Arquivo da tag: ilusões

Ilusões – Richard Bach

Dica de Livro – Life Coaching

Este é um livro que se torna primordial para o individuo que deseja alcançar suas metas e objetivos:

Fernão Capelo Gaivota

Uma gaivota de nome Fernão decide que voar não deve ser apenas uma forma para a ave se movimentar. A história desenrola-se sobre o fascínio de Fernão pelas acrobacias que pode modificar e em como isso transtorna o grupo de gaivotas do seu clã. É uma história sobre liberdade, aprendizagem e amor.

A primeira parte do livro mostra o jovem Fernão Capelo Gaivota frustrado com o materialismo e o significado da conformidade e da limitação da vida de gaivota. Ele é tomado pela paixão pelos vôos de todos os tipos, e sua alma decola como os seus experimentos e emocionantes triunfos de ousadia e feitos aéreos. Eventualmente, a sua falta de conformismo à limitada vida de gaivota leva-o a entrar em conflito com o seu bando, e os virar contra ele. Ele torna-se um maldito. Não por isso, Fernão continua seus esforços para atingir objetivos e vôos mais altos, muitas vezes bem sucedidos, mas eventualmente sem conseguir tanto quanto desejaria. Ele é, em seguida, encontrado por duas radiantes gaivotas que explicam-lhe que ele já aprendeu muito, e que agora elas estão lá para ensinar-lhe mais. Ele então passa a segui-las.

Na segunda parte, Fernão transcende a uma outra sociedade onde todas as gaivotas desfrutam da paixão pelo vôo. Ele só é capaz de praticar essa habilidade após duras horas de muito treino de vôo. Nesta outra sociedade, o respeito real surge em contradição com a força coercitiva que estava mantendo o antigo bando junto. O processo de aprendizagem, que liga os professores altamente experientes aos aluno dedicados, é aumentado a quase um nível sagrado, sugerindo que esta pode ser a verdadeira relação entre homem e Deus. O autor considera que certamente humano e Deus, independentemente de todas as enormes diferenças, estão compartilhando algo de grande importância que podem vincular-los juntos: “Você tem de compreender que uma gaivota é uma ilimitada idéia de liberdade, uma imagem da Grande Gaivota “. Ela sabe que você tem que ser fiel a si mesmo.

A introdução à terceira parte do livro é composta pelas últimas palavras da professora de Fernão: “continuar trabalhando para amar”. Nesta parte Fernão entende que o espírito não pode ser verdadeiramente livre sem a capacidade de perdoar, e o caminho do progresso passa pela capacidade de tornar-se um professor – e não somente pelo do trabalho árduo como um aluno. Fernão volta para o antigo bando para compartilhar suas idéias e as suas descobertas recentes e grande experiência, pronto para a difícil luta contra as atuais normas da referida sociedade. A capacidade de perdoar parece ser uma obrigatoriedade para a condição de passagem.

“Vocês querem voar tão grande a ponto de perdoar o bando, e aprender, e voltar a eles um dia e trabalhar para ajudá-los a se conhecer?” Fernão pergunta ao seu primeiro estudante antes de iniciar as conversações. A idéia de que os mais fortes podem atingir mais por deixar para trás os mais fracos amigos parece totalmente rejeitada.

Daí, o amor e o perdão merecem respeito e parecem ser igualmente importantes para libertar-se da pressão de obedecer às regras apenas porque são comumente aceitas.

Mudando de Atitude – (Zona de Conforto)

Recebi um comentário de uma leitora, pedindo para esclarecer um pouco mais esta questão de mudança de atitude. Vamos ver o comentário dela:

Achei interessante seu artigo, como as pessoas já estão acostumadas, não eh facil mudar de comportamento, leva um tempo para se adaptar as mudanças, caso a pessoa decid mudar. Gostaria que vc escrevesse um artigo sobre o porque das pessoas se acostumarem a situação em q se está, pq a maioria das pessoas encontram tantos obstaculos em se superarem cada vez mais. Não sei se entendeu bem o que eu tentrei dizer, mais eh isso. Beijos

Bem, já falamos anteriormente, através de um texto retirado do portal Terra, sobre a Zona de Conforto, Mas agora, vou tentar escrever sendo um pouco mais especifico, voltando minhas atenções as questões levantadas no comentário.

