Arquivo da tag: técnicas de coaching

História do Coaching

Evolução do Coaching por Coach Douglas Ferreira

Evolução do Coaching por Coach Douglas Ferreira

Muito se fala sobre o Coaching hoje em dia, mas poucas pessoas realmente conhecem sua origem, e sua trajetória até os dias de hoje. Hoje neste artigo, pretendo relatar um pouco desta história de sucesso desta ferramenta de desenvolvimento humano e pessoal.

Acima, temos uma breve referencia as datas mais importantes, e como podemos ver, o Coaching já é tema de relatos desde 1500, quando surgiu como forma de descrever o condutor de carruagens na idade média, em territórios europeus.

Estes condutores foram chamados de Cocheiros, ou aquele que conduz o coche (nome dado as carruagens) Os cocheiros eram profissionais que conduziam seus passageiros para os destinos desejados. Após um longo período mantendo este significado, somente em 1850, o mesmo termo foi atribuído a professores e mestres de universidades, principalmente quando se tratava de um tutor, ou aquele individuo responsável em auxiliar os estudantes nas preparações de testes e exames diversos.

Neste momento, é importante ressaltar que o significado do termo era o mesmo, um individuo que conduzia seu “passageiro” para um destino previamente desejado. Significado este que não se alterou, desde seu primeiro uso.

Em 1950, o termo Coach foi usado pela primeira vez como uma habilidade de gerenciamento de pessoas, onde então, foram introduzidas as primeiras técnicas de desenvolvimento pessoal e humano, valorizando as competências dos indivíduos e relacionando as mesmas ao processo de melhoria continua. Apesar de inúmeras pesquisas, não encontrei nenhum fato ligando este termo ao processo esportivo na década de 50, mas imagino que neste mesmo período o mesmo foi introduzido neste setor, designando como Coach, o responsável pelo treinamento e aperfeiçoamento de atletas e equipes esportivas tanto na Europa como nos Estados Unidos.

Chegamos então ao ano de 1960, quando em Nova Iorque, em um programa educacional introduziu pela primeira vez as habilidades de Coaching de Vida, ou Life Coaching. Posteriormente este programa foi introduzido no Canadá, onde foi aperfeiçoado com a introdução de técnicas e ferramentas para a resolução de conflitos e problemas. Neste momento o Coaching começa a ganhar força dentro dos meios empresariais, e sua utilidade se mostra mais significativa na década de 80, onde programas de liderança incluiria o conceito de Coaching Executivo e a partir deste momento, o Coaching surge como uma poderosa ferramenta de desenvolvimento humano pessoal e profissional, sendo utilizado até os dias de hoje por grandes corporações e seus lideres.

No Brasil, o Coaching surgiu na década de 70, através de associações com o meio esportivo, para então entrar no mundo dos negócios ainda mantendo seu significado original, de “conduzir” o individuo para uma etapa mais avançada de seu mundo.

O grande sucesso do Coaching depende exclusivamente de sua capacidade em solucionar problemas e estabelecer metas. Hoje, o Coaching é utilizado por inumeras grandes empresas, as quais podemos citar a Petrobras, Nestlé, O Boticário, HSBC e Banco do Brasil, já utilizam o método entre seus executivos e obtém um alto índice de resultado.

Vejamos os motivos principais que levam uma empresa a apostar no processo de Coaching:

  • Necessidade dos executivos em lidar com constantes mudanças e pressões e de ter um profissional que suporte, encoraje e ajude;
  • Ingresso de terapeutas no mundo corporativo e utilização de suas habilidades;
  • Reconhecimento da atuação dos Coaches na área esportiva;
  • Descoberta do mundo corporativo da necessidade de se fechar o ciclo de aprendizado com o suporte de Coaches

Outro ponto importante para a representação do sucesso do Coaching depende muito do profissional que o aplica, pois o mesmo deve ter uma série de atributos e habilidades:

  • Comunicação
  • Motivação
  • Planejamento
  • Transformação
  • Visão Sistêmica
  • Ética e Caráter

Este artigo, é uma pequena introdução ao mundo do Coaching, e espero que possa esclarecer evetuais dúvidas, e finalizando, deixo como reflexão a minha visão sobre o Coaching:

“O Coaching é um processo que visa, dentro de suas técnicas e ferramentas, definir sua atual posição, e onde você deseja chegar. Com estes dados, conduzir você para o destino desejado”

