Arquivo da tag: Vontade

Video Motivacional…

O que as pessoas são capazes de fazer, com um pouco de determinação…

Como Fazer – Desafiando sua Zona de Conforto

Começo de Ano, já estamos em 2010, e o tempo não para. Uma pessoa que deseja alcançar o seu sucesso pessoal e profissional sabe muito bem disso. Então, para começarmos o ano com uma carga nova de energia, e realizar nossas mudanças, vamos juntos iniciar uma série de exercícios para aprimorar nossa percepção, e desafiar a tão famigerada indesejada “zona de conforto”

Já falamos aqui sobre a zona de conforto, como pode ser visto neste artigo, e agora, vamos aprender algumas técnicas que desafiam o nosso conforto. Todas as segundas feiras, estarei colocando aqui no blog, um novo exercício para desafiar a nossa zona de conforto. Serão sempre exercícios simples, que qualquer pessoa com um pouco mais de empenho pessoal pode realizar sem a menor dificuldade, pois não necessita de nenhum aparato externo, apenas a sua própria vontade em mudar a sua forma de viver, aproveitando melhor os momentos, e fazendo a diferença entre as pessoas a sua volta.

No começo, os exercícios podem parecer tolos e sem sentido, mas se você deseja realmente encontrar um novo rumo para seguir em sua vida, aconselho que leve a serio, por mais insignificante que possa parecer.

Este primeiro exercício, é um dos que você pode achar irrelevante, ou insignificante, mas é uma poderosa ferramenta de negociação, inspiração e domínio de ambiente. A duração deste exercício deve ser de no mínimo 2 dias:

Encarando as Pessoas nos Olhos (2 dias)

Pelos próximos dois dias, pratique olhar nos olhos das pessoas, sejam elas pessoas próximas a você, de seu convívio pessoal e social, ou até mesmo de pessoas estranhas a você. Não se preocupe em piscar, é algo natural, mas se preocupe sempre em focar os olhos de quem esta interagindo com você. Este exercício se torna extremamente difícil, quando estamos interagindo com alguém, como por exemplo em uma conversa, pois tendemos a olhar para a boca de nosso interlocutor quando ele fala, e olhar para todos os lados quando nós falamos. Isso mostra um despreparo de nossa conversa, e faz com que passemos por despercebidos na maioria das vezes.

Quando, em uma conversa, focalizamos o olhar de nosso interlocutor, é como se marcássemos nossa presença ali, naquele momento, desta forma, impondo nossas opiniões para que sejam aceitas e analisadas (veja aqui uma matéria sobre este assunto no estadão.com).

A seguir, algumas dicas para praticar este primeiro exercício:

  1. Focalize um dos olhos do interlocutor e não deixe de piscar, para não passar por um psicopata insano;
  2. Durante uma conversa, mantenha sempre o contato “olho no olho” quando você fala e quando você escuta. É uma tarefa bem dificil, mas com o tempo você se acostuma e começa a agir naturalmente;
  3. Pratique sempre com pessoas maiores ou mais confiantes que você. (Seu chefe, Sócios, Investidores, Gerentes de seu Banco, Pais, etc…)
  4. Se você fizer isso na rua, com pessoas desconhecidas, pode acabar passando por situações constrangedoras, como por exemplo um desconhecido lhe interrogar do porque olha tanto. Para estas situações, use sempre o bom senso, de um sorriso e diga: “– Desculpe-me, achei que você fosse um velho amigo meu.” Despesa-se e vá embora.

Com estas dicas, fica mais fácil você começar a desafiar a sua zona de conforto. Agora só falta mesmo começar a praticar. O que você esta esperando???

Espero que este artigo tenha sido de agrado de todos, e até segunda feira que vem, com um novo artigo sobre como desafiar sua zona de conforto. Qualquer dúvida, comentário, critica ou sugestão, estejam sempre a vontade para utilizar nosso espaço de comentários, ou envie um e-mail para douglas.coach@gmail.com.

