Arquivo da tag: desejos

Modelo 6 – Dream List (A lista dos sonhos)

Vamos começar este processo com uma pesquisa já muito conhecida de muitos que buscam informações sobre a realização de objetivos:

Estudos e pesquisas comprovam que pessoas que tem metas avançam na vida, enquanto as que não tem estacionam na vida, porém, as que tem metas escritas atingem seus objetivos com muito mais velocidade do que as que não tem. Um estudo científico realizado na universidade norte-americana de Yale, datado de 1953. O resultado é motivador, surpreendente e deixa clara a importância do ser humano ser orientado por uma META. Um grupo de alunos graduados foi entrevistado e respondeu se tinha suas metas claras e anotadas, com um plano para atingi-las. Pasmem! Só 3% (três por cento) tinham tais metas anotadas e planejadas. O estudo prossegue e, vinte anos mais tarde, em 1973, os pesquisadores voltaram e entrevistaram os membros da turma dos graduados de 1953. Prepare o seu coração para o resultado. Descobriram que os salários dos 3% que tinham suas metas há vinte anos atrás somavam mais do que os salários dos 97% que não tinham suas metas anotadas. Além dos salários incrivelmente superiores, o nível de felicidade que os graduados sentiam também era superior nos 3% que tinham as metas escritas. Esse é o Poder das METAS. Uma meta clara e arrojada pode transformar a vidas das pessoas.

Este é um pequeno exemplo de que escrever nossas metas é um fator determinante na realização de nossos objetivos. Hoje estamos cercados de listas, as quais damos talvez mais importância que o devido: Listas de Mercado, Listas de Presentes, Listas de Convidados, Porque então, não tirar um tempo para que possamos formular nossa Lista de Sonhos?

Este é um processo bem simples. Em uma folha de papel em branco (segue modelo no final deste artigo) descreva uma lista de Sonhos, Desejos, Metas, Objetivos e Planos. Exemplo:

  • – Comprar um Carro Novo
  • – Fazer uma Faculdade / Pós Graduação / Doutorado
  • – Comprar uma Casa
  • – Viajar para o Exterior
  • – Comprar um Barco / Lancha
  • – Fazer um curso de Línguas Estrangeiras
  • – Montar um Negócio Próprio
  • – Fazer um curso de Teatro
  • – Parar de Fumar
  • – Emagrecer 10 quilos

Esta é uma lista pequena de exemplo, mas envolve muito de nossos desejos e sonhos.

Agora vamos categorizar nossos objetivos, seguindo o padrão abaixo:

  • Categorias: PE: Pessoal – PR: Profissional – RE: Relacionamentos – QV: Qualidade de Vida
  • Sub-Categorias: SA: Saúde – IN: Intelectual – EM: Emocional – FI: Finanças – CO: Contribuição – RE: Realização – FA: Familia – AM: Amor – SO: Social – LA – Lazer – ES: Espiritual
  • Prazos: CP: Curto Prazo (1 a 3 anos) – MP: Médio Prazo (3 a 5 anos) – LP: Longo Prazo (5 a 20 anos)

Vamos ver como ficaria nosso exemplo:

  • – Comprar um Carro Novo (PE – FA – CP) Escolhi como família, pois no nosso exemplo o carro é para a família.
  • – Fazer uma Faculdade / Pós Graduação / Doutorado (PR – IN – CP)
  • – Comprar uma Casa (QV – FA – MP)
  • – Viajar para o Exterior (PE – RE – CP)
  • – Comprar um Barco / Lancha (PE – LA – MP)
  • – Fazer um curso de Línguas Estrangeiras (PR – IN – CP)
  • – Montar um Negócio Próprio (PR – QV – MP)
  • – Fazer um curso de Teatro (PE – LA – CP)
  • – Parar de Fumar (QV – SA – CP)
  • – Emagrecer 10 quilos (QV – SA – CP)

Você deve guardar esta lista com você, na carteira, em um quadro no seu escritório, em um lugar que seja sempre visível e de fácil acesso. Ter contato com esta lista diariamente, lhe dará motivos para lutar pelos seus objetos, e desta forma, realizá-los. Quando iniciar um processo de coaching para a realização de seus objetivos, você já terá em mãos quais são eles, e quando você pretende realizar, o que vai facilitar em muito o processo geral.

Dream List – Download

Espero que tenham gostado deste processo, e que seja de auxilio para que todos possam realizar suas metas. Qualquer dúvida, entrem em contato através de nossos comentários. teremos prazer em lhe ajudar a realizar seus sonhos.

Abraços e Sucesso Sempre…

Obrigado, Edson Gomes!

Este texto, recebi como resposta a um contato com um amigo da rede, o Sr. Edson Gomes. Ele fez uma pequena dissertação a respeito de uma de minhas frases final de e-mail. e com a sua devida autorização, gostaria de compartilhar este maravilhoso apanhado de palavras:

“VIVA CADA DIA DE SUA VIDA COMO SE FOSSE O SEU ULTIMO DIA, PODES NÃO TER UM AMANHÃ PARA SE LEMBRA DISSO”

Não resisti e tenho que emitir minhas considerações

Viver o meu dia como se fosse o último, pode me trazer algumas situações inusitadas,  para ao bem e para o mal… por exemplo:

