Arquivo da tag: obstaculos

A Fábula da Borboleta

“Certo dia, um homem estava no quintal de sua casa e observou um casulo pensurado numa árvore. Curioso, o homem ficou admirando aquele casulo durante um longo tempo.
Ele via que a borboleta fazia um esforço enorme para tentar sair através de um pequeno buraco, sem sucesso. Depois de algum tempo, a borboleta parecia que tinha desistido de sair do casulo, as suas forças haviam se esgotado.
O homem, vendo a aflição dela para querer sair resolveu ajudá-la: pegou uma tesoura e cortou o restante do casulo para libertar a borboleta. A borboleta saiu facilmente, mas seu corpo estava murcho e as suas asas amassadas.
O homem, feliz por ajudá-la a sair, ficou esperando o momento  em que ela fosse abrir as asas e sair voando, mas nada aconteceu.  A borboleta passou o resto da sua vida com as asas encolhidas e rastejando o seu corpo murcho. Nunca foi capaz de voar…
O homem então compreendeu que o casulo apertado e o esforço da borboleta para conseguir sair de lá, eram necessários para que o fluido do corpo da borboleta fosse para as suas asas para fortalecê-las e ela poder voar assim que se libertasse do casulo.
Moral da história: às vezes o esforço é necessário para o nosso crescimento e fortalecimento.
Se vivêssemos a nossa vida sem passar por quaisquer obstáculos, talvez não conseguiríamos ser tão fortes quanto podemos ser.
Pedi Força… e Deus me deu dificuldades para eu ficar forte.
Pedi Sabedoria… e Deus me deu problemas para resolver.
Pedi Prosperidade… e Deus me deu cérebro e músculos fortes para trabalhar.
Pedi Coragem… e Deus me ofereceu perigo para eu superar.
Pedi Amor… e Deus colocou em minha vida pessoas com problemas para eu ajudar
Enfim… não recebi nada do que pedi.
Mas recebi tudo o que eu precisava…
(autor desconhecido)

borboleta-21

“Certo dia, um homem estava no quintal de sua casa e observou um casulo pensurado numa árvore. Curioso, o homem ficou admirando aquele casulo durante um longo tempo.

Ele via que a borboleta fazia um esforço enorme para tentar sair através de um pequeno buraco, sem sucesso. Depois de algum tempo, a borboleta parecia que tinha desistido de sair do casulo, as suas forças haviam se esgotado.

O homem, vendo a aflição dela para querer sair resolveu ajudá-la: pegou uma tesoura e cortou o restante do casulo para libertar a borboleta. A borboleta saiu facilmente, mas seu corpo estava murcho e as suas asas amassadas.

O homem, feliz por ajudá-la a sair, ficou esperando o momento  em que ela fosse abrir as asas e sair voando, mas nada aconteceu.  A borboleta passou o resto da sua vida com as asas encolhidas e rastejando o seu corpo murcho. Nunca foi capaz de voar…

O homem então compreendeu que o casulo apertado e o esforço da borboleta para conseguir sair de lá, eram necessários para que o fluido do corpo da borboleta fosse para as suas asas para fortalecê-las e ela poder voar assim que se libertasse do casulo.”

Moral da história: às vezes o esforço é necessário para o nosso crescimento e fortalecimento.

Se vivêssemos a nossa vida sem passar por quaisquer obstáculos, talvez não conseguiríamos ser tão fortes quanto podemos ser.

  • Pedi Força… e Deus me deu dificuldades para eu ficar forte.
  • Pedi Sabedoria… e Deus me deu problemas para resolver.
  • Pedi Prosperidade… e Deus me deu cérebro e músculos fortes para trabalhar.
  • Pedi Coragem… e Deus me ofereceu perigo para eu superar.
  • Pedi Amor… e Deus colocou em minha vida pessoas com problemas para eu ajudar

Enfim… não recebi nada do que pedi. Mas recebi tudo o que eu precisava…

(autor desconhecido)

coach-pb

Um pequena historia de Reflexão

vendedorUm vendedor experiente procurou o seu gerente-coach e disse: – não continuarei mais com o trabalho. As coisas já não são como eram antes, as exigências estão muito grandes, tenho que usar o computador, aprender seguidamente os nossos novos produtos e dos concorrentes, me atualizar nas técnicas de negociação e vendas, e até aprender a lidar com gente!
O gerente-coch apontou o Sol, e pediu que o vendedor colocasse a mão na frente do rosto, de modo a ocultá-lo. E o vendedor o fez.
Então, o gerente-coach disse: – sua mão é pequena, porém, conseguiu cobrir totalmente a força e a majestade do imenso Sol.
Da mesma maneira, os pequenos problemas conseguem lhe dar a desculpa necessária para não seguir adiante em seu trabalho. Ninguém é o culpado da própria incompetência.
Assim como a mão tem o poder de esconder o Sol, a mediocridade tem o poder de esconder o melhor do potencial de alguém.

Você vai deixar que isso lhe aconteça?
O que você vai ser daqui pra frente?