 e 1970, usando dados da revista Fortune das 500 maiores corporações.
O termo SWOT é uma sigla oriunda do idioma inglês, e é um acrónimo de Forças (Strengths), Fraquezas (Weaknesses), Oportunidades (Opportunities) e Ameaças (Threats).
Não há registros precisos sobre a origem desse tipo de análise, segundo HINDLE & LAWRENCE (1994) a análise SWOT foi criada por dois professores da Harvard Business School: Kenneth Andrews e Roland Christensen. Por outro lado, TARAPANOFF (2001:209) indica que a idéia da análise SWOT já era utilizada há mais de três mil anos quando cita em uma epígrafe um conselho de Sun Tzu: “Concentre-se nos pontos fortes, reconheça as fraquezas, agarre as oportunidades e proteja-se contra as ameaças ” (SUN TZU, 500 a.C.) Apesar de bastante divulgada e citada por autores, é difícil encontrar uma literatura que aborde diretamente esse tema.
Análise SWOT
Estas análise de cenário se divide em ambiente interno (Forças e Fraquezas) e ambiente externo (Oportunidades e Ameaças).
As forças e fraquezas são determinadas pela posição atual e se relacionam, quase sempre, a fatores internos. Já as oportunidades e ameaças são antecipações do futuro e estão relacionadas a fatores externos.
O ambiente interno pode ser controlado pelo individuo, uma vez que ele é resultado das estratégias de atuação definidas por ele mesmo. Desta forma, durante a análise, quando for percebido um ponto forte, ele deve ser ressaltado ao máximo; e quando for percebido um ponto fraco, o individuo deve agir para controlá-lo ou, pelo menos, minimizar seu efeito.
Já o ambiente externo está totalmente fora do controle. Mas, apesar de não poder controlá-lo, o individuo deve conhecê-lo e monitorá-lo com freqüência, de forma a aproveitar as oportunidades e evitar as ameaças. Evitar ameaças nem sempre é possível, no entanto pode-se fazer um planejamento para enfrentá-las, minimizando seus efeitos. A Matriz SWOT deve ser utilizada entre o diagnóstico e a formulação estratégica propriamente dita.
Com o acompanhamento de um Coaching, é possivel solucionar muitos problemas e dificuldades diários se utilizando desta ferramenta. Para maiores informações, entrem em contato através dos comentários, ou pelo e-mail: douglas.coach@gmail.com.