Abraços e Sucesso Sempre…

Técnicas de Coaching – Especificação de Objetivos – 2ª Parte

Voltamos para continuar nosso bate papo sobre Especificação de Objetivos (ver parte 1).  Nesta Etapa final, vamos começar a colocar nossos desejos em prática, através de uma série de questionamentos que nos levará a ter uma melhor compreensão de nossos desejos, e de como será possível obtê-los.

Vamos então a:

3ª Etapa – Como?

6 – Do que você vai precisar? (Recursos Financeiros, conhecimentos/métodos, tempo, qualidades, habilidades, capacidades pessoais)

É neste momento que começamos a estipular, quais as ferramentas que iremos utilizar para alcançar nossos objetivos. Pode ser um Curso, pode ser a criação de um Fundo Monetário (Poupança), Otimização de nosso tempo, Descobrir e aprimorar nossos talentos e capacidades pessoais, entre muitos outros recursos que nem temos idéia de possuir. Para cada desejo, será necessário uma habilidade diferente e especial, e é neste momento, que colocamos nossas armas a postos, para começar a grande aventura de conquistar nossos objetivos. Na realidade, podemos sim criar esta analogia. Quando um aventureiro se propõem a realizar um grande feito, ele se prepara muito antes de iniciar sua jornada, verifica seus equipamentos, verifica se possui todo o conhecimento e habilidades necessários, e só então, quando esta realmente preparado, ele sai em sua jornada. Para realizar nossos objetivos, temos que agir da mesma forma.

7 – Quais são as formas para conseguir isto? Quais serão suas estratégias? Você conhece alguém que já fez isto? Como esta pessoa conseguiu?

Estando preparado para nossa jornada, também é importante verificar o quanto isso é possível de ser realizado, da forma como nos preparamos. Se conhecemos alguém que tenha conseguido realizar este objetivo, este alguém pode ser um estudo de grande importância para nossa preparação. Analisar como foi feito, de que forma o objetivo foi alcançado, é uma ajuda muito grande na realização de nossos próprios objetivos. Mas também, se nunca ninguém realizou tal feito, é o momento de analisar se é realmente possível, e se você tiver plena certeza da realização, estudar muito mais a dica anterior, se preparando em dobro para a realização de seu objetivo.

8 – Quais são os passos para conseguir isto? Qual será seu plano de ação?

Estando preparado, e com casos estudados a respeito, é quando vamos realmente começar nossa jornada, Mas ainda antes de dar o primeiro passo, é recomendável que já esteja preparado nossa rota. Quando vamos viajar, é muito comum que antes estudemos um mapa, para saber por onde devemos e podemos ir, se existe alguma forma de economizar tempo e dinheiro, sem perder a segurança, entre muitos outros preparativos que uma viagem requer. Na realização de nossos desejos, também é muito importante realizar esta etapa, preparando assim o terreno de nossa jornada. Elaborar um plano de ação pode ser fácil, quando se utilizas técnicas conhecidas de Coaching, como por exemplo a “RoadMap”, uma técnica para estabelecer pontos de controle de um objetivo. Posteriormente farei um artigo para este assunto especifico.

9 – Qual será o seu primeiro passo?

Agora fica mais fácil definir o nosso primeiro passo. Tendo nosso mapa já determinado, é mais fácil caminhar sobre ele.

10 – Depende de quem para que seu objetivo seja realizado? O que você pode fazer para que este objetivo dependa de você para ser iniciado hoje e mantido por você?

Agora chegamos na chave da realização de nossos objetivos e desejos. Determinar nosso comprometimento com o nosso objetivo. Depende de quem a realização deste objetivo? É necessário que você tenha plena convicção, de que seus desejos dependem unicamente de você. Se lamentar que não conseguiu conquistar algo porque fulano atrapalhou, ou sicrano não colaborou, é a mais comum das desculpas dos perdedores. E se você esta lendo até este ponto, isso prova que você não é um perdedor, mas sim um vencedor.