“Porque as pessoas se acostumam com a situação em que se está, e porque a maioria das pessoas encontram tantos obstáculos em se superarem cada vez mais.”

200142684-001Após entendermos a questão levantada, vamos entender um pouco do que estamos falando. O assunto em questão é mudança de Atitude, para conseguir sair de onde se encontra, superar os obstáculos que possam surgir a frente, e se tornar vitorioso(a), na conquista de seus objetivos.

Se acostumar com uma situação ruim, é muito fácil para a maioria das pessoas que conhecemos, principalmente pelo motivo de vivermos num país onde a situação ruim já se tornou corriqueira. Não vamos aqui falar que as pesoas se acostumam com as situações ruins, e permanecem nela, por culpa do pais, e depois cruzar os braços e esperar o país melhorar. Na verdade, recebemos sim grande influência do meio onde vivemos, e desta forma, nos adaptamos a este meio, na forma de agir, e principalmente na forma de pensar. É muito mais fácil para um individuo aceitar o fato de que tem um emprego “mediocre”, mas que continua neste emprego por medo de conquistar novos mercados e um novo status. A mudança exige um pouco de coragem, na verdade, exige muita coragem.  A coragem de ser diferente, de remar contra a correnteza, a coragem principal de sonhar, e seguir um sonho.

Quando falamos de obstáculos na questão acima, na verdade, imagino eu que estes obstáculos surgem para que possamos aprender cada dia mais, e só devemos permitir os obstáculos que nós mesmo criamos, e de forma nenhuma usa-los como muleta, mas sim como um trampolim, agora o que acontece muito comumente, é o fato de que outras pessoas colocam obstáculos em nossa frente, e por medo de desafiar estas outras pessoas, recuamos. Perceba que é sempre muito comum, em meios sociais, dentro de uma empresa, quando um individuo, cansado de seu trabalho repetitivo, lança uma ideia inovadora, maluca ao extremo, de abrir seu prorpio negocio, em grande parte da situação, as pessoas ao redor irão criticar, irão fazer com que a pessoa desista de sua vontade, e aceite a situação em que se encontra. Isso acontece por um unico motivo. As pessoas acham que por não ter força e coragem suficiente para mudar, ninguem mais deve conseguir mudar ao lado dela. Isso acaba criando um circulo vicioso, e com o tempo, acaba se tornando uma realidade coletiva, e os poucos que ousam sonhar um pouco além dela, logo são arrastados para o turbilhão da massa novamente.

Um dos meus livros de cabeceira, é Ilusões, de Richard Bach, já comentei um pouco sobre ele neste blog, mas este livro fala exatamente desta situação, de você acreditar em seus sonhos e buscar ir atras do que acredita, sem se deixar contaminar pela coletividade ao redor. As pessoas sabem muito bem comentar sobre a vida de todas as outras pessoas, mas pecam em se esquecer que elas também têm uma vida, que deve ser sua principal fonte de concentração.

O Coaching possui ferramentas poderosas para mudanças de atitude, e basta um pequeno passo, para se iniciar a mais longa e proveitosa jornada de sua vida.

Muito Obrigado pela visita Danielle, e se caso tenha mais alguma pergunta a respeito, ou se quiser comentar novamente, seja sempre bem vinda. Abraços e sucesso a todos.

coaching2

Nunca pare de Sonhar – Richard Bach

Autor de inúmeros livros de sucesso e reflexões, entre eles o Livro “Ilusões“, Richard Bach nos presenteia com seu arremate final, esta fantastica mensagem para o dia de hoje:

