Arquivo da tag: sucesso

Programa Online “Como Alcançar o Sucesso em Sete Semanas”

Programa Online “Como Alcançar o Sucesso em Sete Semanas”

Duração: 08 Sessões – 1 Vez por Semana (1 hora de duração)

Metodologia: O Programa é baseado no grande sucesso “Como Alcançar o Sucesso em Sete Semanas” desenvolvido através de muito estudo e pesquisa sobre o tema. As sessões são ministradas por SKYPE, com acompanhamento por e-mail. Cada sessão será ancorada por uma série de exercícios que devem ser executados durante a semana de treinamento, com avaliação e manutenção.

Cronograma:
1ª Sessão: Desenvolvendo sua Atitude;
2ª Sessão: Desenvolvendo sua Determinação;
3ª Sessão: Como ser uma pessoa motivada;
4ª Sessão: Desenvolvendo a Organização;
5ª Sessão: Trabalhando competências e habilidades;
6ª Sessão: Comprometimento;
7ª Sessão: Desenvolvendo metas sustentáveis;
8ª Sessão: Avaliação Final e Processo de Melhoria Contínua.

Valor de Investimento: R$ 350,00

Forma de Pagamento: Depósito Bancário

Douglas Barboza da Silva Ferreira – CPF: 275.992.638-96
Bradesco: Ag: 0152 – Conta: 0153211-1
Caixa Econômica Federal: Ag: 0356 – Conta: 00278637-9 – Op: 013
Banco do Brasil: Ag: 3363-4 – Conta: 11.496-0

Realizando sua inscrição até 18/05/2012, receba gratuitamente uma cópia autografada do livro “Como Alcançar o Sucesso em Sete Semanas” e a Apostila de acompanhamento do curso.

Anúncios

Matemática do Sucesso – Comprometimento (#coach #ficadica #sucesso)

Em continuidade a nossa série de posts sobre a Matemática do Sucesso, hoje vamos abordar um tema polemico e crítico junto as pessoas que se propõem a realizar uma mudança de comportamento em suas vidas: O Comprometimento.

Em 90% dos clientes que trabalho, o primeiro grande problema a ser enfrentado é em relação ao comprometimento. A falta de comprometimento na mudança, aliada a falta de confiança em sí mesmo, provoca uma avalanche de fracassos que com o tempo, acaba se tornando um efeito comum, e até mesmo esperado.

Não existe mudança sem comprometimento, não existe grandes realizações, sem grandes sacrifícios, seja de tempo, de energia ou de dedicação.

O Comprometimento é a cola que irá unir nossas competências e habilidades, tornando possível realizar grandes mudanças em nossa vida. Quando você esta comprometido com algo, você se torna o principal agente de mudança, um agente transformador com grande potencial de sucesso e conquistas. Verifique sempre o quanto você esta comprometido com algo que deseja, o quanto você esta disposto a abrir mão de algumas zonas de conforto, para conquistar seus sonhos, para se tornar uma pessoa de sucesso.

Em nossa fórmula, o comprometimento é o potencializador de todas as nossas habilidades. Quando realizamos a soma, e elevamos este valor pelo grau de nosso comprometimento, a certeza de sucesso já se torna uma realização.

Pense em seus sonhos, e se pergunte: O Quanto estou comprometido com este Sonho, e como posso entrar em ação para realizá-lo?

Abraços e Sucesso Sempre,
Coach Douglas Ferreira

Matemática do Sucesso – Motivação (#coach #motivação #sucesso)

Você sabe como calcular o seu sucesso???

Já falamos sobre a Atitude e sobre a Determinação. Hoje nosso assunto é a Motivação. Não basta apenas ter uma boa Atitude diante de nossos objetivos, e muito menos ter determinação em realizar algo em nossa vida. é importante somar a estes elementos a Motivação. O que te motiva a conquistar o sucesso em sua vida? O que te motiva a se colocar em ação e realizar coisas extraordinárias a partir de hoje? É exatamente isto que devemos determinar e ter atitude de realizar. Quando determinamos nossas motivações, estamos a um passo de alcançar o Sucesso em nossa vida. Para entendermos melhor, vamos conferir o conceito de “Motivação”.