– Se eu agir hoje como sendo o último dia, cantarei a vizinha, casada, mas gostosa, linda. Não posso achar que vou partir e não me revelar para ela;
– Direi para o meu chefe que ele é inconsistente, desinformado, grosseiro, petulante. Poxa como vou ter a impessão de que não mais estarei por aki e me furtar de dizer para aquele prepotente  tudo que penso a seus respeito.
– Terei que arrumar um tempo no meu presumivel ultimo dia para acabar de ler o livro, NOTAS DO SUBTERRÃNEO, de Dostoievski que faltam 50 páginas. Como possa julgar que vou embora sem saber como termina essa obra prima do escritor russo
– Ah! e tenho que ter tempo também nesse “quem sabe último dia” para passar um e-mail para o jornalista Arthur Dapieve e dizer pra ele em letras garrafais e mal humoradas que o livro que ele escreveu transcrevendo uma entrevista dele com os notáveis Zuenir Ventura e Luís Fernando Veríssimo, intitulado CONVERSAS SOBRE O TEMPO, é uma babaquice. Parece mais uma biografia onde tudo que os biografados dizem não tem a menor relevância. E lembrar a ele que biografia de gente viva não dá certo, ainda mais se o biografado participa da redação do texto.
– E mais, correr ao banco e pegar algum por conta do cheque especial, pois devo ao um grande amigo e não é justo achar que vou partir e deixá-lo sem receber. Como presumivelmente não estarei aqui, que se exploda o banco.
– E outra, ligar pra uma cliente que vem  me ocupando para comprar um apartamento. Já lhe mostrei uns 10 e ela não se resolve Tá sempre na dúvida, indecisa. Quando ela atender o fone e perguntar o endereço do novo apartamento que iremos ver, eu responderei: SÓ LIGUEI PRA DIZER QUE A SENHORA É UMA CHATA. e rapidamente desligar, não sem antes dar uma sonora risada. Não vejo nenhum sentido em supor que vou pro andar de cima sem desopilar o fígado com essa questão que se arrasta há meses.
– E importantíssimo, tenho que terminar esse e-mail rapidamente, pois se não não dará tempo de visitar os sites que vc me indicou para o meu apefeiçoamento profissional quero fazer isso agora.. o dia tá acabando e VAI QUE…

Por ora é o que me lembro de fazer antes que tudo se acabe.. Mas como não acho que  estou vivendo meu ultimo dia, amanhã
abrirei minha caixa de e-mail para ler sua resposta.

Abraços do vivente que tem pensamento positivíssimo que esse é apenas mais um dos milhares de dia que ainda viverei.

Edson Gomes

Este foi um e-mail de feed-back que realmente me alegrou muito. Mostra a essencia do escolher como importante em sua vida, e colocar suas metas e objetivos num plano mais acessivel, em que possam ser realizados.

Abraços ao meu amigo Edson, e agradeço pela autorização de divulgar este e-mail.

Abraços a Todos e Sucesso Sempre…

Comprometimento – Onde se esconde esta força tão poderosa?

Em meus trabalhos como Coach, tenho notado que o grande rival da execução das metas planejadas, dos sonhos desejados, do sucesso pessoal é o comprometimento. Na verdade, o comprometimento não tem culpa nos fracassos de nossas vidas, mas a falta dele é um fator que merece muito de nossa atenção.

A grande maioria dos indivíduos querem realizar seus objetivos, mas não conseguem avançar mais do que alguns passos em direção as suas metas. Porque isso ocorre? Falha do planejamento? Falha na forma de trabalho de um Coach contratado? De quem é realmente a culpa destes fracassos?

Indo diretamente ao fundo da questão, hoje é comum, e até mesmo fácil, colocar a culpa de nossos fracassos na situação em que vivemos nas pessoas que nos rodeiam, ou até mesmo na falta de tempo, ou de meios para se chegar ao sucesso. Mas o que é difícil é assumir a responsabilidade de nossos próprios atos. Um exemplo prático? Pense em um objetivo que você tenha, e que ainda não conseguiu realizar. Agora, levante-se, e se olhe no espelho, e olhando para sí mesmo, faça a simples pergunta:

 – O Quanto eu estou comprometido com este meu sonho? O Quanto eu estou dando de mim mesmo, para alcançar meu objetivo? Chegar até minhas metas?

Quando encontrarmos as respostas a estas perguntas, mas respostas sinceras, livres da hipocrisia que vivemos no dia a dia, teremos então dado não um pequeno passo, mas sim um salto em direção a realização do que planejamos.

É neste ponto que o comprometimento entra em cena. Comprometermos-nos a algo, é fazer um contrato pessoal de que este sonho é realmente importante, e que iremos usar de todas as nossas forças, meios e competências para realizá-lo. Podemos então perceber, que talvez não tenhamos as competências necessárias, mas se é nosso objetivo, faz parte então neste contrato de buscar estas competências, aprender novas perícias, buscar em nosso interior os valores que nos remetem a ter esta realização em nossa vida.

Este não é um processo muito fácil, principalmente quando nos “acostumamos” a retirar a responsabilidade de nossas próprias costas, e transferi-las para terceiros ou eventos que estão alheios a nossa vontade. Esta é uma das principais zonas de conforto que devemos evitar, dentre muitas outras que podem matar um sonho antes mesmo de que ele possa surgir em nossa mente. Quando transferimos esta responsabilidade para outros, o que fazemos realmente é assumir que não estamos completamente comprometidos com nosso desejo, que ele não é tão importante assim quanto parece ser. Estamos apenas aceitando a derrota, antes de iniciar a batalha real.