Abraços e Sucesso Sempre

Modelo 10 – Ensaio Mental

O Ensaio Mental é um processo de coaching muito utilizado para preparar o indivíduo em situações que ele sinta certa dificuldade em agir. Pessoas com dificuldade em falar em público, pessoas que não consegue conversar com seus superiores e parceiros, preparação para entrevistas de emprego e resolução de conflitos. O processo se resume em criar um cenário onde o individuo possa “treinar” e “ensaiar” suas atitudes e sua performance, em um ambiente controlado e aberto ao feedback. A grande maioria dos medos que possuímos é por falta de conhecimento nos resultados que teremos, neste aspecto, o Ensaio Mental nos ajuda a obter um resultado, tanto favorável ou não, de diversas situações que passamos diariamente. Ao treinar nossas respostas a estas situações, conseguimos nos preparar para enfrentar o desafio de forma real, com uma maior bagagem, e apresentando desta forma um melhor resultado.

O processo pode ser filmado ou não, de acordo com a opção do coachee, com o processo de filmagem, ele pode avaliar a sí mesmo, percebendo os pontos que podem ser melhorados e explorados de uma melhor forma.

O processo segue 5 passos que veremos a seguir:

Ensaio Mental:

Primeiro Passo: Visualize o que você quer mudar ou melhorar. (tente visualizar a situação como ela é hoje, se atente aos detalhes e em como você se sente quando tal situação ocorre)

Imagine uma grande tela mental, onde você possa visualizar a cena ocorrendo, se coloque apenas no lugar de observador, atente a cada detalhe, sinta cada emoção, como se você estivesse assistindo um filme, onde você é o protagonista principal. Se a situação envolve outras pessoas, coloque as mesmas em seus lugares, análise suas reações como se a cena estivesse mesmo ocorrendo. Quanto mais você visualizar esta cena, mais fácil será para dar prosseguimento ao processo. Se possível, descreva a cena em um papel, como se fosse um roteiro.

Segundo Passo: Decida o que você quer mudar ou melhorar na cena que você criou.

Neste momento, revise seu roteiro e faça todas as modificações que você acha que podem melhorar seu desempenho. Refaça suas falas, altere os sentimentos vividos, refaça o dialogo da melhor forma possível. Aqui, você tem total liberdade para alterar e modificar, pois você é o roteirista desta cena, caso facilite seu trabalho de revisão, tente imaginar o que outras pessoas fariam em seu lugar, utilize para isso pessoas que você admira, conhecidas ou não.

Terceiro Passo: Edite o filme alterando tudo o que você decidiu.

Reviva novamente o filme em sua tela mental, faça-o ocorrer da forma como você modificou, aqui você ainda continua como espectador, veja a cena conforme você modificou e anote o efeito das mudanças em seu roteiro. Lembre-se sempre de se atentar aos detalhes, revisando cada mudança e como ela interferiu no decorrer da cena.

Quarto Passo: Entre no filme e se transforme nessa pessoa.

Este é o momento principal de todo o processo. Em sua tela mental, repasse novamente o filme, mas agora saindo do papel de espectador e vivenciando realmente a cena, sinta cada emoção que a cena transmite, veja como seu corpo e sua mente reage estando no papel de protagonista. Haja de forma diferente e guarde todos os sentimentos. Após esta etapa terminar, é importante você passar para seu roteiro todas as sensações que sentiu no momento em que estava vivenciando a cena.

Quinto Passo: Crie uma conexão com o futuro.

Agora que você á tem um extenso material para se guiar, que inclui seu roteiro e suas sensações, pense em seu futuro próximo, quando esta cena poderá realmente acontecer. Pense em como você quer que a cena termine realmente e como você poderá manter o seu novo comportamento ou atitude para alcançar o resultado que você deseja. Esta conexão fará com que você se sinta preparado para quando isso realmente acontecer.

O Ensaio Mental é uma ferramenta importante, pois você pode “prever” suas reações no futuro, e corrigir eventuais desvios que possam ocorrer. Este processo é muito utilizado em teatro, onde os atores ensaiam durante semanas para poder apresentar um espetaculo real ao seu público. Todo treino é benéfico para que possamos alcançar nossos resultados, e quando nós podemos treinar em um ambiente tranquilo e controlado, a cena real se torna muito mais simples de ser executada.