Havia no alto de uma montanha três árvores.
Elas sonhavam com o que iriam ser depois de grandes.
A primeira, olhando as estrelas disse: eu quero ser o baú mais precioso do mundo e viver cheia de tesouros.
A segunda, olhando um riacho suspirou: eu quero ser um navio bem grande para transportar reis e rainhas.
A terceira olhou para o vale e disse: quero crescer e ficar aqui no alto da montanha; quero crescer tanto que as pessoas ao olharem para mim, levantem os olhos e pensem em Deus.
Muitos anos se passaram, as árvores cresceram. Surgiram três lenhadores que, sem saber do sonho das árvores, cortaram as três. A primeira árvore acabou se transformando num cocho de animais, coberto de feno. A segunda virou um barco de pesca transportando pessoas e peixes todos os dias. A terceira foi cortada em vigas e deixada num depósito. Desiludidas as três árvores lamentaram os seus destinos.
Mas, numa certa noite, com o céu cheio de estrelas, uma jovem mulher colocou o seu bebê recém-nascido naquele cocho.
De repente, a árvore percebeu que continha o maior tesouro do mundo.
A segunda, certo dia, transportou um homem que acabou por dormir no barco.
E, quando uma tempestade quase afundou o barco, o homem levantou-se e disse PAZ!!
E, imediatamente, as águas se acalmaram.
E a árvore transformada em barco entendeu que transportava o rei dos céus e da terra.
Tempos mais tarde, numa Sexta-feira, a árvore espantou-se quando as vigas foram unidas em forma de cruz e um homem foi pregado nela.
A árvore sentiu-se horrível vendo o sofrimento daquele homem.
Mas logo entendeu que aquele homem salvou a humanidade e as pessoas logo se lembrariam de Deus ao olharem para a cruz.
O exemplo das árvores é um sinal de que é preciso sonhar e ter fé.
SEMPRE !!!
Não importa o tamanho dos sonhos que você tenha, sonhe muito e sempre. Mesmo que seus sonhos não se realizem exatamente como você desejou, saiba que eles se concretizarão da maneira que Deus entendeu ser a melhor para você.
“Uma nuvem não sabe por que se move em tal direção e em tal velocidade. Sente apenas um impulso que a conduz para esta ou aquela direção. Mas o céu sabe os motivos e os desenhos por trás de todas as nuvens, e você também saberá, quando se erguer o suficiente para ver além dos horizontes.”
Richard Bach

Havia no alto de uma montanha três árvores.

Elas sonhavam com o que iriam ser depois de grandes.

A primeira, olhando as estrelas disse: eu quero ser o baú mais precioso do mundo e viver cheia de tesouros.

A segunda, olhando um riacho suspirou: eu quero ser um navio bem grande para transportar reis e rainhas.

A terceira olhou para o vale e disse: quero crescer e ficar aqui no alto da montanha; quero crescer tanto que as pessoas ao olharem para mim, levantem os olhos e pensem em Deus.

Muitos anos se passaram, as árvores cresceram. Surgiram três lenhadores que, sem saber do sonho das árvores, cortaram as três. A primeira árvore acabou se transformando num cocho de animais, coberto de feno. A segunda virou um barco de pesca transportando pessoas e peixes todos os dias. A terceira foi cortada em vigas e deixada num depósito. Desiludidas as três árvores lamentaram os seus destinos.

Mas, numa certa noite, com o céu cheio de estrelas, uma jovem mulher colocou o seu bebê recém-nascido naquele cocho.

De repente, a árvore percebeu que continha o maior tesouro do mundo.

A segunda, certo dia, transportou um homem que acabou por dormir no barco.

E, quando uma tempestade quase afundou o barco, o homem levantou-se e disse PAZ!!

E, imediatamente, as águas se acalmaram.

E a árvore transformada em barco entendeu que transportava o rei dos céus e da terra.

Tempos mais tarde, numa Sexta-feira, a árvore espantou-se quando as vigas foram unidas em forma de cruz e um homem foi pregado nela.

A árvore sentiu-se horrível vendo o sofrimento daquele homem.

Mas logo entendeu que aquele homem salvou a humanidade e as pessoas logo se lembrariam de Deus ao olharem para a cruz.

O exemplo das árvores é um sinal de que é preciso sonhar e ter fé.

SEMPRE !!!

Não importa o tamanho dos sonhos que você tenha, sonhe muito e sempre. Mesmo que seus sonhos não se realizem exatamente como você desejou, saiba que eles se concretizarão da maneira que Deus entendeu ser a melhor para você.

“Uma nuvem não sabe por que se move em tal direção e em tal velocidade. Sente apenas um impulso que a conduz para esta ou aquela direção. Mas o céu sabe os motivos e os desenhos por trás de todas as nuvens, e você também saberá, quando se erguer o suficiente para ver além dos horizontes.”

Richard Bach

coach-pb