Ta, mas e ai? O que eu posso fazer para evitar esta derrota, e me comprometer com meu objetivo? O que eu posso fazer de diferente em minha vida, que irá me transformar, de um “perdedor”, para um VENCEDOR?

Está é uma pergunta difícil de ser respondida, até mesmo porque a sua resposta incluem muitas variáveis, mas o importante é entender que a principal variável, que tem o maior peso nesta resposta, é o COMPROMETIMENTO.

Um bom principio, é buscarmos nas pequenas necessidades o nosso comprometimento. Imaginemos como base para este aprendizado, sim, porque o comprometimento é um aprendizado, então, imaginemos a Pirâmide de Maslow, a Hierarquia das Necessidades.

Em sua Base, estão nossas necessidades primordiais, nossas Necessidades Fisiológicas. É aqui, nesta base, que iremos encontrar a raiz do comprometimento com nossos desejos. Para que o exemplo possa possuir força suficiente para impressionar, iremos buscar a Principal dessas necessidades, a Necessidade de Respirar.

Quanto tempo, cada um de vocês conseguem ficar sem respirar? 1 minuto? 5 minutos talvez? Depende da cada um, mas a pergunta é: Se alguém, sem nenhum motivo, retirar sua capacidade de respirar, o quanto você esta comprometido com você mesmo, para resgatar esta capacidade? O que você seria capaz de fazer, para que pudesse voltar a sentir o ar inflando seus pulmões? Esta resposta é a raiz do comprometimento. Quando estamos falando de nossas necessidades básicas, sejam elas comer, respirar, dormir, entre muitas outras, a comprometimento surge como uma força quase que incontrolável. Este é o nosso senso de sobrevivência. Nosso Instinto.

Avançando em nossa Pirâmide, chegamos ao terreno da Segurança. Quando todas as nossas necessidades primárias estão saciadas, nosso comprometimento ainda age forte em nossas decisões. Hoje, você pode ter uma família, esposa, filhos.. O quanto você esta disposto a se doar para as pessoas que estão ao seu lado, que dividem um sentimento forte de afeto, para que estas pessoas se sintam seguras? Confortáveis? Você já se viu na situação, de ter que aturar aquele chefe chato, que quando te vê só sabe humilhar? Por quanto tempo você esta agüentando esta situação? O que te faz se manter neste trabalho? Outra vez encontramos nosso amigo, o Comprometimento. É o seu comprometimento com as pessoas que estão ao seu lado, que te fazem prosseguir, mesmo quando sua vontade é jogar tudo para o alto e desistir.

Avançando mais um degrau, chegamos aos relacionamentos pessoais. Da mesma forma que a segurança, os relacionamentos pessoais nos trazem um comprometimento voltado para terceiros, direcionado para pessoas que estão a nossa volta e representam algo de valor. Comprometemos-nos a sair com nossos amigos no Happy Hour, nos comprometemos a levar nossa consorte a um jantar em uma data especial. Todas estas situações mostram que temos em nosso interior a capacidade de comprometimento. Mas em todas estas fases, não encontramos ainda a fórmula de usar este comprometimento ao nosso favor. E é agora que entramos na quarta e quita etapa da Pirâmide de Maslow.

Já vimos que podemos nos comprometer, seja de uma forma irracional, para satisfazer nossas necessidades básicas, seja para a segurança de nossas famílias, ou seja, para o envolvimento de terceiros, mas então, porque é tão difícil quando chegamos a este ponto, de buscarmos nossa auto-estima e nossas realizações pessoais, de se comprometer com nós mesmos? Levando para um lado um pouco religioso, isso acontece porque não estamos agindo de acordo com um dos ensinamentos primordiais:

“Amar a Deus acima de tudo, e ao próximo como a sí mesmo”

Quanto a amar a Deus, isto é incondicional, seja seu Deus qual for, seja sua religião qual for, mas o que nos esquecemos, e de forma constante, é de amarmos a nós mesmos. Esta máxima da religião resume o principio do comprometimento. Como podemos amar ao próximo, se não sabemos ainda nos amar? Voltemos a nossa pirâmide:

Já sabemos onde nosso comprometimento habita, e ele é demonstrado facilmente quando a questão principal envolve outras pessoas. Mas e quando envolve somente a nós? O Quanto nós nos estimamos? Sim, de acordar de manhã, e nos dar o direito de uma boa espreguiçada, de se olhar no espelho, e sorrindo, desejar um bom dia a nós mesmos? Esses pequenos gestos passam por despercebidos, pois estamos “comprometidos” com terceiros. E quando chegamos ao topo? Quando chegamos as nossas realizações pessoais? Como fica?

A quanto tempo você tem adiado aquela viagem? A compra daquele carro? Ao passeio de fim de semana com sua família? É nestas pequenas ações que começamos a observar o quanto é difícil se comprometer, quando o assunto em questão somos nós. E então surgem as desculpas: Não tenho tempo. Não posso me dar ao luxo. Eu não consigo. Minha família não deixa. Meu patrão me sufoca. Etc.

Este é o momento de mudar esta mentalidade. Este é o momento de tomar as rédeas de sua própria vida, e realizar o que deseja. Sei que muitos vão criticar: “Poxa Douglas, eu queria sim ter um carro novo, mas isso é impossível, tenho uma família para sustentar, escola para pagar, dívidas e mais dívidas.” Sim, concordo com cada uma dessas questões, mas o que te impede, de fazer um planejamento, e seguir este planejamento? Quer viajar? o que impede você de economizar um pouco de cada vez, e planejar sua viagem para daqui 1, 2 anos?