Motivação segundo o dicionário é o ato de motivar; exposição de motivos ou causas; conjunto de fatores psicológicos, conscientes ou não, de ordem fisiológica, intelectual ou afetiva, que determinam um certo tipo de conduta em alguém. Sendo assim Motivação está intimamente ligado aos Motivos que segundo o dicionário é fato que levar uma pessoa a algum estado ou atividade. 

Por essa definição, percebemos que a motivação é o que faz com que o indivíduo inicie um trabalho ou uma tarefa. As motivações podem ser das mais variadas formas, como por exemplo motivação financeira, motivação amorosa, motivação a partir do aprendizado ou também a motivação a partir da dor. O que é importante realçar, é que não é qualquer forma de motivação que irá nos levar ao sucesso. Por este motivo temos que buscar o que realmente nos motiva desde as ações mais simples até as mais complexas, e buscar a sua origem real.

  • O que te motiva à a cordar de manhã?
  • O que realmente é importante para você?
  • Quais ensinamentos você gostaria de deixar aos seus filhos?

Estas questões poderão nos ajudar a definir nossa motivação, e a partir desta descoberta, rumar em direção ao nosso sucesso.

“Direcione sua visão para o alto, quanto mais alto, melhor. Espere que as mais maravilhosas coisas aconteçam, não no futuro, mas imediatamente. Perceba que nada é bom demais para você. Não permita que absolutamente nada te impeça ou te atrase, de modo algum.” (Eileen Caddy)

Douglas Ferreira – Personal & Professional Coach

Você é um bom Comunicador?

Fazendo pequenas adaptações de como você se comunica irá aumentar a sua eficácia de comunicação. Faça as perguntas a seguir a si mesmo, para descobrir o quão efetivo você é como um comunicador.

  1. Você faz contato com os olhos?
  2. Você assiste a postura do corpo da pessoa e expressões faciais?
  3. Você cria empatia e tentar compreender os sentimentos, pensamentos e ações do outro?
  4. Você mantem-se de interromper e deixar a pessoa terminar seu pensamento, mesmo que você já saiba o que a pessoa quer dizer?
  5. Você faz perguntas para esclarecer as informações?
  6. Você sorri e acena com a cabeça para mostrar interesse?
  7. Como você se comporta, quando você não gosta da pessoa que está falando ou o que alguém está dizendo?
  8. Você ignora distrações ao redor?
  9. Você escuta e lembre-se de pontos importantes?
  10. Você mantem-se de julgar o que foi dito – você permanece neutro?

Pegue qualquer uma dessas questões e criar uma etapa da ação. Por exemplo, passar uma semana ignorando distrações externas quando você falar ou ouvir e ver que tipos de resultados que pode gerar.

Na semana seguinte, tente fazer perguntas de interesse em todas as conversas que você tem. Observe quanto melhor você se sente depois de uma conversa. Você também vai sentir como se você tivesse uma conexão com a outra pessoa. Você pode até aprender algo de novo!

Seguindo estes exemplos, faça suas proprias etapas de ações, e veja como você pode melhorar sua forma de se comunicar.

“Saber a melhor forma de se comunicar é a diferença entre o sucesso e o fracasso.”

Entrevista realizada para o Grupo Coaches em Construção

Segue abaixo um e-mail da leitora e amiga Elza Conte, recém formada em coaching pela SBC. Abraços a você e todos os companheiros que se formaram nesta nova turma. É sempre bom saber que o coaching esta cada dia mais presente em nossas vidas, através de profissionais que se preocupam em conhecer e divulgar. Segue abaixo o conteúdo completo do e-mail:

===============================================

Logo nesta segunda feira, após nossa memorável formatura, pedi ao Douglas algum material sobre Crítico Interno. Ele prontamente me respondeu prometendo escrever sobre o assunto. Em seguida pedi-lhe uma entrevista, ao qual ele prontamente se prontificou a colaborar.

Algumas pessoas mandaram questões, eu fiz um resumo e enviei ao Douglas. Além de responder brilhantemente as questões enviadas, ele escreveu três artigos em seu blog a saber:

Os Sabotadores! Inimigos de nosso Sucesso. (Parte 1)

Os Sabotadores! Inimigos de nosso Sucesso. (Parte 2)

Os Sabotadores! Inimigos de nosso Sucesso. (Parte 3)

Gostaria de novamente expressar o meu profundo agradecimento ao Douglas, como escrevi a ele não foi por acaso, que minha intuição resolveu procura-lo.