Espero que tenham gostado deste roteiro de trabalho, e caso surja alguma dúvida, entre em contato com nossa equipe através de nossos comentários. Um detalhe importante a respeito do Ensaio Mental, é o fato dele ser uma ferramenta muito melhor explorada de forma presenciai, mas é possível também ser feito de forma online, bastando para isso você estar em um lugar tranqüilo, onde possa se concentrar e realizar os passos sem ser incomodado.

Abraços e Até breve com um novo processo de Coaching Online.

Técnicas de Coaching – Especificação de Objetivos – 2ª Parte

Voltamos para continuar nosso bate papo sobre Especificação de Objetivos (ver parte 1).  Nesta Etapa final, vamos começar a colocar nossos desejos em prática, através de uma série de questionamentos que nos levará a ter uma melhor compreensão de nossos desejos, e de como será possível obtê-los.

Vamos então a:

3ª Etapa – Como?

6 – Do que você vai precisar? (Recursos Financeiros, conhecimentos/métodos, tempo, qualidades, habilidades, capacidades pessoais)

É neste momento que começamos a estipular, quais as ferramentas que iremos utilizar para alcançar nossos objetivos. Pode ser um Curso, pode ser a criação de um Fundo Monetário (Poupança), Otimização de nosso tempo, Descobrir e aprimorar nossos talentos e capacidades pessoais, entre muitos outros recursos que nem temos idéia de possuir. Para cada desejo, será necessário uma habilidade diferente e especial, e é neste momento, que colocamos nossas armas a postos, para começar a grande aventura de conquistar nossos objetivos. Na realidade, podemos sim criar esta analogia. Quando um aventureiro se propõem a realizar um grande feito, ele se prepara muito antes de iniciar sua jornada, verifica seus equipamentos, verifica se possui todo o conhecimento e habilidades necessários, e só então, quando esta realmente preparado, ele sai em sua jornada. Para realizar nossos objetivos, temos que agir da mesma forma.

7 – Quais são as formas para conseguir isto? Quais serão suas estratégias? Você conhece alguém que já fez isto? Como esta pessoa conseguiu?

Estando preparado para nossa jornada, também é importante verificar o quanto isso é possível de ser realizado, da forma como nos preparamos. Se conhecemos alguém que tenha conseguido realizar este objetivo, este alguém pode ser um estudo de grande importância para nossa preparação. Analisar como foi feito, de que forma o objetivo foi alcançado, é uma ajuda muito grande na realização de nossos próprios objetivos. Mas também, se nunca ninguém realizou tal feito, é o momento de analisar se é realmente possível, e se você tiver plena certeza da realização, estudar muito mais a dica anterior, se preparando em dobro para a realização de seu objetivo.

8 – Quais são os passos para conseguir isto? Qual será seu plano de ação?

Estando preparado, e com casos estudados a respeito, é quando vamos realmente começar nossa jornada, Mas ainda antes de dar o primeiro passo, é recomendável que já esteja preparado nossa rota. Quando vamos viajar, é muito comum que antes estudemos um mapa, para saber por onde devemos e podemos ir, se existe alguma forma de economizar tempo e dinheiro, sem perder a segurança, entre muitos outros preparativos que uma viagem requer. Na realização de nossos desejos, também é muito importante realizar esta etapa, preparando assim o terreno de nossa jornada. Elaborar um plano de ação pode ser fácil, quando se utilizas técnicas conhecidas de Coaching, como por exemplo a “RoadMap”, uma técnica para estabelecer pontos de controle de um objetivo. Posteriormente farei um artigo para este assunto especifico.

9 – Qual será o seu primeiro passo?

Agora fica mais fácil definir o nosso primeiro passo. Tendo nosso mapa já determinado, é mais fácil caminhar sobre ele.

10 – Depende de quem para que seu objetivo seja realizado? O que você pode fazer para que este objetivo dependa de você para ser iniciado hoje e mantido por você?

Agora chegamos na chave da realização de nossos objetivos e desejos. Determinar nosso comprometimento com o nosso objetivo. Depende de quem a realização deste objetivo? É necessário que você tenha plena convicção, de que seus desejos dependem unicamente de você. Se lamentar que não conseguiu conquistar algo porque fulano atrapalhou, ou sicrano não colaborou, é a mais comum das desculpas dos perdedores. E se você esta lendo até este ponto, isso prova que você não é um perdedor, mas sim um vencedor.