O que impede, é a falta de comprometimento com o seu desejo, com o seu sonho, e assim, empurrar desculpas e mais desculpas para que o mesmo se perca no horizonte, além de suas vistas, onde ele estando oculto, talvez não o perturbe tanto.

“O Impossível só é impossível, até alguém realizá-lo”

Estas são as palavras que devemos levar em nossa bandeira, a frente de cada uma de nossas ações. Não precisamos nos tornar egoístas, para realizarmos nossos sonhos, só precisamos planejar. Planejar, e realizar cada passo, com determinação, perseverança e principalmente, com COMPROMETIMENTO.

Abraços a todos que acompanham meus artigos, e aguardo criticas, sugestões e quem sabe um ou outro elogio também.

Obrigado e Até Breve.

Como um velho perdeu sua verruga!!!

Há muito tempo atrás um velhinho morava com sua esposa perto de uma floresta. Na juventude ele fora um belo rapaz, mas à medida que envelhecia, uma feia verruga cresceu-lhe na face, ficando, com a idade, cada vez maior. Durante anos, recorreu a médicos e magos e experimentou pós e poções, mas nada adiantou. Por fim resignou-se com a verruga e tentava mesmo brincar a respeito.

Um dia, o velho precisou de lenha para o fogo; foi então para as montanhas e cortou algumas achas. Fazia um dia fresco de outono e ele se sentia tão feliz que nem viu as nuvens se adensarem. Quando caíram as primeiras gotas, correu a procurar abrigo. Encontrou uma árvore oca e lá se escondeu, no extao momento em que irrompeu a tempestade. Trovões sacudiam as montanhas e raios cintilavam ao seu redor; ele, porém, estava seco e seguro. Depois de muitas horas, a tempestada amainou e o velho saiu de seu refúgio. Ouviu vozes à distância e pensou que seus vizinhos tinham vindo à sua procura. Mas quando viu do que se tratava, pasmou horrorizado – uma horda de gnomos e demônios se aproximava!

Mais que depressa, volou para seu esconderijo na árvore, tremendo de medo. Os demônios chegaram e um dos gnomos – o mais horrendo de todos e obviamente o chefe – dirigiu-se ao seu bando, dizendo com um gesto:

– Vamos dar uma festa aqui.

Então o rei-demônio acomodou-se de costas para o velho, na frente da árvore oca. O pobre homem quase desmaiou de medo.

Os demônios organizaram rapidamente um piquenique e começaram a cantar. O velho observava atônito – nunca vira nada semelhante. Mas quando os demônios começaram a dançar, não pôde conter o riso. Eram desajeitados e deselegantes, e todos pareciam ridículos, dando coices para todo lado e caindo. Finalmente, o rei dos demônios com um gesto ordenou aos dançarinos que parassem.

– Vocês são ruins demais! – disse, se lastimando. – Não existe ninguém aqui que saiba dançar bem?

Ora, o velho adorava dançar e sabia dançar muito bem. – Eu poderia ensinar-lhe uns passos – pensou consigo mesmo, mas não ousava revelar sua presença, temendo que os demônios o matassem. O rei-demônio tornou a perguntar se alguém sabia dançar e o velho continuava dividido entre seu amor pela dança e seu medo dos demônios. O rei-demônio perguntou uma terceira vez e o velho mandou seus receios às favas.

Saiu da árvore e curvou-se perante o chefe dos demônios.

– Eu sei dançar, meu senhor – disse e começou a fazê-lo.

Os demônios ficaram escandalizados por terem um homem em seu meio, mas, bem logo, admiraram a arte do velho. Começaram a marcar o ritmo com seus cascos, acompanhando a música e alguns se juntaram ao velho. Por sua vez, o velho sabia que sua vida dependia de ele dançar bem, de forma que pôs toda sua alma e todo seu coração em seus movimentos e divertiu-se, realmente. Quando parou, o rei-demônio aplaudiu e convidou-o a sentar-se ao seu lado, oferecendo-lhe um copo de vinho.

– Você precisa voltar amanhã para dançar para nós – o rei-demônio disse.

– Gostaria muito de vir – respondeu o velho.

Um dos conselheiros do rei admoestou-o. – Não se ode confiar nos homens. Precisamos ficar com algo que nos dê certeza de que ele vai voltar. – Infelizmente, o velho nada trazia de valor consigo.

– Bem, então – o rei-demônio disse – vou ficar com isto como penhor – e, estedendo a mão, agarrou a verruga do velho e arrancou-a com a facilidade de quem arranca um pessêgo maduro.

– Trate de voltar amanhã – ordenou, e todos os gnomos desapareceram.

O velho mal podia acreditar no que acontecera. Passou a mão pelo rosto e percebeu o quão suave – e simétrico! – estava. Ficou tão feliz, que foi para casa pulando, cantando – e dançando – durante todo o trajeto. A esposa, ao vê-lo livre da verruga, mostrou-se eufórica e ambos celebravam sua boa sorte.

Ora, o velho tinha um vizinho malvado e vaidoso que também tinha uma verruga e que nunca se cansara de procurar um tratamento para ela. Quando soube da celebração, foi espiar e ficou perplexo ao ver que a verruga do velho havia sumido. este homem invejosos imediatamente perguntou o que acontecera e o velho lhe contou a história dos demônios. O vizinho, então, insistiu para ir vê-los, no dia seguinte, em lugar do velho.