A ENTREVISTA

Olá Elza, Sempre é confortavel falar sobre coaching.. rsrs.. Estou enviando as respostas a estas perguntas, depois se possivel, gostaria de conhecer o grupo de vocês. Além disso, gostaria de sua autorização para colocar a entrevista em meu blog, com o link, caso haja, para o grupo de coaching de vocês.

1 – Hoje, após algum tempo de ter feito o curso no SBC, o que vc considera mais importante naquele aprendizado?
R – Esta é uma resposta dificil… No ultimo dia de treinamento, conversando com alguns amigos que fiz por lá, chegamos a conclusão de que naqueles 8 dias, divididos em 2 modulos, o mundo mudou completamente.
Mas para ter uma resposta mais direta, acho que o mais importante durante todo o treinamento, foi descobrir o poder que temos dentro de nós de realizar sonhos, não apenas os nossos sonhos, mas os sonhos das pessoas ao nosso redor. Quando o treinamento começou, no primeiro dia, eu realmente não sabia o que estava fazendo lá, no meio de tanta gente, que na grande maioria tinha o mesmo sentimento, mas no decorrer do treinamento, não só descobri o porque de estar lá, como descobri a importancia de se estar lá, todo o aprendizado, todas as experiencias e principalmente a desmistificação do viver.
Aquele treinamento não me deu uma nova profissão, mas sim uma nova visão da vida. Acho que esta visão é o que de mais importante eu trouxe comigo.

2 – O que você adaptou, incrementou ou modificou das técnicas sugeridas pela SBC?
R – Em todo o sistema de técnicas e ferramentas, não fiz adaptações ou modificações, uso-as como aprendi no treinamento, mas fiz adequações a minha realidade. Incorporei um pouco de tecnologia em alguns elementos. Como exemplo, na Roda da Vida, elaborei um sistema em Excel, que envio para meus clientes a distancia, e que facilita o seu uso. Utilizei também o espaço em meu blog, para difundir um pouco mais esta profissão ainda desconhecida.

3 – Eu tenho dificuldades em linkar uma seção a outra o que posso fazer para facilitar isso?
R – A melhor forma de interligar uma sessão a outra, é seguir o planejamento de sessão mostrado logo no inicio do treinamento (tem um modelo na pagina 153 da primeira apostila) O “to do” e o “feed back” são os principais meios de fazer esta ligação. Sempre determine com o cliente uma ação ou tarefa que ele deve executar durante a pausa entre as sessões, e sempre comece a próxima sessão fazendo o levantamento desta tarefa, como foi realiza-la, se sentiu alguma dificuldade, e a partir destes dados, prosseguir para a proxima sessão. Uma coisa muito importante deste sistema, é que facilita ver se o cliente esta mesmo empenhado em seguir as recomendações do Coach, já que se ele não tiver interesse em cumprir estas tarefas, não esta 100% comprometido com o processo.

4 – Você vive bem apenas com a profissão de coach?
R – Apenas com a profissão de coaching ainda não. Na cidade onde resido, Sorocaba/SP, esta profissão ainda não é bem conhecida. Mas posso dizer que a remuneração que tenho hoje vem do entorno do coaching. Sou palestrante e consultor empresarial, e o coaching me ajudou a ter material para trabalhar nestas areas paralelas. Tenho alguns projetos de palestras educativas sobre o coaching, entre outras, onde tambem divulgo o meu trabalho como life coaching. Destas palestras tenho acesso a pessoas que acabam se interessando em fazer um acompanhamento de coaching, mas ainda com um pouco de receio. Da SBC, em Sorocaba, conheço mais 5 pessoas que se formaram no PPC, mas já trabalham como psicologos, e utilizam o coaching como apoio ao seu trabalho principal. Mas tenho uma situação estavel financeiramente, juntando todo este processo, entre palestras, consultorias empresariais e o proprio coaching.