Todos os seus desejos dependem unicamente de você. Você deve aceitar que tem o controle total sobre sua vida, isso inclui suas escolhas também. Você determina o que vai possuir o conquistar. Enquanto este comprometimento, não fizer parte de sua essência, infelizmente, nenhum desejo está ao seu alcance. Se você ainda tem dúvidas sobre o seu comprometimento, recomendo a leitura deste artigo.

11 – Qual o seu grau de comprometimento em realizar isto? O que você pode fazer para aumentar o seu grau de comprometimento?

Avalie seu grau de comprometimento, pergunte a si mesmo, o quanto esta comprometido, numa escala de 0 a 10. Para a realização de qualquer desejo, do mais simples ao mais complexo, não é aceito um comprometimento menor que 10, e se este for o seu caso, O que você pode fazer para aumentar o seu grau de comprometimento? Re-avalie novamente todo o quadro da realização de objetivos, verifique os pontos fortes, os pontos fracos, analise com muito cuidado, de que forma este objetivo pode ser importante para você.

Uma realidade, é que ninguém, absolutamente ninguém neste mundo, irá mover uma palha para que seu objetivo se torne realidade, se você mesmo não acreditar nisso, e colocar suas energias para que ele se realize.

Esta é a finalização de nosso artigo, e o que mais gostei ao escreve-lo, foi que ele abriu um leque muito grande de opções de novos artigos, que podem aprimorar o nosso conhecimento a respeito do Coaching, como um mecanismo capaz de transformar vidas.

Espero que tenha gostado até aqui, e aguardo com ansiedade, os comentários com criticas, sugestões e dicas. Aproveitem também para tirar suas dúvidas, os comentários estão abertos, e todos serão lidos e respondidos.

Abraços e Sucesso Sempre…

Coach Douglas Ferreira

Seus comentários podem nos ajudar a melhorar e oferecer um conteúdo mais direcionado. Ajude-nos a fazer deste espaço, um local onde as suas dúvidas podem encontrar uma solução.

Técnicas de Coaching – Especificação de Objetivos – 1ª Parte

Voltando ao nosso assunto atual, vamos agora aprender uma nova técnica de coaching, que somado a outras, pode fazer um excelente trabalho na realização de seus objetivos.

Primeiramente, vamos conhecer a planilha de preenchimento desta técnica:

Para copiar esta imagem, clique com o botão direito do mouse sobre a mesma e escolha a opção salvar imagem como.

Agora, vamos relembrar um pouco de nossos exercícios anteriores. No primeiro artigo desta série, vimos a importância de se ter seus objetivos listados, e posteriormente, aprendemos a categorizar estes objetivos, de forma que possamos ver qual objetivo esta ligado a determinada área de nossa vida.

Mas até ai, apenas temos uma bonita lista de objetivos, que se ficar guardada na nossa gaveta, não vai se realizar sozinha. Por isso entra agora, a ferramenta que irá melhorar a visualização de cada um de nossos objetivos, e fazer com que ele se torne cada dia mais real em nossa vida.

O primeiro passo é escolher um dos objetivos listados para se trabalhar. Como exemplo, vou utilizar um dos objetivos que mencionei num dos artigos anteriores, de comprar um carro, mais especificamente, um Corsa Sedã 4 portas na cor vinho. Com este objetivo em mente, vamos começar a aplicar esta nova técnica do coaching:

Copie a imagem acima para seu computador, e imprima uma cópia para que você possa acompanhar cada uma das etapas de especificação de objetivo. Agora, vamos entender cada um dos campos que temos disponíveis:

1ª Etapa – O Que?

1- O que você deseja especificamente? Qual o contexto? (Onde você quer que isto aconteça? Quem participa deste objetivo? Quando?) Está formulando de forma positiva? É alcançável?

Para este primeiro levantamento, é interessante fazermos também uso de outras técnicas utilizadas pelo coaching, como por exemplo as técnicas SMART e Grow de objetivação, que posteriormente estarei descrevendo sua total funcionalidade. Por enquanto, responder a estas questões levantadas já ajuda a especificar melhor o nosso desejo.