Todos os seus desejos dependem unicamente de você. Você deve aceitar que tem o controle total sobre sua vida, isso inclui suas escolhas também. Você determina o que vai possuir o conquistar. Enquanto este comprometimento, não fizer parte de sua essência, infelizmente, nenhum desejo está ao seu alcance. Se você ainda tem dúvidas sobre o seu comprometimento, recomendo a leitura deste artigo.

11 – Qual o seu grau de comprometimento em realizar isto? O que você pode fazer para aumentar o seu grau de comprometimento?

Avalie seu grau de comprometimento, pergunte a si mesmo, o quanto esta comprometido, numa escala de 0 a 10. Para a realização de qualquer desejo, do mais simples ao mais complexo, não é aceito um comprometimento menor que 10, e se este for o seu caso, O que você pode fazer para aumentar o seu grau de comprometimento? Re-avalie novamente todo o quadro da realização de objetivos, verifique os pontos fortes, os pontos fracos, analise com muito cuidado, de que forma este objetivo pode ser importante para você.

Uma realidade, é que ninguém, absolutamente ninguém neste mundo, irá mover uma palha para que seu objetivo se torne realidade, se você mesmo não acreditar nisso, e colocar suas energias para que ele se realize.

Esta é a finalização de nosso artigo, e o que mais gostei ao escreve-lo, foi que ele abriu um leque muito grande de opções de novos artigos, que podem aprimorar o nosso conhecimento a respeito do Coaching, como um mecanismo capaz de transformar vidas.

Espero que tenha gostado até aqui, e aguardo com ansiedade, os comentários com criticas, sugestões e dicas. Aproveitem também para tirar suas dúvidas, os comentários estão abertos, e todos serão lidos e respondidos.

Abraços e Sucesso Sempre…

Coach Douglas Ferreira

Seus comentários podem nos ajudar a melhorar e oferecer um conteúdo mais direcionado. Ajude-nos a fazer deste espaço, um local onde as suas dúvidas podem encontrar uma solução.

Técnicas de Coaching – Especificação de Objetivos – 1ª Parte

Voltando ao nosso assunto atual, vamos agora aprender uma nova técnica de coaching, que somado a outras, pode fazer um excelente trabalho na realização de seus objetivos.

Primeiramente, vamos conhecer a planilha de preenchimento desta técnica:

Para copiar esta imagem, clique com o botão direito do mouse sobre a mesma e escolha a opção salvar imagem como.

Agora, vamos relembrar um pouco de nossos exercícios anteriores. No primeiro artigo desta série, vimos a importância de se ter seus objetivos listados, e posteriormente, aprendemos a categorizar estes objetivos, de forma que possamos ver qual objetivo esta ligado a determinada área de nossa vida.

Mas até ai, apenas temos uma bonita lista de objetivos, que se ficar guardada na nossa gaveta, não vai se realizar sozinha. Por isso entra agora, a ferramenta que irá melhorar a visualização de cada um de nossos objetivos, e fazer com que ele se torne cada dia mais real em nossa vida.

O primeiro passo é escolher um dos objetivos listados para se trabalhar. Como exemplo, vou utilizar um dos objetivos que mencionei num dos artigos anteriores, de comprar um carro, mais especificamente, um Corsa Sedã 4 portas na cor vinho. Com este objetivo em mente, vamos começar a aplicar esta nova técnica do coaching:

Copie a imagem acima para seu computador, e imprima uma cópia para que você possa acompanhar cada uma das etapas de especificação de objetivo. Agora, vamos entender cada um dos campos que temos disponíveis:

1ª Etapa – O Que?

1- O que você deseja especificamente? Qual o contexto? (Onde você quer que isto aconteça? Quem participa deste objetivo? Quando?) Está formulando de forma positiva? É alcançável?

Para este primeiro levantamento, é interessante fazermos também uso de outras técnicas utilizadas pelo coaching, como por exemplo as técnicas SMART e Grow de objetivação, que posteriormente estarei descrevendo sua total funcionalidade. Por enquanto, responder a estas questões levantadas já ajuda a especificar melhor o nosso desejo.