5 – Como você regulamentou a atividade: Empresa, nota fiscal, etc.
R – Este foi um problema no inicio de meu trabalho. Pensei inicialmente em me habilitar como consultor autonomo, ter o registro de autonomo me proporcionaria a ter acesso a empresas que dependessem de comprovante fiscal, e eu teria uma inscrição municipal, regulamentando minha situação. O meu receio foi acabar comprometendo o coaching, pois como aprendemos, o coaching não é uma consultoria. Atualmente, no estado de são paulo (não sei como está em outros estados) surgiu a oportunidade de se cadastrar como “MEI – Micro-Empreendedor Individual”, que é um registro junto a Jucesp e me permite ter um cnpj, pagando uma taxa fixa de impostos no valor aproximado de 50,00 por mês.

6 – Você poderia contar rapidamento um caso de sucesso.
R – Tive bons casos de sucesso. Em meu blog descrevo alguns, Atualizei ele hoje com dois artigos sobre crenças limitantes, onde descrevo o desenrolar de dois casos em que participei como coach. Fora estes exemplos, Tenho outros casos de conquista de empregos, administração de tempo, relacionamentos. O melhor do coaching, é o fato de que é dificil um caso não ser bem sucedido com o auxilio do coaching, com suas ferramentas ele consegue atingir um espaço muito amplo na resolução de diversos problemas do cotidiano. é uma profissão apaixonante, pois cada caso de sucesso, é um sucesso a mais na trajetoria do coach em busca de seus prorpios objetivos.

=============================================================

Caso alguem tenha interesse em conhecer o grupo Coaches em Construção, deixe um comentário que estaremos entrando em contato para maiores informações e redirecionando para os administradores do grupo.

Abraços e Sucesso Sempre….

Como Fazer – Desafiando sua Zona de Conforto

Começo de Ano, já estamos em 2010, e o tempo não para. Uma pessoa que deseja alcançar o seu sucesso pessoal e profissional sabe muito bem disso. Então, para começarmos o ano com uma carga nova de energia, e realizar nossas mudanças, vamos juntos iniciar uma série de exercícios para aprimorar nossa percepção, e desafiar a tão famigerada indesejada “zona de conforto”

Já falamos aqui sobre a zona de conforto, como pode ser visto neste artigo, e agora, vamos aprender algumas técnicas que desafiam o nosso conforto. Todas as segundas feiras, estarei colocando aqui no blog, um novo exercício para desafiar a nossa zona de conforto. Serão sempre exercícios simples, que qualquer pessoa com um pouco mais de empenho pessoal pode realizar sem a menor dificuldade, pois não necessita de nenhum aparato externo, apenas a sua própria vontade em mudar a sua forma de viver, aproveitando melhor os momentos, e fazendo a diferença entre as pessoas a sua volta.

No começo, os exercícios podem parecer tolos e sem sentido, mas se você deseja realmente encontrar um novo rumo para seguir em sua vida, aconselho que leve a serio, por mais insignificante que possa parecer.

Este primeiro exercício, é um dos que você pode achar irrelevante, ou insignificante, mas é uma poderosa ferramenta de negociação, inspiração e domínio de ambiente. A duração deste exercício deve ser de no mínimo 2 dias:

Encarando as Pessoas nos Olhos (2 dias)

Pelos próximos dois dias, pratique olhar nos olhos das pessoas, sejam elas pessoas próximas a você, de seu convívio pessoal e social, ou até mesmo de pessoas estranhas a você. Não se preocupe em piscar, é algo natural, mas se preocupe sempre em focar os olhos de quem esta interagindo com você. Este exercício se torna extremamente difícil, quando estamos interagindo com alguém, como por exemplo em uma conversa, pois tendemos a olhar para a boca de nosso interlocutor quando ele fala, e olhar para todos os lados quando nós falamos. Isso mostra um despreparo de nossa conversa, e faz com que passemos por despercebidos na maioria das vezes.

Quando, em uma conversa, focalizamos o olhar de nosso interlocutor, é como se marcássemos nossa presença ali, naquele momento, desta forma, impondo nossas opiniões para que sejam aceitas e analisadas (veja aqui uma matéria sobre este assunto no estadão.com).