No dia seguinte, pois, o vizinho vaidoso rumou para as montanhas e encontrou a árvore oca, exatamente como o velho lhe dissera. E, sem sombra de dúvida, ao anoitecer, o bando de demônios apareceu.

– Onde está o velho que ia dançar para nós? – o rei-demônio perguntou. O mau vizinho rastejou para fora da árvore, tremendo de pavor. – Aqui estou! – disse e começou a dançar. Ele, no entanto, nunca havia aprendido a dançar; considerava a dança aviltante à sua dignidade de forma que apenas pulava de um lado para outro, agitando os braços. Ele achava que os demônios não iriam notar a diferença, porém o rei ficou ofendido.

– Mas que coisa horrível! – o rei-gnomo exclamou. – Você não está dançando como ontem! – O rei não atinara que estava tratando coim outra pessoa porque, a seu ver, todos os humanos eram iguais. – Não dá para agüentar! – o rei-demônio gritou, afinal. Vasculhou o bolo e encontrou a verruga.

– Olhe, devolvo-lhe o penhor.

Dizendo isso, atirou a verruga no homem vaidoso e esta grudou-lhe no rosto e não havia dúvida: tinha duas verrugas, uma em cada face! Esgueirou-se para dentro de casa bem mais trade da noite, e ninguém viu sua cara nunca mais porque, desse dia em diante, passou a usar um chapéu de abas largas, bem enfiado na cabeça.

Quanto ao velho que perdeu sua verruga, ele viveu ainda muito tempo e dançava quando se sentia feliz. O que, na verdade, acontecia quase sempre!

2010 – O Ano em que faremos contato…

Retrospectivas de 2009

O ano está quase no fim, com certeza vivemos muitas oportunidades de mudar nosso destino, e na grande maioria das vezes, ficamos apenas nas oportunidades, não transformamos isso em realidade.

É muito comum nesta fase do ano, pararmos um pouco para refletir sobre nossas atitudes, sobre nossas ações que tomamos para mudar nossas vidas. Esta reflexão, muitas vezes nos leva ao desanimo, nos leva a desmotivação, por perceber que poderíamos ter feito muitas coisas diferentes, mas que na verdade ficamos parados no mesmo lugar, sem conseguir dar um passo em direção aos nossos sonhos.

Porque é tão difícil dar este primeiro passo? Porque ficamos estagnados em uma situação que sabemos não levar a lugar nenhum? O que falta para que possamos encontrar o caminho ideal, para alcançar nossos sonhos, nossas realizações de vida?

Uma unica palavra é capaz de reverter toda esta situação, não de forma imediata, mas através de um intenso trabalho interior, capaz de mover montanhas.

Já é clássica a frase bíblica, que a “Fé pode mover Montanhas“, e é exatamente disso que estamos falando neste momento. Apenas se lamentar, não vai fazer com que o tempo retorne e que tenhamos a chance de refazer nossos passos. É preciso acreditar em nosso potencial, é preciso ter fé que podemos mais e mais, mesmo quando tudo diz o contrário. Mas aliada com a fé, precisamos também, e não sendo o menos importante, de Ação, de Atitude para fazer com que tudo aconteça a nossa volta.

2010 – O Ano em que faremos contato…

Estamos chegando em uma nova fase de nossa vida, um ano de mudanças, um ano de realizações, e só uma pessoa pode fazer com que este ano se torne real, e esta pessoa é você mesmo.

Este é o ano que determinamos para realizar nossos sonhos e nossas fantasias, por mais absurdas que elas possam parecer. É o ano que faremos contato com nosso interior, com nossa criança interior, aquela criança que não tinha medo de subir numa arvore, quando muitos diziam ser impossível, que não temia descobrir o desconhecido, entrar em grutas e correr sobre a grama, numa tarde de chuva. Falar da criança interior é um assunto que bem merece um novo artigo, que logo mais o farei.

O que fizemos de nossas vidas, nestes anos em que envelhecemos? E nossos sonhos, nossos desejos, nossas vontades? Foram tomadas por preocupações (pré-ocupação: se ocupar previamente com algo que ainda não aconteceu), tomadas por sentimentos mesquinhos e individualistas. Nos tornamos adultos, e como adultos, deixamos de sonhar, deixamos de acreditar, de ter fé.

2010 é o ano em que devemos resgatar nossas verdades, nossas virtudes esquecidas, e desta forma, resgatar a magia que tínhamos a alguns anos, a magia de querer, e realizar.

É possível ter um ano de realizações, é possível recuperarmos todo o tempo perdido, para que no final deste ano que se aproxima, possamos também parar para refletir, mas agora, refletir sobre tudo o que conseguimos obter, sobre nossas vitórias, e planejar, para os próximos anos, mais vitórias em nossa vida.

Que todos nós possamos ter boas lembranças deste, e de muitos outros anos que virão. E não apenas boas lembranças, mas também melhores perspectivas de futuro, para que possamos ter orgulho do que somos.

Complementem este artigo com seus comentários, sugestões, criticas, ou o que mais desejar. Sua participação é sempre muito agradável.