  • – Defina exatamente o que você deseja: Um Carro modelo Corsa Sedã com 4 portas na cor vinho
  • – Defina o contexto deste seu desejo, onde e como você deseja que isso aconteça: Comprar um carro, no período de 1 ano.
  • – Quem participa deste objetivo: Inclua neste momento, as pessoas que irão participar ativamente de seu objetivo, seja familiares, amigos, ou qualquer outro tipo de pessoa que possa estar ao seu lado.
  • – Quando? Defina um prazo, no nosso caso, de 1 ano para a aquisição deste objetivo.
  • – Pensamento positivo: Um fator muito importante, é sempre manter seu desejo dentro do positivismo. Isso funciona quando você mentaliza o que quer, sem se preocupar com o que pode prejudicar seus desejos. Um exemplo de negativismo, é desejar ter o carro, mas inconscientemente, se preocupar com seus futuros gastos. Isso destrói completamente o processo de criação, e pode tornar um sonho, em um pesadelo.
  • – É Alcançável? Este é o principal elemento de seu objetivo. Ele é alcançável? Existe uma real possibilidade de você obter o que deseja dentro do prazo estipulado? Essas perguntas sempre são melhores respondidas utilizando outras técnicas de coaching em conjunto, como o já citado SMART, e também uma análise swot sobre as perdas e ganhos que você terá ao conquistar este objetivo.

Neste ponto, abro um parêntese para ajudar a entender melhor o conceito de Alcançável. Imagine uma pessoa sem nenhuma renda, que deseje em um ano comprar uma ferrari ultimo modelo. Não posso dizer que seja um objetivo impossível, pois a pessoa pode ter uma grande sorte de conseguir isso, mas falando estratégicamente, levando em consideração a atual situação da pessoa, é um desejo que não pode ser classificado de alcançável, não a este prazo. Nenhum sonho é impossível, mas precisamos também respeitar as limitações de nossa vida diária, e conseguir, através de técnicas e estratégias, formulas saídas alternativas para as dificuldades.

2 – Qual a evidência de que você conseguiu? Qual a representação mental de seu ultimo passo?

Este é outro ponto importante da 1 etapa. Qual será a prova material de que você conseguiu realizar seu sonho. No caso de nosso exemplo, é uma resposta fácil de se dar: Quando estiver dirigindo o Corsa Sedã 4 Portas. Uma resposta simples e muito importante para a concretização do seu objetivo. Mas não adianta apenas responder a esta pergunta, você precisa também vivenciar este momento, conhecer as sensações que irão despertar em você quando isso acontecer. Para isso, o coaching também possui ótimas ferramentas, como por exemplo a “Imagem Mental”, um exercício feito nas sessões de coaching, onde você pode vivenciar exatamente as sensações, e tornar seu sonho cada dia mais real.

2ª Etapa – Porque?

Agora, vamos passar para a segunda etapa de nosso exercício, que também influencia de forma marcante a realização de nossos objetivos:

3 – O que você ganha com isso? Quais são os benefícios que você obterá?

Este questionamento é de extrema importância para a realização de seu objetivo. Através destas perguntas, e das perguntas seguintes, podemos já estabelecer o que chamamos de “Análise Swot Individual“, que ajuda a manter fixo o nosso objetivo em mente, mas de forma que saibamos todos os prós e contras deste objetivo realizado. Quando você determina os benefícios de seu objetivo para você, você torna este objetivo mais agradável, mais próximo de si, e desta forma, mais suscetível a realização.

4 – O que você perde com isso? Este objetivo ou resultado esperado afeta negativamente outras pessoas ou o meio que você faz parte? (Se sim, o que você pode alterar no seu objetivo para que afete apenas positivamente outras pessoas ou meio?)

Da mesma forma que ver os benefícios, também é importante saber o que podemos perder na realização de nosso objetivo. Muitas pessoas, e isso é muito comum, ao conquistar seu objetivo, não conseguem mantê-lo. Isso acontece porque elas não pensaram antes, nos elementos opositórios de sua conquista. Todo o planejamento para a conquista do seu objetivo, depende de como ele vai influenciar sua vida, tanto de forma positiva como de forma negativa. Saber já de antemão, de que forma o seu desejo irá refletir em sua vida, torna-se um elemento de vital importância para a permanência de seu desejo após a sua conquista.

5 – Porque isto é importante para você? Quais os valores que você irá satisfazer com esta meta? Porque isto é relevante para você?

Chegamos a um ponto determinante de nossa ferramenta. Levantar a real importância deste desejo em nossas vidas. Porque é importante para você realizar seu desejo? Vamos continuar em nosso exemplo: Porque é importante ter um carro? Status, Segurança, Mobilidade? De que forma este seu desejo influência diretamente a você? Aqui, também podemos utilizar muitas ferramentas de coaching, para verificar se de alguma forma este seu desejo entra em conflito com seus valores de vida. Conflitos, podem ser resolvidos no inicio, mas se não observados a tempo, se transformam e monstros destruidores de sonhos.