A seguir, algumas dicas para praticar este primeiro exercício:

  1. Focalize um dos olhos do interlocutor e não deixe de piscar, para não passar por um psicopata insano;
  2. Durante uma conversa, mantenha sempre o contato “olho no olho” quando você fala e quando você escuta. É uma tarefa bem dificil, mas com o tempo você se acostuma e começa a agir naturalmente;
  3. Pratique sempre com pessoas maiores ou mais confiantes que você. (Seu chefe, Sócios, Investidores, Gerentes de seu Banco, Pais, etc…)
  4. Se você fizer isso na rua, com pessoas desconhecidas, pode acabar passando por situações constrangedoras, como por exemplo um desconhecido lhe interrogar do porque olha tanto. Para estas situações, use sempre o bom senso, de um sorriso e diga: “– Desculpe-me, achei que você fosse um velho amigo meu.” Despesa-se e vá embora.

Com estas dicas, fica mais fácil você começar a desafiar a sua zona de conforto. Agora só falta mesmo começar a praticar. O que você esta esperando???

Espero que este artigo tenha sido de agrado de todos, e até segunda feira que vem, com um novo artigo sobre como desafiar sua zona de conforto. Qualquer dúvida, comentário, critica ou sugestão, estejam sempre a vontade para utilizar nosso espaço de comentários, ou envie um e-mail para douglas.coach@gmail.com.

Abraços e Sucesso Sempre…

Tempos de Mudança – O Conceito dos 5 anos…

Vou falar um pouco sobre um assunto que muito me interessa, que é o conceitos dos 5 anos. Acredito, que a cada cinco anos, nossas vidas passam por intensas mudanças, na verdade, mudanças radicais. Estas mudanças não são de comportamento, nem mudanças biológicas, mas mudanças nas oportunidades a nossa volta. A cada período de cinco anos, podemos revolucionar nossas vidas de forma espantosa.

5 anos é o período ideal para realizar metas e objetivos em nossas vidas, realizar sonhos e desejos. 5 Anos é o tempo que precisamos para: estabilizar um novo negocio; fazer um curso de graduação; conhecer novos países e novas culturas; formar uma família estável e companheira; entre muitas outras situações.

Não importa se estamos no final de um ciclo, ou no inicio de um novo, o que realmente importa, é como faremos para que a cada 5 anos, possamos olhar para nosso passado e ver as realizações que alcançamos.

O primeiro passo para que o processo de cinco anos possa fazer parte de seu dia a dia, é realizar a criação de metas. Até mesmo as mais conceituadas grandes empresas mundiais, trabalham com metas, e se este trabalho faz tão bem para uma multi-nacional, imagine o que ele pode realizar para uma pessoa comum, sem grandes gastos ou responsabilidades? Já falamos muito neste blog sobre a criação de metas, podemos ver mais a  respeito aqui, com uma extensa relação de artigos a sobre criação de metas.

O segundo passo para o processo dos 5 anos, é a atividade sobre as metas criadas. Como já foi muito discutido neste blog, apenas criar as metas não é o suficiente, você precisa também colocar estas metas em atividade, dar o primeiro, segundo, terceiro passo em direção a cada uma de seus metas, e não se preocupe com o tempo que isso pode demorar, pois a partir do primeiro passo, a jornada já começou, e continuar passa a ser uma obrigação assumida.

O terceiro passo é a continuidade. Neste ponto, muitas pessoas desistem de seus sonhos, e passam para o time de pessoas que apenas sabem dizer “Eu não posso”, “Eu não consigo”, o time dos derrotados. Para o bom funcionamento do processo de 5 anos, você não pode fazer parte deste time, precisa sempre estar do lado dos vencedores, pessoas que passaram por dificuldades e venceram, se tornaram um marco, fizeram as mudanças em sua vida, e chegaram ao topo, onde permanecem pelo tempo que for desejado.

Se você conseguir seguir estes três passos, com certeza poderá transformar sua vida nos seus próximos 5 anos.  E se precisar de uma ajuda, não se esqueça de contratar um Coach, ele com certeza vai te ajudar a se encontrar e realizar seus sonhos.

Abraços e Sucesso sempre…

Serie: Um pouco mais sobre Coaching

O Coaching Integral é um trabalho onde o coach (profissional) ajuda o cliente (também chamado de coachee, explorador ou performer) a explorar e desenvolver questões relativas à sua vida pessoal ou profissional levando o cliente a descobrir e abrir caminhos para novas possibilidades de ação em sua vida.