Sucesso a todos…

Técnicas de Coaching – Especificação de Objetivos – 2ª Parte

Voltamos para continuar nosso bate papo sobre Especificação de Objetivos (ver parte 1).  Nesta Etapa final, vamos começar a colocar nossos desejos em prática, através de uma série de questionamentos que nos levará a ter uma melhor compreensão de nossos desejos, e de como será possível obtê-los.

Vamos então a:

3ª Etapa – Como?

6 – Do que você vai precisar? (Recursos Financeiros, conhecimentos/métodos, tempo, qualidades, habilidades, capacidades pessoais)

É neste momento que começamos a estipular, quais as ferramentas que iremos utilizar para alcançar nossos objetivos. Pode ser um Curso, pode ser a criação de um Fundo Monetário (Poupança), Otimização de nosso tempo, Descobrir e aprimorar nossos talentos e capacidades pessoais, entre muitos outros recursos que nem temos idéia de possuir. Para cada desejo, será necessário uma habilidade diferente e especial, e é neste momento, que colocamos nossas armas a postos, para começar a grande aventura de conquistar nossos objetivos. Na realidade, podemos sim criar esta analogia. Quando um aventureiro se propõem a realizar um grande feito, ele se prepara muito antes de iniciar sua jornada, verifica seus equipamentos, verifica se possui todo o conhecimento e habilidades necessários, e só então, quando esta realmente preparado, ele sai em sua jornada. Para realizar nossos objetivos, temos que agir da mesma forma.

7 – Quais são as formas para conseguir isto? Quais serão suas estratégias? Você conhece alguém que já fez isto? Como esta pessoa conseguiu?

Estando preparado para nossa jornada, também é importante verificar o quanto isso é possível de ser realizado, da forma como nos preparamos. Se conhecemos alguém que tenha conseguido realizar este objetivo, este alguém pode ser um estudo de grande importância para nossa preparação. Analisar como foi feito, de que forma o objetivo foi alcançado, é uma ajuda muito grande na realização de nossos próprios objetivos. Mas também, se nunca ninguém realizou tal feito, é o momento de analisar se é realmente possível, e se você tiver plena certeza da realização, estudar muito mais a dica anterior, se preparando em dobro para a realização de seu objetivo.

8 – Quais são os passos para conseguir isto? Qual será seu plano de ação?

Estando preparado, e com casos estudados a respeito, é quando vamos realmente começar nossa jornada, Mas ainda antes de dar o primeiro passo, é recomendável que já esteja preparado nossa rota. Quando vamos viajar, é muito comum que antes estudemos um mapa, para saber por onde devemos e podemos ir, se existe alguma forma de economizar tempo e dinheiro, sem perder a segurança, entre muitos outros preparativos que uma viagem requer. Na realização de nossos desejos, também é muito importante realizar esta etapa, preparando assim o terreno de nossa jornada. Elaborar um plano de ação pode ser fácil, quando se utilizas técnicas conhecidas de Coaching, como por exemplo a “RoadMap”, uma técnica para estabelecer pontos de controle de um objetivo. Posteriormente farei um artigo para este assunto especifico.

9 – Qual será o seu primeiro passo?

Agora fica mais fácil definir o nosso primeiro passo. Tendo nosso mapa já determinado, é mais fácil caminhar sobre ele.

10 – Depende de quem para que seu objetivo seja realizado? O que você pode fazer para que este objetivo dependa de você para ser iniciado hoje e mantido por você?

Agora chegamos na chave da realização de nossos objetivos e desejos. Determinar nosso comprometimento com o nosso objetivo. Depende de quem a realização deste objetivo? É necessário que você tenha plena convicção, de que seus desejos dependem unicamente de você. Se lamentar que não conseguiu conquistar algo porque fulano atrapalhou, ou sicrano não colaborou, é a mais comum das desculpas dos perdedores. E se você esta lendo até este ponto, isso prova que você não é um perdedor, mas sim um vencedor.

Todos os seus desejos dependem unicamente de você. Você deve aceitar que tem o controle total sobre sua vida, isso inclui suas escolhas também. Você determina o que vai possuir o conquistar. Enquanto este comprometimento, não fizer parte de sua essência, infelizmente, nenhum desejo está ao seu alcance. Se você ainda tem dúvidas sobre o seu comprometimento, recomendo a leitura deste artigo.

11 – Qual o seu grau de comprometimento em realizar isto? O que você pode fazer para aumentar o seu grau de comprometimento?

Avalie seu grau de comprometimento, pergunte a si mesmo, o quanto esta comprometido, numa escala de 0 a 10. Para a realização de qualquer desejo, do mais simples ao mais complexo, não é aceito um comprometimento menor que 10, e se este for o seu caso, O que você pode fazer para aumentar o seu grau de comprometimento? Re-avalie novamente todo o quadro da realização de objetivos, verifique os pontos fortes, os pontos fracos, analise com muito cuidado, de que forma este objetivo pode ser importante para você.

Uma realidade, é que ninguém, absolutamente ninguém neste mundo, irá mover uma palha para que seu objetivo se torne realidade, se você mesmo não acreditar nisso, e colocar suas energias para que ele se realize.

Esta é a finalização de nosso artigo, e o que mais gostei ao escreve-lo, foi que ele abriu um leque muito grande de opções de novos artigos, que podem aprimorar o nosso conhecimento a respeito do Coaching, como um mecanismo capaz de transformar vidas.

Espero que tenha gostado até aqui, e aguardo com ansiedade, os comentários com criticas, sugestões e dicas. Aproveitem também para tirar suas dúvidas, os comentários estão abertos, e todos serão lidos e respondidos.