  • – Defina exatamente o que você deseja: Um Carro modelo Corsa Sedã com 4 portas na cor vinho
  • – Defina o contexto deste seu desejo, onde e como você deseja que isso aconteça: Comprar um carro, no período de 1 ano.
  • – Quem participa deste objetivo: Inclua neste momento, as pessoas que irão participar ativamente de seu objetivo, seja familiares, amigos, ou qualquer outro tipo de pessoa que possa estar ao seu lado.
  • – Quando? Defina um prazo, no nosso caso, de 1 ano para a aquisição deste objetivo.
  • – Pensamento positivo: Um fator muito importante, é sempre manter seu desejo dentro do positivismo. Isso funciona quando você mentaliza o que quer, sem se preocupar com o que pode prejudicar seus desejos. Um exemplo de negativismo, é desejar ter o carro, mas inconscientemente, se preocupar com seus futuros gastos. Isso destrói completamente o processo de criação, e pode tornar um sonho, em um pesadelo.
  • – É Alcançável? Este é o principal elemento de seu objetivo. Ele é alcançável? Existe uma real possibilidade de você obter o que deseja dentro do prazo estipulado? Essas perguntas sempre são melhores respondidas utilizando outras técnicas de coaching em conjunto, como o já citado SMART, e também uma análise swot sobre as perdas e ganhos que você terá ao conquistar este objetivo.

Neste ponto, abro um parêntese para ajudar a entender melhor o conceito de Alcançável. Imagine uma pessoa sem nenhuma renda, que deseje em um ano comprar uma ferrari ultimo modelo. Não posso dizer que seja um objetivo impossível, pois a pessoa pode ter uma grande sorte de conseguir isso, mas falando estratégicamente, levando em consideração a atual situação da pessoa, é um desejo que não pode ser classificado de alcançável, não a este prazo. Nenhum sonho é impossível, mas precisamos também respeitar as limitações de nossa vida diária, e conseguir, através de técnicas e estratégias, formulas saídas alternativas para as dificuldades.

2 – Qual a evidência de que você conseguiu? Qual a representação mental de seu ultimo passo?

Este é outro ponto importante da 1 etapa. Qual será a prova material de que você conseguiu realizar seu sonho. No caso de nosso exemplo, é uma resposta fácil de se dar: Quando estiver dirigindo o Corsa Sedã 4 Portas. Uma resposta simples e muito importante para a concretização do seu objetivo. Mas não adianta apenas responder a esta pergunta, você precisa também vivenciar este momento, conhecer as sensações que irão despertar em você quando isso acontecer. Para isso, o coaching também possui ótimas ferramentas, como por exemplo a “Imagem Mental”, um exercício feito nas sessões de coaching, onde você pode vivenciar exatamente as sensações, e tornar seu sonho cada dia mais real.

2ª Etapa – Porque?

Agora, vamos passar para a segunda etapa de nosso exercício, que também influencia de forma marcante a realização de nossos objetivos:

3 – O que você ganha com isso? Quais são os benefícios que você obterá?

Este questionamento é de extrema importância para a realização de seu objetivo. Através destas perguntas, e das perguntas seguintes, podemos já estabelecer o que chamamos de “Análise Swot Individual“, que ajuda a manter fixo o nosso objetivo em mente, mas de forma que saibamos todos os prós e contras deste objetivo realizado. Quando você determina os benefícios de seu objetivo para você, você torna este objetivo mais agradável, mais próximo de si, e desta forma, mais suscetível a realização.

4 – O que você perde com isso? Este objetivo ou resultado esperado afeta negativamente outras pessoas ou o meio que você faz parte? (Se sim, o que você pode alterar no seu objetivo para que afete apenas positivamente outras pessoas ou meio?)