O trabalho de Coaching Integral tem o objetivo de explorar possibilidades de ação que desenvolvam o cliente através dos seus objetivos. É um processo onde o cliente entrará em contato com suas crenças e valores internos, re-descobrindo capacidades que por algum motivo estavam adormecidas em sua vida pessoal ou profissional.

A quem é recomendado ?

O Coaching Integral é recomendado à pessoas que:

  • desejam aprofundar-se em suas questões pessoais ou profissionais;
  • estão em posição de liderança e que lidam com grandes desafios constantemente;
  • estão passando por processo de mudança na vida pessoal ou profissional (casamento, separação, mudança de carreira ou emprego etc);
  • desejam se desenvolver em alguma área específica;
  • estejam passando por qualquer fase de instabilidade pessoal ou profissional;
  • estão em busca de desenvolvimento pessoal ou profissional.

Metodologia

  • Programação Neuro-Linguística;
  • Constelações Sistêmicas;
  • Abordagem transpessoal, sistêmica e integral;
  • Comunicação Integrativa e Não-Violenta;
  • Integração Corpo-Mente;

Retirado do site: Coaching Integral

Versão em Vídeo Exclusivo – O Que é Coaching???

Veja este video que acaba de sair do forno, explicando de forma clara e simples o Que é coaching. Para você que ainda tem dúvidas sobre esta técnica de desenvolvimento pessoal, chegou a hora de desmitificar:

Serie: Um pouco mais sobre Coaching

O que é Coaching?

É um relacionamento no qual uma pessoa se compromete a apoiar outra a atingir um determinado resultado: seja ele o de adquirir competências e/ou produzir uma mudança específica. Mas não significa um compromisso apenas com os resultados, mas sim com a pessoa como um todo, seu desenvolvimento e sua realização. Através do processo de Coaching, novas competências surgem, tanto para o coach quanto para seu cliente.

Não estou falando só de competências técnicas ou capacidades específicas, das quais um bom programa de treinamento poderia dar conta perfeitamente. Coaching é mais do que treinamento, o coach permanece com a pessoa até o momento em que ela atingir o resultado. É dar poder para que a pessoa produza, para que suas intenções se transformem em ações que, por sua vez, se traduzam em resultados.

Os papéis de Coach e de cliente

O termo inglês coach tem origem no mundo dos esportes e designa o papel de treinador, preparador, “o técnico” como conhecemos. Devido as distorções que os próprios técnicos fazem do real significado deste papel, usarei o termo em inglês para evitar contaminações. E para enfatizar as diferenças, chamarei de “cliente” a pessoa a quem o coach atende. É o coach que dá suporte ao “cliente”, serve ao cliente e não o contrário. Mesmo que seja um líder apoiando pessoas do seu time, ele está a serviço do time e não o inverso. Esta é uma das distorções a que me referi acima.

Coach também é confundido com conselheiro, mentor e guru. Apesar de extremamente valiosos, nenhum destes papéis requer o compromisso de apoiar pessoas a realizar metas. No papel de coach, este compromisso é fundamental na medida em que o coach atua no campo do desempenho – resultado e realização pessoal – e influencia no desenvolvimento de padrões éticos, comportamentais e de excelência.

A Visão de Futuro

Na relação com o cliente, o coach deve: 1. estimulá-lo a identificar seus valores essenciais e a expressá-los, desenvolvendo uma postura de integridade pessoal; 2. desafiá-lo a “sonhar acordado”, a criar para si mesmo uma visão de futuro que o entusiasme e que utilize ao máximo a sua energia criadora.

Isto é particularmente importante porque não é raro as pessoas definirem suas metas para atender aos desejos e necessidades dos outros, chefes ou familiares. Às vezes, a visão que o cliente tem do problema é a própria fonte do problema. Por exemplo, um cliente muito viciado numa determinada estratégia de negócio pode não perceber novas e melhores estratégias. Coaching é uma relação dinâmica que permite romper antigos paradigmas e estabelecer novas fronteiras.

Coaching é uma relação sólida, consciente

É necessário que a relação entre coach e cliente seja de muita confiança. Para isto é imprescindível que haja feedback constante entre os dois, facilitando a compreensão mútua dos valores e a troca de experiências. Esta prática de abertura, central em Coaching, abre espaço para um alto padrão de desempenho. O coach incentiva o cliente a compreender todo feedback que a experiência proporciona e a analisar a situação sob novas perspectivas. Com seu feedback, o cliente amplia sua consciência e fortalece sua auto-estima.