Abraços e Sucesso Sempre…

Coach Douglas Ferreira

Seus comentários podem nos ajudar a melhorar e oferecer um conteúdo mais direcionado. Ajude-nos a fazer deste espaço, um local onde as suas dúvidas podem encontrar uma solução.

Técnicas de Coaching – Especificação de Objetivos – 1ª Parte

Voltando ao nosso assunto atual, vamos agora aprender uma nova técnica de coaching, que somado a outras, pode fazer um excelente trabalho na realização de seus objetivos.

Primeiramente, vamos conhecer a planilha de preenchimento desta técnica:

Para copiar esta imagem, clique com o botão direito do mouse sobre a mesma e escolha a opção salvar imagem como.

Agora, vamos relembrar um pouco de nossos exercícios anteriores. No primeiro artigo desta série, vimos a importância de se ter seus objetivos listados, e posteriormente, aprendemos a categorizar estes objetivos, de forma que possamos ver qual objetivo esta ligado a determinada área de nossa vida.

Mas até ai, apenas temos uma bonita lista de objetivos, que se ficar guardada na nossa gaveta, não vai se realizar sozinha. Por isso entra agora, a ferramenta que irá melhorar a visualização de cada um de nossos objetivos, e fazer com que ele se torne cada dia mais real em nossa vida.

O primeiro passo é escolher um dos objetivos listados para se trabalhar. Como exemplo, vou utilizar um dos objetivos que mencionei num dos artigos anteriores, de comprar um carro, mais especificamente, um Corsa Sedã 4 portas na cor vinho. Com este objetivo em mente, vamos começar a aplicar esta nova técnica do coaching:

Copie a imagem acima para seu computador, e imprima uma cópia para que você possa acompanhar cada uma das etapas de especificação de objetivo. Agora, vamos entender cada um dos campos que temos disponíveis:

1ª Etapa – O Que?

1- O que você deseja especificamente? Qual o contexto? (Onde você quer que isto aconteça? Quem participa deste objetivo? Quando?) Está formulando de forma positiva? É alcançável?

Para este primeiro levantamento, é interessante fazermos também uso de outras técnicas utilizadas pelo coaching, como por exemplo as técnicas SMART e Grow de objetivação, que posteriormente estarei descrevendo sua total funcionalidade. Por enquanto, responder a estas questões levantadas já ajuda a especificar melhor o nosso desejo.

  • – Defina exatamente o que você deseja: Um Carro modelo Corsa Sedã com 4 portas na cor vinho
  • – Defina o contexto deste seu desejo, onde e como você deseja que isso aconteça: Comprar um carro, no período de 1 ano.
  • – Quem participa deste objetivo: Inclua neste momento, as pessoas que irão participar ativamente de seu objetivo, seja familiares, amigos, ou qualquer outro tipo de pessoa que possa estar ao seu lado.
  • – Quando? Defina um prazo, no nosso caso, de 1 ano para a aquisição deste objetivo.
  • – Pensamento positivo: Um fator muito importante, é sempre manter seu desejo dentro do positivismo. Isso funciona quando você mentaliza o que quer, sem se preocupar com o que pode prejudicar seus desejos. Um exemplo de negativismo, é desejar ter o carro, mas inconscientemente, se preocupar com seus futuros gastos. Isso destrói completamente o processo de criação, e pode tornar um sonho, em um pesadelo.
  • – É Alcançável? Este é o principal elemento de seu objetivo. Ele é alcançável? Existe uma real possibilidade de você obter o que deseja dentro do prazo estipulado? Essas perguntas sempre são melhores respondidas utilizando outras técnicas de coaching em conjunto, como o já citado SMART, e também uma análise swot sobre as perdas e ganhos que você terá ao conquistar este objetivo.

Neste ponto, abro um parêntese para ajudar a entender melhor o conceito de Alcançável. Imagine uma pessoa sem nenhuma renda, que deseje em um ano comprar uma ferrari ultimo modelo. Não posso dizer que seja um objetivo impossível, pois a pessoa pode ter uma grande sorte de conseguir isso, mas falando estratégicamente, levando em consideração a atual situação da pessoa, é um desejo que não pode ser classificado de alcançável, não a este prazo. Nenhum sonho é impossível, mas precisamos também respeitar as limitações de nossa vida diária, e conseguir, através de técnicas e estratégias, formulas saídas alternativas para as dificuldades.

2 – Qual a evidência de que você conseguiu? Qual a representação mental de seu ultimo passo?

Este é outro ponto importante da 1 etapa. Qual será a prova material de que você conseguiu realizar seu sonho. No caso de nosso exemplo, é uma resposta fácil de se dar: Quando estiver dirigindo o Corsa Sedã 4 Portas. Uma resposta simples e muito importante para a concretização do seu objetivo. Mas não adianta apenas responder a esta pergunta, você precisa também vivenciar este momento, conhecer as sensações que irão despertar em você quando isso acontecer. Para isso, o coaching também possui ótimas ferramentas, como por exemplo a “Imagem Mental”, um exercício feito nas sessões de coaching, onde você pode vivenciar exatamente as sensações, e tornar seu sonho cada dia mais real.

2ª Etapa – Porque?

Agora, vamos passar para a segunda etapa de nosso exercício, que também influencia de forma marcante a realização de nossos objetivos:

3 – O que você ganha com isso? Quais são os benefícios que você obterá?