Da mesma forma que ver os benefícios, também é importante saber o que podemos perder na realização de nosso objetivo. Muitas pessoas, e isso é muito comum, ao conquistar seu objetivo, não conseguem mantê-lo. Isso acontece porque elas não pensaram antes, nos elementos opositórios de sua conquista. Todo o planejamento para a conquista do seu objetivo, depende de como ele vai influenciar sua vida, tanto de forma positiva como de forma negativa. Saber já de antemão, de que forma o seu desejo irá refletir em sua vida, torna-se um elemento de vital importância para a permanência de seu desejo após a sua conquista.

5 – Porque isto é importante para você? Quais os valores que você irá satisfazer com esta meta? Porque isto é relevante para você?

Chegamos a um ponto determinante de nossa ferramenta. Levantar a real importância deste desejo em nossas vidas. Porque é importante para você realizar seu desejo? Vamos continuar em nosso exemplo: Porque é importante ter um carro? Status, Segurança, Mobilidade? De que forma este seu desejo influência diretamente a você? Aqui, também podemos utilizar muitas ferramentas de coaching, para verificar se de alguma forma este seu desejo entra em conflito com seus valores de vida. Conflitos, podem ser resolvidos no inicio, mas se não observados a tempo, se transformam e monstros destruidores de sonhos.

Quanto texto.. rsrsrs… Não achei que este tema fosse se prolongar tanto. Para não cansar a leitura, vou encerrando aqui esta primeira parte, me comprometendo a voltar com a segunda parte desta técnica, onde iremos finalmente aprender como que nossos desejos e sonhos poderão se tornar realidade. Espero realmente que estejam gostando desta série de artigos, e peço que comentem sobre o que estão lendo, dicas, sugestões, críticas. Todos os comentários serão lidos e respondidos. Para abreviar minha ausência, até a publicação da continuação deste artigo, vou deixar um link de um Conto Indiano, que fala exatamente de desejos, e suas conseqüências.

Tenha um ótimo dia, Desejo Sucesso a todos.

Coach Douglas Ferreira

Seus comentários podem nos ajudar a melhorar e oferecer um conteúdo mais direcionado. Ajude-nos a fazer deste espaço, um local onde as suas dúvidas podem encontrar uma solução.

Atitude…

“Nada consegue impedir o homem que tem a atitude mental correta de atingir as suas metas; nada na Terra consegue ajudar o homem com a atitude mental errada. ”
( Thomas Jefferson )

Frases de Atitudes Motivacionais

“Quanto mais eu vivo, mais eu percebo o impacto da atitude na vida. Ela é mais importante que o passado, que a educação, que o dinheiro, que as circunstâncias, que os fracassos, que os sucessos, e do que as outras pessoas pensam, dizem, ou fazem. ”
( Chuck Swindoll )

 “Prudência é uma atitude que mantém a vida segura, mas com freqüência não a faz feliz.”
 ( Samuel Johnson )

Lançamento de Site – Ao Trabalho

Aproveito este espaço, até mesmo porque faz muito tempo que não atualizo com nenhuma informação relevante ao Coaching, (aproveito para me desculpar junto aos meus visitantes, mas a falta é justificável, final de semestre na faculdade, trabalho e provas) mas voltando ao tópico, e prometendo em breve muitos novos artigos, estou aqui para anunciar a estreia, inauguração ou lançamento, do mais novo website de nosso grupo: Ao Trabalho (www.aotrabalho.com.br)

logo8

Este website, vai auxiliar a ligação entre profissionais liberais  que possuam algum serviço para oferecer, e o publico em geral, que procura encontrar estes serviços. Esperamos com este projeto, auxiliar o trabalho de divulgação de muitos profissionais, e contamos com a participação de todos, seja divulgando este espaço para pessoas que precisam de algum serviço específico, ou para profissionais autônomos que buscam um espaço para divulgar seus serviços.

Acessem e comentes sobre este novo projeto, e deixo a todos um convite final: Vamos ao Trabalho???

O Fósforo e a Vela – Motivacional

Vela

Certo dia o fósforo disse para a vela:

– Minha missão é te acender.

– Ah, não, disse a vela. Tu não vês que se me acendes meus dias estarão contados. Não faz uma maldade dessa não.