Vivemos vitórias e realizações, mas também conhecemos a dor, os fracassos e as frustrações. Tanto no sucesso como no fracasso, a auto-ilusão atrapalha o aproveitamento da experiência, porque ela protege o ego. No sucesso, a ilusão mais comum (porque doce) é a de que ele será eterno; no fracasso, é o medo de que isto se torne um padrão e que a derrota seja iminente. Os problemas de auto-estima são fatais para o desempenho porque favorecem a auto-ilusão. É mais confortável enganar-se do que enfrentar críticas. Um cliente com baixa auto-estima pode rejeitar o feedback do coach, dificultando o avanço do processo.

Por outro lado, se o coach tiver tido um fracasso recente, ele pode iludir-se e deixar que seus sentimentos de inveja em relação ao sucesso do cliente possam comprometer os resultados. Especialmente se o cliente for inexperiente ou pouco observador. Por isso, o coach precisa estar muito atento à sua visão da realidade e à consistência de sua própria auto-estima. Coaching é aprender e desaprender. Se não pudermos desaprender, é muito difícil sermos bons coaches ou clientes. Coaching é desenvolver um novo nível de consciência.

Análise da trajetória ou… a bagagem de mão

É extremamente importante que o coach e o cliente conheçam bem a trajetória de realização um do outro. Conhecer as atitudes do outro, seus valores, padrões de comportamento e principais sucessos e fracassos. Conhecendo o cliente, o coach poderá ajudá-lo a identificar o gap entre a visão de futuro dele e a sua situação e competências atuais. E, conhecendo o coach, o cliente saberá usar melhor a sua experiência, sua bagagem.

A análise da trajetória não deve transformar o passado numa plataforma para a visão de futuro, isto limitaria o futuro a ser uma extensão do passado. Esta análise serve para identificar pontos fortes e fracos (de ambos) que possam influir no desempenho futuro e que devem ser considerados no plano de ação. Assim, facilita o sucesso do plano de ação e evita problemas decorrentes da falta de planejamento.

Coaching é ação comprometida

Coaching é determinação, é a coragem necessária quando se tem desafios a superar. As emoções são essenciais para construir uma ponte vigorosa entre o coach e seu cliente, que sustente o percurso desde a intenção até a realização. Sem emoção, não há envolvimento nem energia para a ação. Alegria, determinação e, principalmente, confiança são as bases para um relacionamento/projeto bem sucedido. Respeito, solidariedade e afeto tornam o caminho mais suportável.

Mas, é preciso construir uma trilha clara para que estas emoções surtam o efeito desejado. É preciso construir um plano de ação previamente acordado entre coach e cliente para garantir o sucesso do projeto. Sem ele, o coach não tem onde apoiar o seu compromisso. Entretanto, este plano não deve ser uma camisa de força à qual os dois estão amarrados, e sim deve funcionar como uma bússola, um esquema norteador na jornada que ambos estão empreendendo.

A Liderança na organização

Coaching não é um processo novo, embora seja pouco disseminado nas organizações. Uma das razões disto é o fato de ter sido transposto da casa para a empresa sem os filtros ou adaptações necessários. Pior, com as mesmas limitações com que é feito em casa. Gerentes podem confundir o papel de coach com o de pai, tratando o outro profissional como o seu filho. O contexto psico-emocional é diferente, agravado pela situação de poder estabelecida, o que causa problemas para os dois lados. A outra razão é que os benefícios do processo não ficam claros para todos. Por que as pessoas deveriam dedicar-se ao desenvolvimento dos outros?

Porque Coaching é liderança refinada. Coach é líder, nem todo líder é coach. Para ser coach, não precisa ser chefe do cliente, embora gerentes, chefes e supervisores sejam os coaches mais prováveis, em função da liderança que se espera que eles exerçam junto aos outros e não sobre os outros. Os coaches ganham uma escola prática de liderança e autoconhecimento que nenhuma formação acadêmica dá, os clientes ganham suporte ao seu desenvolvimento e a organização ganha uma extraordinária rede de formação contínua e compromisso com resultados. Pode haver algo mais útil e econômico?