Este questionamento é de extrema importância para a realização de seu objetivo. Através destas perguntas, e das perguntas seguintes, podemos já estabelecer o que chamamos de “Análise Swot Individual“, que ajuda a manter fixo o nosso objetivo em mente, mas de forma que saibamos todos os prós e contras deste objetivo realizado. Quando você determina os benefícios de seu objetivo para você, você torna este objetivo mais agradável, mais próximo de si, e desta forma, mais suscetível a realização.

4 – O que você perde com isso? Este objetivo ou resultado esperado afeta negativamente outras pessoas ou o meio que você faz parte? (Se sim, o que você pode alterar no seu objetivo para que afete apenas positivamente outras pessoas ou meio?)

Da mesma forma que ver os benefícios, também é importante saber o que podemos perder na realização de nosso objetivo. Muitas pessoas, e isso é muito comum, ao conquistar seu objetivo, não conseguem mantê-lo. Isso acontece porque elas não pensaram antes, nos elementos opositórios de sua conquista. Todo o planejamento para a conquista do seu objetivo, depende de como ele vai influenciar sua vida, tanto de forma positiva como de forma negativa. Saber já de antemão, de que forma o seu desejo irá refletir em sua vida, torna-se um elemento de vital importância para a permanência de seu desejo após a sua conquista.

5 – Porque isto é importante para você? Quais os valores que você irá satisfazer com esta meta? Porque isto é relevante para você?

Chegamos a um ponto determinante de nossa ferramenta. Levantar a real importância deste desejo em nossas vidas. Porque é importante para você realizar seu desejo? Vamos continuar em nosso exemplo: Porque é importante ter um carro? Status, Segurança, Mobilidade? De que forma este seu desejo influência diretamente a você? Aqui, também podemos utilizar muitas ferramentas de coaching, para verificar se de alguma forma este seu desejo entra em conflito com seus valores de vida. Conflitos, podem ser resolvidos no inicio, mas se não observados a tempo, se transformam e monstros destruidores de sonhos.

Quanto texto.. rsrsrs… Não achei que este tema fosse se prolongar tanto. Para não cansar a leitura, vou encerrando aqui esta primeira parte, me comprometendo a voltar com a segunda parte desta técnica, onde iremos finalmente aprender como que nossos desejos e sonhos poderão se tornar realidade. Espero realmente que estejam gostando desta série de artigos, e peço que comentem sobre o que estão lendo, dicas, sugestões, críticas. Todos os comentários serão lidos e respondidos. Para abreviar minha ausência, até a publicação da continuação deste artigo, vou deixar um link de um Conto Indiano, que fala exatamente de desejos, e suas conseqüências.

Tenha um ótimo dia, Desejo Sucesso a todos.

Coach Douglas Ferreira

Seus comentários podem nos ajudar a melhorar e oferecer um conteúdo mais direcionado. Ajude-nos a fazer deste espaço, um local onde as suas dúvidas podem encontrar uma solução.

A Árvore dos Desejos

Coach Douglas Ferreira
Uma vez um homem, estava viajando e entrou acidentalmente no paraíso. No conceito indiano de paraíso, há arvores que realizam desejos. Basta sentar-se debaixo delas, desejar alguma coisa, e imediatamente seu desejo é realizado. Não há qualquer intervalo entre o desejo e a realização. Você pensa e imediatamente ele se torna concreto: O pensamento se realiza automaticamente.
Essas arvores nada mais são que uma simbologia da mente. A mente é criativa com seus pensamentos.
O homem estava cansado, assim ele adormeceu debaixo de uma arvore dos desejos. Quando ele acordou, estava se sentindo muito faminto, então disse, “Gostaria de conseguir comida em algum lugar.” E imediatamente a comida apareceu do nada – flutuando à sua frente, uma comida deliciosa. Ele começou a comer e quando estava se sentindo satisfeito, outro pensamento surgiu nele: “Se pudesse conseguir algo para beber…” E nada é proibido no paraíso, então imediatamente um precioso vinho apareceu.
Bebendo vinho, relaxando na brisa fresca do paraíso, na sombra da arvore ele começou a imaginar: “O que esta acontecendo? Fui para dentro de um sonho ou há fantasmas me pregando peças?”
Então apareceram fantasmas! Eram ferozes, terríveis e nauseantes. Ele começou a tremer, e pensou: “Agora estou certo de que vou morrer. Esses fantasmas vão me matar”. E ele foi morto.
Esta parábola é muito antiga, de imenso significado. Sua mente é uma arvore dos desejos, o que você imaginar será realizado, mais cedo ou mais tarde.
Abraços e Sucesso Sempre

Seus comentários podem nos ajudar a melhorar e oferecer um conteúdo mais direcionado. Ajude-nos a fazer deste espaço, um local onde as suas dúvidas podem encontrar uma solução.

Terminando a Semana….

Bem, sei que falei sobre postar um artigo sobre uma fantástica ferramenta de coaching, que nos auxilia a realizar um objetivo de forma prática, mas devido a muito trabalho, vamos deixar este artigo para segunda feira, quando então voltaremos com força total em nosso espaço.

Agradeço a participação de todos que passem por aqui…

Abraços e Sucesso Sempre, e um ótimo final de semana….

Atitude…

“Nada consegue impedir o homem que tem a atitude mental correta de atingir as suas metas; nada na Terra consegue ajudar o homem com a atitude mental errada. ”
( Thomas Jefferson )