– Então queres permanecer toda a tua vida assim dura, fria, sem nunca ter brilhado, perguntou o fósforo.

– Mas ter que me queimar. Isso dói. Consome as minhas forças, murmurrou a vela.

– Tens toda razão, respondeu o fósforo, esse é precisamente o mistério de tua vida. Tu e eu fomos feitos para ser luz. O que eu, como fósforo, posso fazer é muito pouco. Mas se passo a minha chama para ti, cumprirei com o sentido de minha vida. Eu fui feito justamente para isso: para começar o fogo. Tu és vela. Tua missão é brilhar. Toda tua dor, tua energia se transformará em luz e calor.

Ouvindo isso a vela olhou para o fósforo que já se estava apagando e disse:

– Por favor, acende-me.

A Fábula da Borboleta

“Certo dia, um homem estava no quintal de sua casa e observou um casulo pensurado numa árvore. Curioso, o homem ficou admirando aquele casulo durante um longo tempo.
Ele via que a borboleta fazia um esforço enorme para tentar sair através de um pequeno buraco, sem sucesso. Depois de algum tempo, a borboleta parecia que tinha desistido de sair do casulo, as suas forças haviam se esgotado.
O homem, vendo a aflição dela para querer sair resolveu ajudá-la: pegou uma tesoura e cortou o restante do casulo para libertar a borboleta. A borboleta saiu facilmente, mas seu corpo estava murcho e as suas asas amassadas.
O homem, feliz por ajudá-la a sair, ficou esperando o momento  em que ela fosse abrir as asas e sair voando, mas nada aconteceu.  A borboleta passou o resto da sua vida com as asas encolhidas e rastejando o seu corpo murcho. Nunca foi capaz de voar…
O homem então compreendeu que o casulo apertado e o esforço da borboleta para conseguir sair de lá, eram necessários para que o fluido do corpo da borboleta fosse para as suas asas para fortalecê-las e ela poder voar assim que se libertasse do casulo.
Moral da história: às vezes o esforço é necessário para o nosso crescimento e fortalecimento.
Se vivêssemos a nossa vida sem passar por quaisquer obstáculos, talvez não conseguiríamos ser tão fortes quanto podemos ser.
Pedi Força… e Deus me deu dificuldades para eu ficar forte.
Pedi Sabedoria… e Deus me deu problemas para resolver.
Pedi Prosperidade… e Deus me deu cérebro e músculos fortes para trabalhar.
Pedi Coragem… e Deus me ofereceu perigo para eu superar.
Pedi Amor… e Deus colocou em minha vida pessoas com problemas para eu ajudar
Enfim… não recebi nada do que pedi.
Mas recebi tudo o que eu precisava…
(autor desconhecido)

borboleta-21

“Certo dia, um homem estava no quintal de sua casa e observou um casulo pensurado numa árvore. Curioso, o homem ficou admirando aquele casulo durante um longo tempo.

Ele via que a borboleta fazia um esforço enorme para tentar sair através de um pequeno buraco, sem sucesso. Depois de algum tempo, a borboleta parecia que tinha desistido de sair do casulo, as suas forças haviam se esgotado.

O homem, vendo a aflição dela para querer sair resolveu ajudá-la: pegou uma tesoura e cortou o restante do casulo para libertar a borboleta. A borboleta saiu facilmente, mas seu corpo estava murcho e as suas asas amassadas.

O homem, feliz por ajudá-la a sair, ficou esperando o momento  em que ela fosse abrir as asas e sair voando, mas nada aconteceu.  A borboleta passou o resto da sua vida com as asas encolhidas e rastejando o seu corpo murcho. Nunca foi capaz de voar…

O homem então compreendeu que o casulo apertado e o esforço da borboleta para conseguir sair de lá, eram necessários para que o fluido do corpo da borboleta fosse para as suas asas para fortalecê-las e ela poder voar assim que se libertasse do casulo.”

Moral da história: às vezes o esforço é necessário para o nosso crescimento e fortalecimento.