Quanto texto.. rsrsrs… Não achei que este tema fosse se prolongar tanto. Para não cansar a leitura, vou encerrando aqui esta primeira parte, me comprometendo a voltar com a segunda parte desta técnica, onde iremos finalmente aprender como que nossos desejos e sonhos poderão se tornar realidade. Espero realmente que estejam gostando desta série de artigos, e peço que comentem sobre o que estão lendo, dicas, sugestões, críticas. Todos os comentários serão lidos e respondidos. Para abreviar minha ausência, até a publicação da continuação deste artigo, vou deixar um link de um Conto Indiano, que fala exatamente de desejos, e suas conseqüências.

Tenha um ótimo dia, Desejo Sucesso a todos.

Coach Douglas Ferreira

Seus comentários podem nos ajudar a melhorar e oferecer um conteúdo mais direcionado. Ajude-nos a fazer deste espaço, um local onde as suas dúvidas podem encontrar uma solução.

Administração do Tempo – Coaching Aplicado

Como mencionei em um artigo anterior, estarei neste artigo explanando um pouco mais sobre a aplicação do Coaching em relação à administração do tempo. No artigo anterior, mencionei algumas formas de administrar o tempo criando listas de prioridades, neste artigo, irei detalhar melhor esta ferramenta do Coaching.

O Coaching vê necessária a administração do tempo, quando o individuo não encontra tempo hábil para alcançar seus sonhos ou objetivos. Quando o Coach detecta que o esforço de seu cliente esta batendo numa parede rochosa da falta de tempo, é o momento adequado para direcionar as sessões de coaching de forma que o seu cliente possa descobrir como administrar seu tempo para que ele, em vez de ser um obstáculo intransponível, se torne um aliado poderoso na obtenção de seus objetivos.

Vamos agora entender um pouco como o coaching trabalha com a administração do tempo, de forma mais detalhada.

O primeiro passo, para se realizar um objetivo, seja ele qual for, é determinar quais as ações que são necessárias para se obter a realização do mesmo. É muito importante determinar quais as ações necessárias para transformar um objetivo em algo concreto, realizável, e depende somente do individuo, descobrir o que pode fazer, de forma exemplar, que fará uma grande diferença na realização deste objetivo.

Neste momento, se a falta de tempo for um obstáculo detectado, então o individuo deve seguir alguns passos que o ajudarão a ter total controle sobre sua agenda. Vamos a elas:

Descreva sua rotina diária, sem omitir nenhuma informação. “Tudo o que você faz no dia a dia é importante, deve ser descrito na sua rotina”. Passe pelo menos de dois a três dias fazendo as anotações de tudo o que você faz, desde o momento em que acorda, até o momento em que volta para dormir. Um ponto importante destas anotações é você determinar quanto tempo utiliza para cada atividade, incluindo a hora em que acorda e a hora em que vai dormir.

Nestas anotações, tudo deve ser anotado, ressaltando o grifo acima, anote realmente todas as suas atividades, inclusive o tempo estabelecido para higiene pessoal, cafés e descansos durante o dia, ou seja, construa sua agenda diária detalhadamente.

Após ter sua rotina já delineada, é preciso fazer um balanço geral das suas atividades, e analisar cada atividade de forma a descobrir seu impacto e suas conseqüências, utilizando os seguintes critérios:

  • A – Alto Impacto: Atividades de grande importância com conseqüência altamente positiva. Quais das suas atividades diárias trazem melhores resultados para sua vida como um todo?
  • B – Médio Impacto: Atividades importantes, mas caso não sejam realizadas, não trazem grandes conseqüências. Quais de suas atividades são importantes, mas trazem poucos benefícios para sua vida como um todo?
  • C – Baixo Impacto: Atividades que são boas, mas não possuem nenhuma conseqüência. Quais de minhas atividades não são importantes, não são urgentes, e não possuem nenhuma relação com meu objetivo?
  • D – Delegáveis: Quais de minhas atividades podem ser transferidas para outras pessoas?
  • E – Elimináveis: Quais atividades você vê na sua agenda, onde você esta desperdiçando seu tempo?