Se vivêssemos a nossa vida sem passar por quaisquer obstáculos, talvez não conseguiríamos ser tão fortes quanto podemos ser.

  • Pedi Força… e Deus me deu dificuldades para eu ficar forte.
  • Pedi Sabedoria… e Deus me deu problemas para resolver.
  • Pedi Prosperidade… e Deus me deu cérebro e músculos fortes para trabalhar.
  • Pedi Coragem… e Deus me ofereceu perigo para eu superar.
  • Pedi Amor… e Deus colocou em minha vida pessoas com problemas para eu ajudar

Enfim… não recebi nada do que pedi. Mas recebi tudo o que eu precisava…

(autor desconhecido)

coach-pb

Ferramentas de Coaching – Grow

No âmbito do Coaching e da Motivação, o modelo GROW utiliza uma abordagem interrogativa (levada a cabo pelo Coach) alicerçada na atitude positiva dos colaboradores (aqueles que se pretendem motivados).
GROW é um acrónimo para Goals, Reality, Options e Will.
Este modelo visa auxiliar o líder (executive coach) a levar os seus colaboradores a atingir a máxima performance.
O Coach coloca questões sobre:
Goals (Objectivos) – Estão esclarecidos acerca daquilo que querem alcançar?
– Estabeleceram objectivos intermédios e objectivos finais?
– São objectivos
SMART? (SMART é o acrónimo para a designação dos factores considerados mais importantes no estabelecimento de objectivos de qualidade e corresponde a Specific and measurable – Motivating – Attainable – Relevant – Trackable and time-bound).
Reality (Realidade) – Qual é a situação actual deles relativamente ao projecto?
– O que é que os está a ajudar ou a prejudicar?
– Podem aprender com alguém?
Options (Opções) – Quais são as opções disponíveis?
– Existem outras abordagens possíveis?
– Qual é a melhor opção?
Will (Vontade) – Querem verdadeiramente fazer isto?
– Se o grau de empenhamento for baixo, deviam estar a fazer outra coisa?
– Quais seriam as consequências disso?
O segredo do coaching está em contribuir para que o colaborador desenvolva as suas próprias soluções. Desse modo eles sentir-se-ão mais identificados e mais envolvidos no processo, donde decorrerão maiores níveis de motivação para tomar iniciativas e levar o projecto a bom termo e com sucesso.

No âmbito do Coaching e da Motivação, o modelo GROW utiliza uma abordagem interrogativa (levada a cabo pelo Coach) alicerçada na atitude positiva dos colaboradores (aqueles que se pretendem motivados).

GROW é um acrónimo para Goals, Reality, Options e Will.

Este modelo visa auxiliar o líder (executive coach) a levar os seus colaboradores a atingir a máxima performance.

O Coach coloca questões sobre:

Goals (Objetivos)

  • Você está esclarecido acerca daquilo que quer alcançar?
  • Estabeleceu objetivos intermédios e objetivos finais?
  • São objetivos

SMART? (SMART é o acrónimo para a designação dos fatores considerados mais importantes no estabelecimento de objetivos de qualidade e corresponde a Specific and measurable (Especifico e Mensuravel) – Motivating (Motivação) – Attainable (Alcançável) – Relevant (Relevante) – Trackable and time-bound (Planejamento em Datas)).

Reality (Realidade)

  • Qual é a situação atual deles relativamente ao projecto?
  • O que é que os está a ajudar ou a prejudicar?
  • Podem aprender com alguém?

Options (Opções)

  • Quais são as opções disponíveis?
  • Existem outras abordagens possíveis?
  • Qual é a melhor opção?

Will (Vontade)

  • Querem verdadeiramente fazer isto?
  • Se o grau de empenhamento for baixo, deviam estar a fazer outra coisa?
  • Quais seriam as consequências disso?

O segredo do coaching está em contribuir para que o colaborador desenvolva as suas próprias soluções. Desse modo eles sentir-se-ão mais identificados e mais envolvidos no processo, donde decorrerão maiores níveis de motivação para tomar iniciativas e levar o projeto a bom termo e com sucesso.