A partir desta classificação, é possível começar um processo de reorganizar sua agenda, determinando quais atividades são realmente importantes, e que farão com que você alcance de forma mais rápida os seus objetivos e sonhos.

Este é um dos processos mais utilizados pelos profissionais de coaching para auxiliar ao seu cliente o processo de gestão de seu tempo. Acima temos apenas uma seqüência de ações, todo o trabalho deve ser feito com o acompanhamento de um coach para que você possa alcançar o melhor resultado dentro do que você espera, e aproveitando a deixa, em um próximo artigo, estarei falando um pouco sobre Resultados Esperados.

Juntamente com o artigo anterior sobre administração de tempo, espero que este artigo possa auxiliar e direcionar melhor suas tomadas de decisão.

Desejo uma ótima semana a todos e muito sucesso.

coaching2

Sempre lembrando, que temos um canal aberto para sugestões, dicas, críticas e elogios, bastando para isso utilizar nosso sistema de comentários, ou enviar um e-mail para douglas.coach@gmail.com, que teremos prazer em manter um contato sempre direto com todos.

Ferramentas de Coaching – Grow

No âmbito do Coaching e da Motivação, o modelo GROW utiliza uma abordagem interrogativa (levada a cabo pelo Coach) alicerçada na atitude positiva dos colaboradores (aqueles que se pretendem motivados).
GROW é um acrónimo para Goals, Reality, Options e Will.
Este modelo visa auxiliar o líder (executive coach) a levar os seus colaboradores a atingir a máxima performance.
O Coach coloca questões sobre:
Goals (Objectivos) – Estão esclarecidos acerca daquilo que querem alcançar?
– Estabeleceram objectivos intermédios e objectivos finais?
– São objectivos
SMART? (SMART é o acrónimo para a designação dos factores considerados mais importantes no estabelecimento de objectivos de qualidade e corresponde a Specific and measurable – Motivating – Attainable – Relevant – Trackable and time-bound).
Reality (Realidade) – Qual é a situação actual deles relativamente ao projecto?
– O que é que os está a ajudar ou a prejudicar?
– Podem aprender com alguém?
Options (Opções) – Quais são as opções disponíveis?
– Existem outras abordagens possíveis?
– Qual é a melhor opção?
Will (Vontade) – Querem verdadeiramente fazer isto?
– Se o grau de empenhamento for baixo, deviam estar a fazer outra coisa?
– Quais seriam as consequências disso?
O segredo do coaching está em contribuir para que o colaborador desenvolva as suas próprias soluções. Desse modo eles sentir-se-ão mais identificados e mais envolvidos no processo, donde decorrerão maiores níveis de motivação para tomar iniciativas e levar o projecto a bom termo e com sucesso.

No âmbito do Coaching e da Motivação, o modelo GROW utiliza uma abordagem interrogativa (levada a cabo pelo Coach) alicerçada na atitude positiva dos colaboradores (aqueles que se pretendem motivados).

GROW é um acrónimo para Goals, Reality, Options e Will.

Este modelo visa auxiliar o líder (executive coach) a levar os seus colaboradores a atingir a máxima performance.

O Coach coloca questões sobre:

Goals (Objetivos)

  • Você está esclarecido acerca daquilo que quer alcançar?
  • Estabeleceu objetivos intermédios e objetivos finais?
  • São objetivos

SMART? (SMART é o acrónimo para a designação dos fatores considerados mais importantes no estabelecimento de objetivos de qualidade e corresponde a Specific and measurable (Especifico e Mensuravel) – Motivating (Motivação) – Attainable (Alcançável) – Relevant (Relevante) – Trackable and time-bound (Planejamento em Datas)).

Reality (Realidade)

  • Qual é a situação atual deles relativamente ao projecto?
  • O que é que os está a ajudar ou a prejudicar?
  • Podem aprender com alguém?

Options (Opções)

  • Quais são as opções disponíveis?
  • Existem outras abordagens possíveis?
  • Qual é a melhor opção?

Will (Vontade)

  • Querem verdadeiramente fazer isto?
  • Se o grau de empenhamento for baixo, deviam estar a fazer outra coisa?
  • Quais seriam as consequências disso?

O segredo do coaching está em contribuir para que o colaborador desenvolva as suas próprias soluções. Desse modo eles sentir-se-ão mais identificados e mais envolvidos no processo, donde decorrerão maiores níveis de motivação para tomar iniciativas e levar o projeto a bom termo e com sucesso.